sábado, 31 de maio de 2014

[Opinião] Sem Deixar Rastros - Harlan Coben


Editora:Arqueiro

Nº de Páginas:270

Citação:

Talvez nem fosse capaz de admitir para si mesmo essa verdade. Era um homem ferido. Realmente acreditava que ninguém podia amá-lo, e isso é difícil para qualquer um. Traz insegurança. Faz com que a pessoa se esconda numa espécie de trincheira."

Sinopse:
Myron Bolitar parecia destinado a uma carreira de sucesso na NBA quando uma lesão no joelho o afastou definitivamente das quadras. Porém, 10 anos depois, o agente esportivo, que também atua como detetive nas horas vagas, está de volta ao jogo - não para cumprir seu destino como astro do basquete, mas  para desvendar mais um mistério.
  O ídolo dos Dragons de Nova Jersey Greg Downing, principal adversário de Myron na época da faculdade, desapareceu sem deixar rastros pouco antes das finas do campeonato nacional. à frente do caso, Myron trabalhará infiltrado entre os jogadores para tentar obter informações que o levem ao paradeiro do antigo rival, com quem também competiu pelo amor de uma mulher.
  O que a princípio parece um típico desaparecimento vai ganhando contornos inesperados à medida que a investigação avança, reacendendo em Myron lembranças que ele nunca imaginou ter que reviver.
  Com a ajuda de seus fiéis escudeiros, o excêntrico Win e a ex-lutadora profissional Esperanza, ele comprovará que seus piores pesadelos estão mais vivos do que nunca. E, em meio ao glamour da NBA e a criminosos da pior espécie, vai descobrir coisas sobre si mesmo que mudarão sua vida para sempre.

Opinião:
  Pois é né seu Harlan Coben... me surpreendeu de novo.
  Esse é mais um livro da série Myron Bolitar (como vocês devem ter suposto pela sinopse), e assim como o outro que li, ele passa grande parte do livro desenvolvendo a investigação com muito bom humor e comentários sarcásticos e no final ele meio que fala: certo, senta aí, vamos conversar. Agora o negócio vai ficar sério! Mas de forma alguma isso fica sendo uma mudança abrupta, os personagens são bem desenvolvidos, mesmo esse sendo um livro de uma série o autor se preocupa com quem não leu o começo da mesma e explica quem é quem na história e consegue contruí-los de uma forma bastante satisfatória sem enrolar a história em si, talvez isso incomode um pouco o leitor que acompanha a série cronologicamente, o fato de todo livro falar sobre a história da lesão no joelho do protagonista, mas é uma sacada ótima, você nõ precisa ler os livros cronologicamente para conhecer os personagens.
  Outro toque de Midas que o autor usou foi, em determinados momentos colocar todas as pistas na nossa frente e nos desafiar a juntá-las, nos dando a oportunidade de resolver o caso, descobrir quem é o criminoso antes que o protagonista revele, o que no meu caso não adiantou muito, eu nunca suspeitei do verdadeiro criminoso da história.
   Uma coisa interessante sobre os dois livro que li desse personagem é que ele vai meio que na contra-mão dos romances policiais no sentido de crime, enquanto é muito mais comum o livro começar comum assassinato e durante a história acontecerem outros crimes, os livros da série Myron Bolitar (os que eu li, pelo menos) começam com um sequestro ou, mais especificamente, um desaparecimento, durante a história podem ou não acontecer outros crimes.
  Se você gosta de romance policial e nunca leu Harlan Coben você é um herege não sabe o que está perdendo, toda a ação e suspense de um intrigante crime com o humor mais refinado que se pode imaginar.


quarta-feira, 28 de maio de 2014

Sorteio: Melhores do Ano #3 (Dose Dupla)



  Não tenho certeza se todos conseguirão ler na foto (ficou estranho :P) então vou por o essencial aqui em baixo também:
  Todos os SEGUIDORES PÚBLICOS do blog até o dia 25/06 estarão concorrendo, o resultado sai aqui no blog mesmo, sem vídeo nem nada (desisti) no dia 27/06, se quiser deixar seu e-mail abaixo para o caso de você ser sorteado fique a vontade, serão dois sorteados (daí o "dose dupla") o primeiro ganhará o livro da capa branca normal e o segundo ganhará o livro com a capa do filme. caso você ganhe e já tenha o livro, ou não queira, me avise que farei outro sorteio.
Boa sorte a todos!

quinta-feira, 22 de maio de 2014

[Opinião] Dois Rios - T. Greenwood


Editora:Novo Conceito

N° de Páginas:428

Citação:
"Se ao menos eu pudesse recomeçar, faria tudo diferente. Eu me envolveria. Prestaria atenção. Que inferno! Eu seria o Pai do Ano. Largaria aquela droga de emprego, mudaria para um lugar novo. Um lugar em que as escolas tivessem mais preocupação com a educação do que com os jogos de basquetebol e as feiras de pães e bolos. Onde as pessoas não dissessem "crioulo" em público (ou mesmo em particular). Onde pudéssemos recomeçar do zero. Onde o meu passado, nosso passado, não tivesse que ficar se escondendo em cada canto. Mas a verdade era que o trem não fora a única coisa que tinha descarrilhado naquele dia. Minha vida toda também tinha descarrilhado, e agora eu tinha certeza absoluta de que não tinha mais volta."

Sinopse:
  Harper Montgomery vive ofuscado pela tristeza. Desde a morte de sua mulher, há 12 anos, ele aprisionou-se em uma pequena cidade, Dois Rios, onde todo mundo se conhece, porque ali - justifica-se - poderia criar melhor sua única filha. Atormentado pelo desgosto, Harper prefere esconder-se.
  Mas a verdade é que a morte de sua mulher é somente um dos motivos de sua dor. Além de sofrer por sua perda, ele se sente culpado por um ato abominável: quando mais jovem foi cúmplice de um crime brutal e sem sentido. Há muito sentimento em jogo quando se trata de sua vida cheia de remorsos...
  Então, um acidente de trem oferece a Harper a chance de redenção: uma das sobreviventes, uma menina de 15 anos, grávida, precisa de um lugar para ficar, e ele se oferece para levá-la para casa.
  No entanto, a aparição dessa menina, Maggie, não tem nada de simples acaso. Talvez ela tenha alguma coisa a ver com o crime do qual ele participou um dia...

Opinião:

Diferente de muitas pessoas, eu gostei de Um Mundo Brilhante, odiei os personagens mas gostei da história. Assim sendo queria muito ler outra coisa da autora, e quando soube da existência desse livro fiquei super curioso, e acabei ganhando ele de natal (e só fui ler agora, foi mal prima) e cheguei a uma conclusão sobre a autora, ela é ótima na construção dos personagens. Em Um Mundo Brilhante, ele criou os personagens com o objetivo de nos fazer ter raiva dos mesmos, e tenho certeza que todo mundo que leu o livro odiou pelo menos o infeliz do Ben, já nesse ela cria os personagens para nos cativar, e consegue.
  O livro é um monólogo (a Nina vai adorar) do Harper intercalando o presente e o passado, como toda história que intercala presente e passado, essa acabou sendo um pouco previsível, pelo menos pra mim, mas não duvido que muita gente se surpreenda.
  A história trata principalmente sobre redenção, o ponto principal é esse, claro que tem os romances obrigatórios de todo livro mas a autora escreve tão bem que nem isso conseguiu me incomodar.
  Os personagens são um show a parte, Harper (que se você ainda não percebeu é um homem, diferente do que pensei quando comecei a ler, não, eu não leio sinopse) é incrivelmente real, é claro que o fato de ele ter a vida toda contada no livro ajuda nesse realismo, mas nele podemos ver todas as frustrações, sonhos e medos de qualquer pessoa, além de ele ser um narrador que nos convence.
  Tive um pouco de dificuldade par imaginar Shelly, a filha de Harper, mas isso continua sendo um mérito do livro, Shelly tem 12 anos ("o aniversário de uma garotinha jamais deveria coincidir com o aniversário da morte da sua mãe") mas ainda é considerada uma garotinha pelo pai, e como a história é narrada por ele foi muito difícil imaginá-la como uma garota de 12 anos, eu a via como uma menininha de 6 anos. Maggie, o grande mistério da história, também dá seu show, em momento algum desconfiamos do que ela diz, mas depois percebemos que o que ela contou foram apenas meias verdades, e tem muito mais sob a superfície do que ela pretende contar.
  Outra coisa que gostei muito, não sei se foi ideia da autora ou da própria editora, foi um Guia Para Grupo de Leitura no final do livro, com 14 questões a serem discutidas, pretendo gravar um vídeo respondendo a essas perguntas, mas já aviso que terá alguns (muitos) spoilers.
   Para resumir, é um livro incrivelmente bem escrito que nos surpreende em diversos momentos, principalmente no começo, depois que descobrimos algumas mentiras já imaginamos quais outros "fatos também são irreais, o livro, além de redenção, trata bastante do racismo
e discriminação, ele se passa em uma época que a distinção racial era muito grande e vemos que toda a
 cidade fica alvoroçada com a chegada de Maggie, pois não há negros em Dois Rios, outro motivo que me fez gostar do Harper foi o fato de, mesmo vivendo numa sociedade que julgava que os negros eram sub-humanos, ele reconhece que Maggie, e qualquer outra pessoa negra, é exatamente isso, uma pessoa, a sensibilidade da autora é tocante, e mal posso esperar para ler mais obras dela.


Um comentário com Spoiler
A Cena da morte da mãe do Harper quase me fez chorar de tão bem escrita que foi, a cena da morte da Betsy também, como disse a autora escreve maravilhosamente, e eu sempre soube que a Maggie era irmã dele, desde que ela disse que tinha ido até Dois Rios atrás do irmão eu sabia que ela estava falando dele, só não entendi porque não contaram isso para Shelly.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

1° Capítulo [A Garota do Penhasco]

  Provavelmente você já encontrou uma espécie de folheto dentro de determinado livro que comprou, esse folheto trazia o primeiro capítulo de um outro livro, não são todas as editoras que fazem isso, eu já vi nos livros da Novo Conceito e também em um livro da Editora Jangada.
  O que vou fazer aqui é mais ou menos isso, vou transcrever o primeiro capítulo (na verdade a introdução) de um livro... acabo de me dar conta que isso talvez não seja muito lícito.... mas já que comecei esse vambora né... depois eu pesquiso pra ver se posso fazer isso.
  Hoje vou postar pra vocês a introdução de um dos melhores livros que li no ano passado, e que será o próximo a ser sorteado.

imagem retirada da internet

  Aurora

"Eu sou eu.
   E vou lhe contar uma história.
   As palavras acima são as mais difíceis de qualquer escritor, foi o que me disseram.
   Expressando de outra maneira: o modo como se começa. Plagiei do meu irmão mais novo a primeira tentativa de contar uma história. A frase de abertura dele sempre me impressionou pela simplicidade.
   Portanto, comecei.
   Devo avisar a você que não sou profissional nisso. Na verdade, não consigo me lembrar de qual foi a última vez que escrevi sobre o papel com uma caneta. Veja bem, sempre me expressei com o corpo. Agora que já não posso fazer isso, decidi comunicar-me através da mente.
   Não estou escrevendo isso com nenhuma intenção de apresentar para publicação. Receio que seja algo mais egoísta que isso. Estou na fase da vida que todos temem - a de preencher os dias com o passado porque há pouco futuro pela frente.
   Trata-se de alguma coisa para fazer.
   E acho que a minha história - a minha e a da minha família, que começou quase cem anos antes de eu nascer - é bem interessante.


Sei que todo mundo pensa o mesmo da própria história. E isso é verdade. Todo ser humano tem uma existência fascinante, com um grande elenco de personagens bons e maus.
   E quase sempre, em algum ponto ao longo do caminho, essa história é mágica.
   Deram-me o nome de uma princesa de um famoso conto de fadas. Talvez esse seja o motivo de eu sempre ter acreditado em magia. E à medida que fui ficando mais velha, compreendi que um conto de fadas é uma alegoria sobre a grande dança da vida de que todos participamos, desde o instante em que nascemos.
   E não existe escapatória até o dia em que morremos.
   Portanto, querido leitor ou leitora - posso me dirigir a você desse modo porque devo presumir que minha história tenha encontrado um público, já que você está aí - então, deixe-me contar-lhe.
   Uma vez que muitos personagens morreram muito antes de eu nascer, farei o melhor uso possível da imaginação para trazê-los de volta à vida.
   E enquanto permaneço sentada aqui meditando sobre a história que vou lhe contar, a qual chegou até mim depois de duas gerações, devo ressaltar que ela tem um tema proeminente. Esse tema, é claro, é o amor, e as escolhas que todos fazemos por causa desse sentimento.
   Muitos de vocês pensarão de imediato que me refiro ao amor entre um homem e uma mulher, e em grande parte é isso mesmo, sim. Mas há outras formas preciosas de amor que merecem consideração; por exemplo, a de um pai ou uma mãe por um filho ou uma filha. Existe também o tipo obsessivo e deletério, que inflige a destruição.
   O outro tem desta história é a imensa quantidade de chá que as pessoas parecem beber - mas estou divagando. Perdoe-me, é isso que fazem as pessoas que se sentem velhas. Portanto devo continuar.
   Vou guiar você o tempo todo e interromper quando achar necessário, para explicar algum aspecto com mais detalhes, pois a história é complexa.
   Para complicar ainda mais as coisas, acho que vou começar em um momento próximo ao fim da história, quando era uma criança órfã de mãe, aos 8 anos de idade. No alto de um penhasco sobre a baía de Dunworley, meu lugar favorito no mundo.
   Era uma vez..."

domingo, 18 de maio de 2014

[Opinião] O Chamado da Selva - Jack London

Editora:Abril

N° de Páginas:111

Citação:
"De maneira tão positiva tais matrizes o atraíam que, a cada dia, a humanidade e seu clamor escapuliam para longe de Buck. Nas profundezas da floresta, um som ecoava; e, sempre que ouvia o tal chamado, misteriosamente emocionante e sedutor, ele se sentia compelido a dar as costas à fogueira e à terra batida ao redor dela e mergulhar na mata, seguindo em frente, sem saber para onde ou por quê; muito menos, ele se perguntava onde ou por que o chamado ressoava imperiosamente nas profundezas da selva."
Sinopse:
  Jack London conheceu a importância dos cães quando ele e seu cunhado foram ao Alasca procurar ouro. Viu uma oportunidade de ter sucesso escrevendo ao saber que um livro de Everton Young sobre cães tivera ampla aceitação pelo público. 
  Começou, então, a escrever O Chamado da Selva. É lindo ver Buck, um cão acostumado a todos os confortos, descobrir que precisa voltar às suas origens. Ele passa por duras aventuras e martírios com os homens, até encontrar John Thornton, quando surge uma amizade permeada por amor e respeito entre ambos. Buck tenta se esquivar de brigas e confrontos, contudo, no fim, aceita que sua escolha se reduz a matar ou morrer.
  Este livro, por seu realismo, sua força e empatia, encanta com as aventuras e as relações entre homem e cães, e fará você refletir bastante no final.

Opinião:

  Vou começar contando o que me levou a comprar esse livro, ultimamente estou querendo ler mais clássicos e entender porquê eles são considerados clássicos. Isso começou, ou reforçou, depois que li o incrível O Retrato de Dorian Gray em dezembro, até anteontem, ele era meu clássico favorito, mas foi desbancado pelo Chamado da Selva aqui, ainda acho e digo que todo mundo deveria ler O Retrato de Dorian Gray, pois ele tem uma mensagem incrível, mas vamos falar do que viemos aqui pra falar né.
  O Chamado da Selva foi o único livro da coleção Prazer da Leitura que eu encontrei que não era uma adaptação, e como todo mundo estava falando de Jack London por causa do O Lobo do Mar que estou aceitando de presente viu ;), resolvi comprar ele, o que eu sabia sobre o livro:

  1. Era a história de um cachorro (certo)
  2. Era narrado pelo cachorro (errado)
  3. Falava sobre um cachorro doméstico que virou selvagem (mais ou menos)
  O livro conta a história de Buck, filho de um São Bernardo com uma Pastor Escocês herdou o tamanho e a força do pai com os belos traços da mãe, era o "cachorro chefe" da fazenda, até que um dia, enquanto seu dono viajava, um dos empregados que era viciado em jogos vendeu Buck a um estranho, provavelmente para conseguir dinheiro para pagar a dívida de jogo, Buck é levado para o norte e nunca ficamos sabendo que destino teve o empregado que o vendeu.
  Buck então é "adestrado" por um homem que pelo resto da vida será lembrado como "o homem do casaco vermelho", o adestramento se dá da forma mais cruel e violenta possível, e devido ao trauma Buck acaba sendo "domado", ele é então levado por dois homens para, junto a outros cães, puxar o trenó deles, com amizades e inimizades entre os outros cachorros muita coisa acontece, mas vou parar com a história por aqui.
  A escrita é bem simples, o que me faz acreditar que mexeram nela para essa edição, (mas pelo menos não mudaram sagacidade para esperteza), a edição é toda ilustrada o que facilita na hora de imaginarmos as cenas, ou melhor, nos poupa de imaginar, já que ela está bem ali. As ilustrações também são um show a parte, são muito bem feitas e de uma beleza incrível.
  A narrativa é de ótima qualidade, descreve os pensamentos do cão de forma convincente, nos deixa muito envolvidos com a história e nos faz acreditar que tudo aquilo aconteceu realmente, e é uma história tão realista, que mesmo sem termos contato com trenós puxados por cães e essas coisas conseguimos acreditar que essa história, além de verdadeira, pode ter acontecido não apenas a um cão, mas a muitos cães diferentes que acabaram tendo o mesmo destino que Buck, mesmo que o começo de suas histórias sejam diferentes.
    Acima de tudo a história nos faz ver o valor dos animais e o quanto o respeito, conquistado não imposto, é importante nas relações não só entre homem e animal mas entre humanos também. É um livro lindo que toca fundo, vemos o que podemos nos tornar se não nos controlarmos... é lindo :')



sábado, 17 de maio de 2014

[Opinião]Pegasus e o Fogo do Olimpo - Kate O'Hearn


Editora: Leya

N° de Páginas:290

Sinopse:
  Quando Pegasus, o majestoso e mitológico cavalo alado, é atingido por um raio e cai em seu terraço durante uma violenta tempestade que deixa Nova York no escuro, a vida da jovem Emily transforma-se em uma lenda. Buscando ajuda para tratar os graves ferimentos de Pegasus, Emily recorre ao garoto estranho da escola, Joel. Trabalhando juntos, eles rapidamente descobrem que o cavalo alado tem mais do que ferimentos da tempestade.






Opinião:
  

  Eu sempre tive uma enorme admiração por cavalos, provavelmente é por isso que o Pegasus é a minha criatura mitológica favorita.
  O livro começa com o que dá nome à série, uma guerra no Olimpo, mas esse Olimpo é o da mitologia romana, que é a mesma coisa da mitologia grega, só que os deuses têm nomes diferentes, grande parte têm nome de planetas, e também acompanhamos um dia tempestuoso em Nova Iorque, depois de muitos raios caírem sobre os prédios próximos Emily (que mora no último andar de um prédio) ouve algo batendo no terraço e obvio que vai verificar. Chegando lá ela encontra (tã tã tã tã) o Pegasus, enrolado nas roseiras de sua mãe (que morreu de câncer a três meses) ela o ajuda a se livrar das roseiras e descobre que ele está empalado por uma lança e com uma asa quebrada, e resolve ajudá-lo.
  Primeiramente eu gostaria de muito de saber se o Cassius Medauar que traduziu o livro é o gerente de conteúdo da JBC, não que isso vai influências alguma coisa, é só curiosidade mesmo (e sim, eu tenho mania de olhar quem é o tradutor antes de começar a leitura, isso por causa de uma birra que peguei de uma certa mulher aí. 
  Acho que o livro foi bem escrito e a história é interessante, motivos pelos quais quero continuar a série, mas ela é absurdamente previsível, a gente sabe das respostas antes de as perguntas serem feitas, e os personagens são meio tapados, porque assim que eles falam sobre um determinado "mistério" já sabemos sua solução mas eles ficam falando a mesma coisa umas trocentas vezes dá vontade de gritar: caramba! Não entendeu ainda? é isso, isso e isso! e a história têm muitas descontinuidades, primeiro: ela encontra o Pegasus no meio de uma noite, quando amanhece ela vai atrás do Joel para ajudá-la com a lança e a asa quebrada (e ele acredita fácil demais, não de primeira pelo menos, mas acredita fácil demais) e no dia seguinte já estão falando que o Pegasus foi encontrado a vários (?) dias outra hora que dá vontade de gritar: vários?? guria! Tu encontrou ele ontem!!! segundo: Steve, o pai de Emily é muito irresponsável, você está viúvo a três meses, sua filha de 13, repetindo 13 anos, está entrando em depressão por causa da morte da mãe, e você simplesmente deixa ela sozinha por três dias????? Não vou falar, de novo que dá vontade de gritar, mas dá vontade de dar uns tapas, e terceiro, a autora esquece muito rápido o que ela fez acontecer na história, exemplo: tem uma parte que a Emily está com a perna machucada (não vou falar como ela machucou porque estragaria a única parte não previsível da história) e Joel ajuda ela a subir no Pegasus, aí outras pessoas falam algumas coisa e Joel ajuda ela a subir no Pegasus (quantos andares esse cavalo tem?
  Como disse o livro é bem escrito e a história é até legal, apesar de tudo o que eu falei acima e dos clichês, que tem bastante, eu gostei porque estava justamente atrás de uma história não muito profunda, e porque meu potinho TBR me fez lê-lo esse mês, outro ponto positivo do livro é que mesmo sendo uma série ele não fica o primeiro livro inteiro explicando do que se trata a história, como disse até gostei do livro, o que não quer dizer que ele seja bom.


Um Comentário Com Spoiler
Se você já leu o livro, vê se concorda comigo! Você também acredita que o pai dela é um traidor???

terça-feira, 13 de maio de 2014

[TAG] 4x4

  Vi essa TAG no blog Nina e Suas Letras e resolvi fazer. Ela funciona da seguinte forma:
4 livros para ler.
4 livros para reler (pode ser série).
4 livros para comprar.
4 séries para começar, continuar ou terminar.
e 4 autores dos quais você vai ler outras obras (opcional).

e depois indicar quatro blogs para responder a TAG, ou cinco se você fizer a categoria opcional.



Livros para Ler


Obviamente tive que colocar livros que ainda não li mas já tenho, cada um tem seu motivo para ainda não ser lido, Os Pilares da Terra ainda não li porque o tamanho me assusta, pronto falei. Sombras de Um Verão ainda não li porque tenho medo de odiar essa mulherzinha que diz encontrar os livros inacabados do Sidney Sheldon. Uma Questão de Segundos quero ler quando estiver preparado para uma ótima história. E Dois Rios eu não sei porque ainda não li.

Livros Para Reler


Todos são livros que gostei muito até porque não tem sentido eu ler de novo um livro que não gostei, A Luz Entre Oceanos é meu livro favorito, simples assim, nem sei descrevê-lo de forma apropriada. Os Deixados Para Trás foi um livro que me surpreendeu muito, A Garota do Penhasco foi o livro com mais de 500 páginas que li mais rápido, nem vi passar e quis relê-lo assim que terminei, e não fiz isso até hoje. E O Guardião do Tempo foi o melhor desse ano, por enquanto.

Livros Para Comprar


Aqui foi o mais difícil encontrar só quatro, tenho uma lista gigantesca de livros que quero comprar, mas escolhi esses quatro porque... porque tinha que escolher quatro e foram os primeiros que lembrei. Sob a Redoma é um livro que quero a muito tempo já, mas vou ele é muito caro... Eu Sou o Mensageiro também ando querendo desde que soube da existência dele. Fahrenheit 451 já queria ler a bastante tempo, recentemente vi a Vitória do canal AViviu falando dele e fiquei desesperado querendo ele. E O Céu Está Caindo eu quero simplesmente porque é do Sidney Sheldon...

Séries para começar, continuar ou terminar


Aqui ficou meio complicado de ver mas vamos lá: uma série que pretendo terminar é Divergente, já li os dois primeiros mas quero relê-los antes de ler o último, a série Olimpo em Guerra traz minha criatura mitológica favorita da vida como "protagonista", estou lendo o primeiro livro e já quero os outros, outra série que quero muito ler, mas ainda não tenho nenhum dos livros é a Trilogia Millenium que sempre ouço falar muito bem, e por último pretendo terminar a série A Torre Negra, estou no quarto livro, bem no comecinho, vou demorar um tantinho para terminar.

  Agora a parte difícil... indicar quatro blogs para responderem a tag...
O povo nunca responde quando eu indico mas vamos tentar né...

domingo, 11 de maio de 2014

Aquisições #4 [Dieta Fail]

  Pra quem disse que ia fazer esse tipo de post todo sábado e está fazendo um a cada 5 meses mostra que não está sendo muito firme em suas decisões (um defeito que pretendo mudar)
 Foi Complicado tirar uma foto que mostrasse todos
   E acabei não conseguindo :(
  Eu pensei em colocar só os que eu ainda não li ou não falei deles no blog, mas pensei: "Ah! Quer saber... vamos por tudo logo de uma vez :p"
Primeiramente, os únicos quadrinhos que vou por aqui, são duas pequeninas coletâneas de tirinhas do Peanuts, que são as histórias do Snoopy, gente... eu amei isso de um tanto... quero muito encontrar outras, essas foram lançadas pela L&PM Pocket, e sei que a L&PM tem umas edições gigantescas com milhares de tirinhas também, só que são muito caras : /

Então, passeando pela livraria/ banca de revistas/ despachante aqui da cidade vejo esse livro, que já tinha visto lá muitas vezes, mas por alguma razão, dessa vez especificamente, me bateu uma depressão quando li o título, e acabei comprando por desencargo de consciência, pretendo sim lê-lo, até porque vi a Nayara, do blog Dignidade Não Cabe Aqui falando muito bem desse livro.


   Então recentemente, esse mês na verdade (ou seja, a dieta que já tinha sido estraçalhada não foi quebrada com esse livro) encontrei essa coisinha tão bonitinha, que acho que a história não será nem um pouco bonitinha, e não resisti, apesar de o preço estar bem altinho para uma edição pocket.
   Sim minha gente, lááááá no Aquisições #3 eu mostrei que tinha encontrado o segundo volume do Dom Quixote, e precisava do primeiro para ler, fui encontrar o primeiro ontem, vou ver se consigo ler esse mês ainda, quando finalmente conseguir desempacar do que estou lendo agora (que faz três dias que não pego, ops!)

 Também no Aquisições #3 mostrei que tinha conseguido o Insurgente, já li o Insurgente e gostei, e, também ontem, consegui comprar o Covergente (por um preço bem salgado também) e apesar de saber do final (spoilers malditos, spoilers malditos lá lá lá lá lá lá♫♪) estou curioso para ver como a autora fechou a série, mas pretendo reler os dois primeiros antes, pois já não me lembro muito bem os detalhes (apesar de ter visto o filme semana passada)
   Mais um da coleção de clássicos da Abril, eu não tenho certeza sobre o que é a história mas ouvi a mesma Nayara que falou do EMCNCDR (que sigla gigante o.O) falando que esse é bom.


  Quem lembra do vídeo Metas Literárias para 2014? Pois é, eu mostrei esse livro, e depois vi que meu pai tem dois dele, então agora esse é meu :p
assisti a uma "palestra" desse autor, o pastor Jair Miotto, e estou empolgado com a leitura (embora não o suficiente para lê-lo muito em breve)
  Esse eu não comprei nem ganhei, fui a um pseudo-sebo aqui perto de casa deixar uns livros e acabei voltando com esse, sei razoavelmente do que se trata a história, mas acho que vou gostar.


  Nesse mesmo pseudo-sebo peguei o As Cinco Pessoas Que Você Encontra No Céu, que li quase imediatamente, pois vi o Bruno Miranda falar muito bem desse livro em um vídeo, não lembro qual.






Leia a Opinião clicando aqui
  Aí como fiquei encantando com a escrita do altor fui atrás de outro livro dele, que acabou se tornando o melhor do ano, até o momento.

Leia a opinião, nem um pouco entusiasmada :) clicando aqui.

   No mesmo despachante/papelaria/banca de revistas encontrei esse, que me encantou com esse título, e acabou se tornando um dos meus queridinhos, não morri de amores pelo livro mas tenho um grande carinho por ele pelo fato de ter sido uma ótima surpresa.



                                                       
                                   Leia a opinião clicando aqui


  O segundo melhor do ano também é um livro que comprei sem muita expectativa, vi o livro e pensei que devia ser bacaninha, quando li tive uma agradabilíssima surpresa, o livro é simplesmente incrível, tocante e profundo, escrito de uma forma simples e impecável... simplesmente adorei a história da Malala. 

leia minha opinião clicando aqui.

O fotógrafo profissional aqui cortou uma parte do título, mas muitos de vocês perceberam que se trata do livro O Chamado da Selva, tenho ouvido o povo falar que Jack London é estupidamente bom, não com essas palavras mas enfim... ainda não li, sei que é narrado por um lobo, ou cachorro, enfim... parece ser bacana.
  Outro livro que comprei por causa do título, porque, vamos combinar, que capinha feia né... mas o fato de ser uma história policial me chamou muito a atenção, apesar da parte policial ser bastante fraca, um dos motivos pra mim ter demorado tanto para lê-lo, a história dentro da história policial é muito bacana, achei incrível.

Leia a opinião clicando aqui

  Uma grande surpresa no fim do ano passado foi meu pai me dar um livro de presente, meu pai é totalmente contra meu hábito de leitura, mas me comprou um livro de natal (contradição reina o/) ele foi meio infeliz na escolha, é um auto-ajuda deprimente, mas gostei bastante da edição... mostrei um pouquinho dela no post de leituras de janeiro, você pode ver clicando aqui.
  Mais um livro da Super Interessante, adoro a revista, não acompanho mais como antigamente mas vira e meche eu compro uma, essa é sobre como os alimentos industriais estão nos envenenando, falando aqui parece um pouco teoria da conspiração, mas eu ainda não li não posso dizer muita coisa :)


Então resolvi ver o que faz tanta gente amar O Pequeno Príncipe, e entendi porque, confesso que ele não foi um grande achado pra mim, mas tem muitas mensagens bacanas, adorei a raposa ´:)
  Já disse que adoro a Super Interessante? Pois é, não resisti e comprei o Como Estar Preparado Para Tudo, que nada mais é do que uma coletânea dos manuais que aparecem no final de cada edição da revista, já li um pouco e achei bacana, nada espetacular, mas gostei.


  Como todo mundo que me conhece sabe, eu adoro histórias policiais, dentre elas uma ou outra se destaca de uma maneira impressionante, dentre essas que se destacaram está Tarição Em Família, do David Baldacci, desde que li ele vinha querendo ler mais coisas do autor, então mês passado comprei o Toda a Verdade (->), e achei simplesmente incrível, é bem diferente do Traição em Família, não tão bom, na verdade, mas mesmo assim é ótimo.

                                   Leia a opinião clicando aqui


  Mês passado também quis conhecer a história da menina que supostamente inspirou John Green a escrever seu tão famoso livro, gostei mas acho que fui com muita sede ao pote.
Leia a opinião clicando aqui.

  Como vocês estão sabendo a um bom tempo, desde 06 de agosto pra ser mais exato, eu sou um grande fã dos livros do Harlan Coben, não resisti ao preço baixo, capa linda e nome bacana (sem falar no subtítulo perfeito) e ao fato de ser um livro dele, ainda não li esse mas será um dos próximos.
    Diferente de muita gente eu gostei do Um Mundo Brilhante, que me faz lembrar da música de abertura de Death Note, quem conhece só a música já sabe porque, quando soube do novo livro da autora (^) fiquei muito curioso, e acabei ganhando ele de natal da minha prima, ainda não pude lê-lo, mas é outro que quero ler o mais rápido possível.


  O livro que me fez quebrar a dieta (o primeiro) foi essa coisinha bonita aí (->), nem li a sinopse, mas sabia que ele falava sobre amizade e não resisti, gostei bastante, mas o vídeo que fiz ficou um cocô, mas não sabia que ele é meio que continuação de um livro chamado Amigas Para Sempre, apesar de esse contar praticamente a vida toda das protagonistas, fiquei sem resposta para uma pergunta, e já sei que essa pergunta é respondida no livro anterior.
Leia a opinião, mas não assista ao vídeo, clicando aqui.

  Resolvi também entrar novamente na cabeça do autor Matthew Quick, e fui comprar esse livro, gostei muito menos do que do anterior que li do autor, mas é um livro legal, minha birra com ele é quase pelo mesmo motivo que tenho birra com O Caçador de Pipas.
Leia a opinião clicando aqui


  Mais um livro do Harlan Coben, dessa vez foi Desaparecido Para Sempre, comprei simplesmente por ser do Harlan, e não me arrependo.








Leia a opinião clicando aqui.
  Aí, por impulso, comprei o primeiro livro de uma série, e agora eu me toquei que não estou muito a fim de ler esse tipo de história... mas agora que comprei vou ler, se não gostar eu troco né ;)


  Agora o livro que estou lendo agora (aquele que faz três dias que não pego), comprei ele por falar da época da ditadura militar no Brasil e porque tem as bordas azuis, mas a narrativa não me agradou e estou lutando com ele aqui.
   O livro que me deixou absurdamente pobre, comprei porque é considerado o melhor do autor (do qual nunca li nada) e por ser uma edição lindíssima, é um monstro de quase mil páginas, mas eu pretendo lê-lo sim.


Então temos a jogada de mestre da editora, dividir um livro em dois para ganhar mais, comprei o terceiro (ou primeira parte do terceiro) livro da trilogia série The Walking Dead, que é mais focado na história do Governador, é o único dos três que realmente me deu  medo, mas é um livro incrível.





Leia a opinião clicando aqui

  Então resolvi ler esse quase folheto, e dei graças a Deus por ele ser pequenino, é basicamente um livro de frases, e não é grande coisa, separei as frases que achei bacanas aqui.


 

  Na maratona literária li um que comprei exclusivamente para ela :p, acabei não gostando tanto quanto pensei que gostaria, mas mesmo assim é um livro que talvez eu releia para ver se gosto mais.






Leia a opinião clicando aqui.

  Uma grande decepção que tive durante a Maratona Literária, foi ler um livro que tinha acabado de compras, do tão famoso Lemony Snicket, achei muito chato.
  Leia a opinião, mais completa, clicando aqui.

Mais um que comprei e li na Maratona, e desse eu já gostei bastante, passou longe de ser um livro favorito, mas mesmo assim é bom.












Leia a opinião clicando aqui.

   Comprei o A Graça Bate à Sua Porta, que já li e ainda pretendo falar dele por aqui, adorei a edição e o livro em si.


  E por último (não na ordem de compra, já que não faço ideia de qual comprei primeiro e nem qual comprei por último) comprei essa coisinha aí (->), peguei para dar uma olhadinha e acabei lendo inteiro.





Leia a opinião clicando aqui.


  Bom pessoas, foram  esses livros que comprei e ganhei nesses meses que tinha me proposto a não comprar nada, não mostrei os livros que meu cunhado me deu porque esses vocês já viram, ou não, no vídeo Novos Livros Velhos 2.0.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...