segunda-feira, 28 de julho de 2014

[Opinião] A Última Grande Lição - Mitch Albom


Editora:Sextante

N° de Páginas:158

Citação:

Mas todos os fins são também começos. Embora, quando acontecem, não saibamos ainda"


Sinopse:
  Cada um de nós teve na juventude uma figura especial que, com paciência, afeto e sabedoria, nos ajudou a escolher caminhos e olhar o mundo por uma perspectiva diferente. Talvez tenha sido um avô, um professor ou um amigo da família - uma pessoa mais velha que nos compreendeu quando éramos jovens, inquietos e inseguros.
  Para Mitch Albom, essa pessoa foi Morrie Schwartz, seu professor na universidade. Vinte anos depois, eles se reencontram quando o velho mestre estava à beira da morte. Com o contato e a afeição restabelecidos, Mitch passou a visitar Morrie todas as terças-feiras, tentando sorver seus últimos ensinamentos.
  Durante 14 encontros, eles trataram de temas fundamentais para a felicidade e a relação humana. Através das ágeis mãos de Mitch e do bondoso coração de Morrie nasceu essa obra, que nos transmite maravilhosas reflexões sobre amor, amizade, medo, perdão e morte.

Opinião:
  Aprecio quando o autor consegue nos fazer pensar na vida, no universo e tudo mais sem escrever um livro auto-ajuda, claro que esse livro, assim como os outros do autor, pode ser considerado auto-ajuda dependendo do ponto de vista.
  O livro é uma história real, é narrado em primeira pessoa pelo próprio Mitch Albom, que no meio de uma vida agitada e devotada quase que exclusivamente ao trabalho se depara com uma entrevista de seu antigo professor de filosofia e resolve ir reencontrá-lo. Morrie, o professor, desenvolveu ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) uma doença que ataca os nervos, atrofia e paralisa o corpo, a pessoa morre sufocada, totalmente consciente mas presa no corpo sem poder se mover ou respirar, antes disso ela perde gradativamente os movimentos.
   Durante as visitas de Mitch a Morrie eles conversam sobre o sentido da vida, abordando os mais variados temas, cumprindo assim o desejo de Morrie, de ser professor até o fim.
  A escrita de Mitch não foi tão... apaixonante, por falta de palavra melhor, do que nos outros livros que li dele, mas levando em conta que esse foi seu primeiro livro podemos entender que ele amadureceu como escritor, mesmo se tratando de uma história real, e incrivelmente triste ele não chegou a me emocionar, uma coisa que achei um pouco falha, claro que também ficou claro que esse não era o objetivo do autor, como ele diz na introdução, escrita 10 anos depois do lançamento do livro (o livro foi escrito em 1997) é um livro de memórias, e a intenção dele era que outras pessoas soubessem quão maravilhoso ser humano era seu antigo professor, e ele conseguiu.
  O livro me deu uns tapas na cara de vez em quando e eu gosto disso, quando algo na história nos faz parar pra pensar na vida acredito que o livro cumpre o objetivo, mas sempre prefiro isso como um acontecimento ou nas entrelinhas do que mastigado e entregue ao leitor.
  O livro virou filme em 1999, filme esse que não assisti mas se não me engano está no YouTube.


quinta-feira, 24 de julho de 2014

[Maratona Pessoal] Em Busca do Foco Perdido

 Funco, foico, funço, como se escreve aquela palavra mesmo? Ah, sim... Foco, algo que perdi totalmente nos últimos dois meses, mesmo não sofrendo de TDAH (nunca fiz teste mas acredito que não) estou tendo uma dificuldade terrível para manter minha atenção voltada a um único livro, ou dois, ou três, ou quatro, ou cinco...
  Como podem ver o vídeo está sem edição, pelo fato de... meu computador me odeia e sempre que abro o programa ele reinicia...


quarta-feira, 23 de julho de 2014

[Opinião] Eu Sou o Número Quatro - Pittacus Lore


Editora:Intrínseca

N° de Páginas:350

Citação:

Não precisamos ser definidos pelas ações que fizemos ou deixamos de fazer no passado. Algumas pessoas se deixam controlar pelo arrependimento. Talvez seja um arrependimento justo, talvez não."

Sinopse:
Nove de nós escaparam...
O Número Um
foi morto na Malásia.
O Número Dois
foi assassinado na Inglaterra.
O Número Três
foi perseguido e capturado no Quênia.
Antes de ir atrás dos outros,
eles virão atrás de mim...
Eu sou o
Número Quatro.

Opinião:
  Sabe quando você não consegue decidir se o livro é melhor que o filme ou vice-versa? Pois é, esse é um caso, mas acho que fico com o livro pelo motivo óbvio, muito mais bem explicado.
  Nesse livro somos guiados por Quatro, logo depois de Três morrer, em determinado ponto do livro ele se encontra com Seis... Pera, pera pera... do que você tá falando? Um livro infantil que ensina os números para as crianças dando vida a eles? Não meu alter-ego estressado, o que acontece é que... deixa eu explicar pra todo mundo que você entende...
  A dez anos uma nave alienígena chegou na Terra, nessa nave vieram 9 crianças que passaram a ser conhecidas por seus números, Mas que números são esses criatura? A ordem que eles saíram da nave? Não, presstenção! Eles vieram para a Terra por que o planeta deles, Lorien, tinha sido atacado por outra raça alienígena que queria os recursos do planeta, então nove crianças foram mandadas para a Terra, o segundo planeta habitado mais próximo (o primeiro estava atacando eles) para crescerem e desenvolverem seus legados, para cada criança foi designado um Cêpan, que nada mais é do que outro lorieno que não desenvolve poderes, para cuidar e guiar as crianças quando começarem a desenvolver seus legados. Os Números de cada um é porque um ancião de Lorien lançou um feitiço de proteção sobre as crianças cada um com seu número e ela só poderiam ser mortas na ordem de seus números, deu pra entender? Agora sim! Mas oque aconteceria se o Três estivesse vivo e alguém atirasse na cabeça do Quatro? Se eles não estivessem juntos (quando estão juntos o feitiço se desfaz) o tiro perfuraria a cabeça de quem o disparou. Legal! :p.
  O livro tem uma narrativa rápida e agradável, apesar de se tratar de outro planeta, alienígena e em alguns momentos falar de magia também: "Lorien é um lugar onde a magia existe em sua plenitude." Não há muitas palavras inexistentes no nosso vocabulário.
  O interessante do livro, além da história bem escrita e criativa é ver o que está nas entrelinhas:
  No livro vemos o quanto é difícil se acostumar com um local novo, como um jovem ou mesmo um adulto tem que se adaptar a uma nova vida, depois de uma mudança abrupta quando existe a necessidade de começar tudo do zero existem as dificuldades de adaptação. Vemos também o impacto que o amor causa na vida das pessoas, como um jovem que se apaixona pela primeira vez John Smith (aka Quatro) julga que o bem estar do objeto (como perdão da expressão) de seu afeto é mais importante do que tudo.
  Com o surgimento dos Legados podemos também ver o desconforto, medo e insegurança de um adolescente quando percebe que seu corpo está mudando, quando percebe os pelos nascendo por todo o corpo, a voz oscila e os braços parecem mais compridos do que o normal.
  O livro também traz uma boa crítica a exploração desenfreada dos recursos naturais do planeta, os mogadorianos destruíram seu planeta matando as plantas e poluindo o que era possível poluir em nome do progresso, destruíram Lorien com a mesma intenção, já que o mundo deles estava tão poluído que a sobrevivência nele era cada vez mais difícil, e vieram para a Terra com o mesmo objetivo, além é claro, de matar os Lorienos (ou seria Lorianos?).
  Claro que nem tudo são flores, na minha opinião o livro focou tanto, em certo momento, no relacionamento entre John e Sarah que quase virou um romance, vários momentos tudo era esquecido e ficávamos algumas páginas apenas com os diálogos melosos deles e com "ela me beija e eu retribuo" "eu a abraço e ela me beija" "beijo sua testa e ela fecha os olhos e sorri" AAAAFFFFF, talvez isso não incomode muita gente mas pra mim foi penoso.
  Percebi também um pequeno "furo de roteiro" existe um acontecimento no livro onde o policial fala que três pessoas viram John entrar em determinado lugar e sair com algumas coisas... voando, e ele fala que nunca esteve lá, que não entrou para pegar determinadas coisas e o policial fala que em momento algum disse que ele tinha tirado as coisas de lá. Oi? Você não acabou de falar isso?
  Mas no geral o livro é muito bacana, bem, bem, BEM diferente do filme, por todo o trinamento e explicação sobre as coisas de Lorien eu prefiro o livro, no quesito ação, prefiro o filme, já que no livro ela só pega fogo de verdade no fim, e mesmo assim o(s) autor(es) divagam bastante, poderia ser melhor? Claro! Mas merece muito a fama que tem.

domingo, 20 de julho de 2014

[Breve Comentário] As Aventuras do Sr. Pickwick - Charles Dickens

  Vocês podem imaginar minha indignação quando termino de ler o livro e percebo que ele é apenas o volume 1, e o quanto a indignação cresceu quando fui na biblioteca e descobri que eles não tinham o volume 2. Será possível que nunca vou conseguir ler algo inteiro do Dickens T-T.
  Como não li o livro inteiro não tenho como falar dele como um todo, assim sendo vou fazer um breve comentário sobre a primeira parte da história (já que foi tudo que li :/)
  A história é reescrita a partir do caderno de anotações do Sr. Pickwick e dos membros de seu clube, cadernos esses que parecem ter sido encontrados por grandes admiradores do Sr. Pickwick, admirador esse que é o nosso narrador.
  Ele meio que nos cansa se referindo ao Sr. Pickwick como "Esse homem de espírito gigantesco" "Esse homem de generosidade ímpar" e por aí vai, tá, o Sr. Pickwick  é realmente uma pessoa admirável, mas poxa Dickens, nos mostre isso nas ações do personagem, não estou dizendo que as ações de Pickwick não nos fazem admirá-lo, mas o narrador exaltando ele a cada frase me irritou um pouco.
  a história é uma viagem do Sr. Pickwick com alguns membros do seu clube, os personagens que eles encontram nessa viagem são o melhor de tudo, um cara que não consegue terminar uma frase e já começa outra, que fala muito e rápido demais para poder ser entendido, a "tia solteirona" nos proporciona um momento muito cômico, ela foge com um rapaz que a engana e quando o irmão vai atrás dela com o Sr. Pickwick e o Sr. Snodgrass o rapaz fala que ela foi com ele por livre e espontânea vontade e ninguém pode obrigá-la a voltar pois ela e dona de si, já tem mais de 21 anos e o irmão indignado diz "mais de 21? Ela tem mais de 41! mais de 50 até"
  Há também um criado gordo e dorminhoco (sobrenaturalmente dorminhoco) chamado Joe que nos faz rir bastante. A narrativa não é das mais fáceis e a letra dessa edição é minúscula, o que cansa e atrasa a leitura, mas espero ter a oportunidade de ler o livro completo futuramente.
Quotes:
"Estar diante das luzes da ribata é o mesmo que assistir a uma reunião da corte e admirar os vestidos de seda da multidão faltosa; estar atrás delas é ser o fabricante dessas pompas, desprezado e desconhecido, que pode afundar ou nadar, morrer à míngua ou viver, como quiser a fortuna."31
"Céus! Que não daria eu para que me devolvessem os dias da minha infância, ou para que pudesse esquecê-los para sempre." 48
 Tem uma outra parte que gostei muito mas não anotei onde um homem fala algo sobre as mulheres serem a grande alegria e alguma outra coisa dos homens e outro responde:
"Isso é verdade"
"Quando estão de bom humor" o primeiro conclui
"Isso também é verdade."

  Resumindo o breve (sqn) comentário: é um livro que nos diverte e nos faz rir, a história não é a mais incrível já escrita mas é atraente e interessante, personagens bem construídos e divertidos, situações cômicas bizarras mas possíveis.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Um Ano de Blog

Essa postagem era pra ter saído anteontem, no real aniversário do blog, mas justamente anteontem a internet não estava funcionando, ontem ela estava horrível e o vídeo não carregou, quando eu falo que o universo conspira contra mim vocês me chama de dramático, então vamos fingir que hoje é anteontem e comemorar. :B
  E então chegamos a um ano. Eu realmente não achei que duraria tanto, mas agora quero que dure muito mais :p.
  Eu não sei exatamente o que fazer em uma postagem de aniversário, além de sorteio, então acho que vou ... recapitular.
  Nesse um ano tivemos exatamente 77 (se não me perdi na conta)  do que muita gente chama de resenha mas não me dou bem com esse nome (a fonética não me agrada) então eu chamo de opinião. Foram elas (as primeiras são pobrinhas mas...foram as primeiras):
O Iluminado - Stephen King
A Herdeira - Sidney Sheldon (melhores de 2013, o livro não a resenha)
O Vendedor de Sonhos: O Chamado - Augusto Cury
O Vendedor de Sonhos e a Revolução dos Anônimos - Augusto Cury
O Semeador de Ideias - Augusto Cury
Os Deixados Para Trás - Tom Perrotta (saiu a série no fim do mês passado, é muito legal)
Aurora Boreal - Asa Larsson
A Travessia - Willian P. Young
Garotas de Vidro - Laurie Halse Anderson (muito bom esse negócio)
O Vencedor Está Só - Paulo Coelho
Um Mundo Brilhante - T. Greenwood (não sei porquê tanta gente odeia)
A Zona Morta - Stephen King
Diário de Um Banana - Jeff Kinney
O Plano Perfeito - Sidney Sheldon
Cidade dos Ossos - Cassandra Clare
O Preço da Vitória - Harlan Coben
Uma Vida Sem Limites - Nick Vujicic
Divergente - Veronica Roth (pretendo reler logo)
David Coopperfield - Charles Dickens (li apenas uma adaptação)
Traição em Família - David Baldacci (perfeição define)
Querido John - Nicholas Sparks (viu gente, já tentei)
Férias! - Marian Keyes (prefiro mil vezes um chick-lit do que um romance normal)
O Símbolo Perdido - Dan Brown
Não Brinque Com Fogo - John Verdon
A Luz Entre Oceanos - M. L. Stedman (melhor livro da vida)
Marley & Eu - John Grogan
Duplo Dexter - Jeff Lindsay (pois é né... aniversário do blog... se quiserem me dar o resto dessa coleção eu aceito ^^)
A Garota do Penhasco - Lucinda Riley (assistam o vídeo abaixo)
O Pacifista - John Boyne
O Teorema Katherine - John Green
O Futuro da Humanidade - Augusto Cury
As Crônicas de Nárnia - C. S. Lewis
The Innocent (primeira vez falando sobre um mangá)
A Menina Que Semeava - Lou Aronica (odeia essa tradutora)
Piteco: Ingá - Shiko (HQ do Grphic MSP)
A Hospedeira - Stephanie Meyer (agradabilíssima surpresa)
O Retrato de Dorian Gray - Oscar Wilde (li a versão censurada)
Quem é Você, Alasca? - John Green (o melhor do autor)
Insurgente - Veronica Roth (com spoilers do primeiro livro)
O Inocente - Harlan Coben (perfeito, mas um tiquitinhozinho previsível)
Cidades de Papel - John Green (decepção das decepções)
Bendito Assalto - Domingos Pellegrini
Atormentada - Jeannine Garsee (leiam, leiam, leiam, leiam...)
Assassinato no Expresso do Oriente - Agatha Christie
Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas? - Lemony Snicket (horrível)
Vingança da Maré - Elizabeth Haynes
Conte-me Seus Sonhos - Sidney Sheldon (realmente Lila, ele é ótimo)
O Exorcista - Willian Peter Blatty (não dá medo, é nojento, mas muito bem escrito)
O Natal de Poirot - Agatha Christie
O Pistoleiro - Stephen King
Eu Me Chamo Antônio - Pedro Gabriel
Tokyo Summer Of The Dead (mais um mangá, dessa vez em vídeo)
Assassin's Creed: Bandeira Negra - Oliver Bowden
A Guardiã da Minha Irmã - Jodi Picoult (chorei demais)
The Walking Dead: A Queda do Governador (parte um) - Robert Kirkman e Jay Bonansinga
Fiz uma breve dissecação sobre a passagem do roteirista Geoff Johns pela revista do Lanterna Verde.
Por Toda a Eternidade - Kristin Hannah (não assistam ao vídeo, ele ficou ridículo)
A Escolha dos Três - Stephen King
As Cinco Pessoas Que Você Encontra No Céu - Mitch Albom
Perdão, Leonard Peacock - Matthew Quick
O Senhor dos Espinhos (mais um mangá)
Eu Sou Malala - Malala Yousafzai
O Silêncio do Túmulo - Arnaldur Indridason (não é bem assim que se escreve o nome dele e não tenho noção de como se pronuncia, mas enfim)
O Guardião do Tempo - Mitch Albom (veja o vídeo abaixo)
Falem de Batalhas de Reis e de Elefantes - Mathias Énard (outra surpresa agradável)
As Terras Devastadas - Stephen King
Toda a Verdade - David Baldacci
Desaparecido Para Sempre - Harlan Coben
O Grande Gatsby - Francis Scott Fitzgerald
A Estrela Que Nunca Vai se Apagar - Esther Earl
Pegasus e o Fogo do Olimpo - Kate O'Hearn
O Chamado da Selva - Jack London
Dois Rios - T. Greenwood
Sem Deixar Rastros - Harlan Coben
Eu Sou o Mensageiro - Markus Zusak (veja o vídeo abaixo :p)
Insônia - Stephen King
Another (mais um mangá, dessa vez com sorteio, ainda dá tempo de participar ;)
Marina - Carlos Ruiz Zafón
e breve sai sobre As Aventuras do Sr. Pickwick do Dickens, que terminei ontem :)

Forma duas postagens repletas de spoilers  falando das diferenças do livro e do filme: Jogos Vorazes e O Lado Bom Da Vida

3 "Primeiro Capítulo" :
A Menina Que Roubava Livros
Quem é Você, Alasca? e
A Garota do Penhasco

e agora chega de recapitular e vamos ao sorteio \o/




Acabo de me tocar: pra que colocar o link da foto no Facebook se eu posso colocar a foto aqui (dã)

sábado, 12 de julho de 2014

Batalha de dança

  Já deixando claro, não gosto de Crepúsculo, só assisti os dois primeiros filmes achei o primeiro bacana mas o segundo uma porcaria e nunca li os livros, nem tenho vontade de fazê-lo. Harry Potter também não é do meu gosto, vamos, taquem as pedras só assisti aos filmes que passaram pra minha turma na escola (os três primeiros) e como a outra saga supracitada nunca li nem pretendo. Falando de dança, também não danço, sou duro, travado e descoordenado, mas sei apreciar um bom número de dança. Passeando pela internet hoje vi esse vídeo (abaixo) no Facebook, fiquei curioso e resolvi assistir, o link me levou ao blog Hallo Giggles, e tive que trazer o vídeo pra cá :p.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

[Opinião]Marina - Carlos Ruiz Zafón


Editora: Suma de Letras

N° de Páginas:189

Citação:

A juventude é uma namorada caprichosa, que a gente não entende nem valoriza até o dia em que ela vai embora com outro, para nunca mais voltar..."

Sinopse:
  "Em maio de 1980, desapareci do mundo em por uma semana. No espaço de sete dias e sete noites, ninguém soube do meu paradeiro. (...) Uma semana depois, um policial à paisana teve a impressão de conhecer aquele garoto; a descrição batia. O suspeito vagava pela estação de Francia como uma alma penada numa catedral de ferro e névoa. O policial me abordou com um ar de romance de terror. Perguntou se meu nome era Óscar Drai e se era o rapaz que havia sumido sem deixar rastros do internato onde estudava. (...) Na época, não sabia que, cedo ou tarde, o oceano do tempo nos devolve as lembranças que enterramos nele. Quinze anos depois, a memória daquele dia voltou para mim. Vi aquele menino vagando entre as brumas da estação de Francia e o nome de Marina se acendeu de novo como uma ferida aberta."

Opinião:
  Você deve estar se perguntando: Marina não é nenhum dos seis livros que ele disse estar em andamento. Será que ele tinha lido a muito tempo e só vai falar dele agora? A resposta é não, o que aconteceu é que fui fazer uma pequena (sqn) compra ontem, entre eles comprei Marina, tenho o costume de ler ao menos a primeira linha de cada livro novo que chega às minhas mãos, só que com Marina não consegui parar na primeira linha, nem na primeira página, ou capítulo, ou metade, acabei lendo ele inteiro em um dia, terminei 2 da manhã mas não comecei de manhã também.
  Óscar, um garoto de 15 anos (não tenho certeza se realmente é falado a idade dele ou se só acredito que sim, afinal: "A gente só se lembra do que nunca aconteceu." nos narra um episódio de sua vida, ele mora em um internato e não vai para casa nem nos feriados, a anos não vê a família e nem se importa com isso. Certo dia, durante uma "folga" do internato Óscar resolve passear pela cidade, mais especificamente pelo bairro antigo de Barcelona, com suas casas abandonadas e esqueletos de construções que caíram sobre si mesmas ou foram devoradas pelo fogo. Ele então avista um gato com um pardal, dando seus últimos suspiros, entre os dentes. o gato lhe vira as costas e entra em uma das casas "abandonadas" lá entrando ele descobre que a casa está em ótimas condições, algumas coisas acontecem e ele acaba saindo correndo carregando um relógio de ouro, depois de alguns dias ele cria coragem para voltar e devolver o relógio, é então que ele conhece Marina.
  A narrativa pode ser definida com uma simples palavra: linda. Sem detalhismo em excesso mas de uma doçura incomparável. Se você é sinestésico (não sabendo o que é sinestesia clique aqui) passe longe desse livro, a narrativa é tão profunda que mesmo eu, não tendo casos de sinestesia, me peguei deliciando o sabor de chocolate e nozes em algumas estrofes (só pra deixar claro, não é sequer mencionado o nome desses alimentos) acredito que uma pessoa com sinestesia forte, que passa por isso diariamente ou estaria no paraíso ou entraria em combustão espontânea (não, não acredito em combustão espontânea, mas seria legal).
  Em determinado ponto a história parece conter elementos sobrenaturais, mas depois o autor nos dá uma explicação tão, tão mas TÃO bacana para aquelas "criaturas" que me fez virar fã dele. As partes do terror são assustadoras, sinceramente minha gente, eu não fiquei com medo lendo O Exorcista, mas esse é aquele livro que você não vai querer ler a noite pra não ter pesadelos (falou o cara que terminou o livro 2 da matina).
  Claro que nem tudo são flores. Algumas coisas me incomodaram, começando pela principal, o final, não exatamente o final, final... um pouco antes dele, eu tinha uma ideia sobre o que aconteceria com os personagens, especialmente com a Marina, mas não foi do jeito que eu imaginava, você pode dizer: Ah! Então foi surpreendente! Não, na minha opinião ele deu o pior final imaginável para um deses personagens. Mas mesmo o final (dos personagens) sendo decepcionante (um pouco, mas foi) ele escreveu de forma tão... divina... que me fez apreciar. Outra coisa que me desagradou um pouco foi o fato de os personagens (lê-se Óscar) ser meio lerdo, a gente já tinha sacado algumas coisas que ele só ia perceber no próximo capítulo, mas isso é até bom, tira aquela coisa de personagem perfeito.
  Mas então Rudi, você gostou do livro? E você tem dúvida, eu amei o livro como um todo, a capa é estupidamente linda a escrita é indefinível de tão boa e a história é sufocante e tocante. Mega recomendo a todo ser capaz de ler (exceto sinestésicos agudos, não quero que ninguém exploda)

Um comentário com spoiler
Eu tinha certeza que a Marina e seu pai eram fantasmas, o autor constantemente dava provas do contrário mas mesmo assim eu teimava comigo mesmo que ela era um fantasma, o fato de ela ter a mesma doença da mãe me desagradou porque o tempo todo ela tenta convencer o Óscar, e o leitor, que o pai dela está muito doente, e ele realmente dá sinais de estar, em momento algum sequer imaginamos que Marina é que está doente, nem mesmo quando ela começa a demonstrar fraqueza tremedeira e palidez, afinal de contas eles estão cercados de marionetes vivas feitas de carne humana apodrecida com dedos de navalha tentando arrancar os olhos deles ¯\_(ツ)_/¯

domingo, 6 de julho de 2014

A Quantas Anda?#1 [Foco manda Lembranças]

  Hoje (de tarde :p), vim falar em que pé andam minhas leituras, já que elas estão meio lentas e vou demorar um tiquinho pra falar de cada livro.
  Fazia uns dias que pretendia fazer algo assim mas o que realmente me motivou foi ver a coluna Histórico de Leitura, no blog do Gabryel.
  No momento estou com 6 livros em andamento (porque não consigo manter a atenção no mesmo por muito tempo), obviamente não estou dando a mesma atenção a todos, mas enfim...
   Mais uma vez: desculpem pelas fotos embaçadas, tremidas, desfocadas ou o que mais elas estiverem...
Mago e Vidro (A Torre Negra IV) - Stephen King.
Total de Páginas: 1012   Páginas Lidas: 523
  Acabei de passar do primeiro Interlúdio (nunca tinha visto isso na vida) e estou pouca coisa pra frente da metade do livro, eu esperava mais enrolação e caminhadas sem fim com eventuais desvios do caminho do Feixe de Luz por motivos de força maior, mas esse livro foi grande parte um belo flash-back do Mundo Médio antes de ele "seguir adiante".


O Colecionar de Lágrimas - Augusto Cury
Total de Páginas: 366    Páginas Lidas: 98
  Minha releitura sem pressa de O Colecionador de lágrimas anda muito bem obrigado, não estou com pressa nenhuma de terminá-lo, até porque já li e sei o final, estou mais curioso pelo segundo volume, é o único dos livros que estou lendo que paro no meio de um capítulo, leio ele apenas no meu intervalo (os 15 minutos) do serviço.

A Graça da Coisa - Martha Medeiros
Total de Páginas: 215    Páginas Lidas: 20
  Bom demais para ser lido numa tacada só, esse eu leio quando sei que não terei tempo de ler um capítulo inteiro de outro livro. Estou adorando.

As Aventuras do Senhor Pickwick - Charles Dickens
Total de Páginas: 294    Páginas Lidas: 30
   Esse vou ter que pegar mais firme para terminá-lo no prazo de devolver para a biblioteca, desde que li a adaptação de David Coopperfield estava louco para ler algo que fosse realmente do Dickens, então fui na biblioteca e encontrei esse, tenho Um Cântico de Natal mas não me pareceu certo ler ele "fora de época :p.
   Esse é bem bacana e engraçado, estou gostando bastante.

O Melhor da Super - Er... tenho que colocar o nome dos autores de cada reportagem?
Total de Páginas:  294 (também)  Páginas Lidas: 87
  Sempre gostei das reportagens da revista e tive que conhecer o que eles julgaram ser as 25 melhores reportagens dos 25 anos da revista (completados em 2012). Adorei umas, odiei outras, fui indiferente a algumas, mas no geral está sendo bem bacana.

Meu Barco & Eu - John Grogan
Total de Páginas:  197      Páginas Lidas: 12
   Como falei no post anterior, não é bem o que eu esperava, só li duas crônicas até o momento, e ambas foram sobre aquela famosa foto do soldado beijando a namorada. Espero que tenha algumas sobre cães e com o humor que o autor usou em Marley e Eu.

Aquisições #6 [Decepção Submarina e Torcas no Skoob]

E quando eu resolvo que vou diminuir a quantidade de compras...


  Eu ia gravar um vídeo mostrando as aquisições, assim como fiz da última vez, mas meu computador velho gagá da idade da pedra não se aguenta ligado tempo suficiente para o vídeo ir para o YouTube, e o computador da minha irmã que um "amigo" dela "arrumou". nem ligar não liga mais. Assim sendo vou manter a TAG que gravei e ~pasmem~ editei para "upá-la" assim que possível e vou fazer o resto da forma antiga *suspiro* quando resolvi tirar fotos dos livro vi que minha câmera também deu problema, o universo conspira contra mim. Assim sendo tive que tirar as fotos com meu celular mesmo (Eba! Alguma coisa ainda funciona) elas ficaram embaçadas mas dá pra enxergar, desculpa galera.

Começando com o incrível, fenomenal, perfeitamente perfeito Eu Sou o Mensageiro do Markus Zusak, um livro que estava querendo desde que li A Menina Que Roubava Livros, como alguns de vocês sabem eu já li e adorei, foi a "resenha" mais comentada do blog (amor eterno por vocês: Thamires, Nina, Luara, Gabryel e Michelly) quem ainda não leu (Diego :p) é só clicar aqui.











  Então resolvi conhecer um pouco de crônicas, já havia lido algumas que saiam nos jornais que iam lá pro mercado para embrulharmos os copos e afins, então comprei duas "coletâneas" não tenho certeza se poso chamá-las assim, uma delas foi A Graça da Coisa da brasileira Martha Medeiros, confesso que o que mais me motivou foi a capa, que achei incrivelmente linda. Já iniciei a leitura, logo logo falo sobre ele aqui.








 O outro livro de crônicas que comprei, bem baratinho, inclusive, foi Meu Barco & Eu do mesmo autor de Marley e Eu, John Grogan, confesso que só comprei por ser dele, também já comecei a ler, li só duas crônicas e não é bem o que eu esperava, talvez as coisas mudem, mas esperava a mesma pegada cômica da história do Marley.











  Graças a reação do Léo ao abrir seu presente resolvi comprar (6 meses depois) Garota Exemplar da, pra mim, desconhecida Gillian Flynn, vai sair filme e eu preciso ler antes disso (vai que até lá o cinema da minha cidade, que já está 8 meses atrasado, está funcionando).












  Não é segredo pra ninguém que eu não vou muito com a cara dos romances né! Aí você me pergunta porquê raios eu comprei Um Certo Verão. Simplesmente porque ele foi escrito pelo David Baldacci, se tem alguém capaz de me fazer gostar de um romance é ele, se ele não conseguir o Skoob tá aí pra me salvar :p.











  Falando em Skoob, fiz minha primeira troca através do Plus, quem viu o último vídeo de leituras já sabia disso, eu mandei A Estrela que Nunca Vai se Apagar e recebi um crédito com o qual pedi O Outro Lado da Meia-Noite do sempre bem-vindo Sidney Sheldon. Quero completar a coleção do SS, e quero todas com essas capas lindas e simples (elas são simplesmente lindas).










  Em outra Troca, dessa vez mandei o Vidas Provisórias (espero que ela aproveite mais do que eu) e pedi o Eu Sou o Número Quatro do Pittacus Lore, adorei todo o trabalho para a história, tentando fazer parecer ser uma história real, até o nome do autor é, na verdade, o nome de um ancião do planeta Lorien. Assisti ao filme mês passado e estou louco para ler o livro.











    Quem me acompanha, de março pra cá, sabe que descobri quão bom escritor é Mitch Albom e quão maravilhosas e profundas são suas histórias, assim sendo não resisti quando, passeando por uma papelaria (minha cidade não tem livrarias propriamente ditas) vi A Última Grande Lição, o, se não me engano, primeiro livro do autor, ele segue o mesmo padrão da capa de As Cinco Pessoas Que Você Encontra no Céu, mas é incrivelmente mais bonita :B.










  E por último mas não menos importante, aproveitei uma senhora promoção do Submarino e comprei a trilogia Mundo de Tinta da Cornelia Funke, composta pelos livros: Coração de Tinta, Sangue de Tinta e Morte de Tinta. O terceiro livro veio molhado e manchado mas a equipe do site foi super solícita oferecendo opções de troca.

  E foi isso minha gente, mais uma vez: desculpa pelas fotos de qualidade duvidosa, e até a próxima.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

[Opinião] Another (Mangá) + Sorteio

Editora: JBC

Roteirista: Yukito Ayatsuji

Desenhista: Hiro Kiyohara

Citação: "Tenha cuidado Sakakibara, talvez já tenha começado." "Preste Atenção Sakaki, pare de falar com quem não existe."

Opinião:
  Another é um mangá de suspense psicológico baseado em um livro de mesmo nome também escrito por Yukito Ayatsuji em 2009, acho que só existe no Japão. Fez tanto sucesso que foi adaptado para animê com 12 episódios, nunca assisti nenhum, também virou filme em 2012, e também não assisti.
  No mangá acompanhamos a vida de Koichi Sakakibara, que é transferido para uma nova escola e vai morar com os avós, pois seu pai está viajando a trabalho, logo ao chegar ela é internado pois sua doença atacou novamente ele tem pneumotórax alguma coisa e basicamente, se ele tiver excesso de tensão seu pulmão estoura. Ainda no hospital ele é visitado pelos representantes de turma da classe na qual ele vai estudar, e depois de uma visita estranha eles vão embora. Logo no começo do mangá temos duas pessoas conversando, não sabemos quem, sobre a maldição que existe nessa classe.
  O desenho é absurdamente lindo, pelas capas vocês devem perceber, mas o terceiro e quarto volume são desenhados basicamente no computador e o resultado já não é o mesmo, continua muito bonito, mas nem tanto quanto os dois primeiros volumes desenhados a mão. 
  Durante a história temos alguns momentos cômicos, não são realmente engraçados, pelo menos não todos, o que quebra um pouco o clima sombrio da história, o que na minha opinião é uma pena, a história é toda voltada para a maldição, o que é e como quebrá-la, se eles descobrem ou não uma forma de fazer isso depende de você ler e descobrir.
  
  


Como vocês viram no título este também é um sorteio, se você tem interesse em ganhar os quatro volumes do mangá é só preencher o formulário abaixo. para isso você precisa ser seguidor público do blog e curtir a página do mesmo no Facebook. preencham apenas uma vez ou serão desclassificados ok?
Boa sorte a todos e até a próxima que eu tô atrasado pro serviço.


O Porquê do Abandono #1: Em Que Caminho Tu Estás Andando?

  Quem viu o vídeo de leituras de Abril e Maio viu que o livro que sorteei no potinho, não sei porque não gosto de falar TBR Jar, foi o Em Que Caminho Tu Estás Andando, de um pseudo-pastor aí, desculpa chamá-lo assim mas né... vou dizer porque abandonei o livro e vejamos se vocês concordam comigo.
  Não li muita coisa do livro, mas já me desagradou muitíssimo o que li, não pelo fato de ser um livro "cristão", afinal de contas, eu sou cristão e gosto desse tipo de livro, o que me desagradou foi que logo na primeira página, do primeiro capítulo, o autor me vem com uma frase mais ou menos assim: "Vemos que o único motivo de seguir Jesus é termos paz na vida futura." Mávácriarvergonhanessacaralerdasuacidadão...
é a mesma coisa de orar dizendo: "Senhor, estou aqui te servindo, não por ter me dado vida, me criado, ter morrido por mim, me livrar constantemente de todos os laços do inimigo nem mesmo por Você ser Deus e me amar incondicionalmente, estou aqui te servindo única e exclusivamente porque quero ir pro céu pois acredito que o inferno deve ser muito ruim." Eu como cristão não consigo admitir a mim mesmo ler algo nesse tom, devo admitir que ele pelo menos foi sincero no que diz respeito a crença pessoal dele, o que não deixa de ser uma vergonha para o resto da comunidade cristã.
  Não encontrei nenhuma foto do livro em toda a internet, nem no Skoob ele existe, e não tenho mais o livro pra tirar uma foto pra vocês.
  Outra coisa que me desagradou é que o autor não conseguiu terminar uma frase sem pelo menos dois erros grotescos de português.
  Então se você gosta de livros cristãos, nunca, jamais, em hipótese alguma leia Em Que Caminho Tu Estas Andando? do pastor que realmente não lembro o nome. Se você não gosta de livros cristãos, você provavelmente não se interessaria por ele mesmo.
   Enfim, esse foi só um desabafo para explicar para vocês porque não cumpri o desfio de ler o livro sorteado...
  Grande abraço a todos e até a próxima!

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Resultado do 4° Sorteio Melhores do Ano

  Mais uma que não deixou e-mail... Essa é a vencedora do livro A Garota do Penhasco, (inclusive a vencedora do A Menina que Roubava Livros, capa branca, ainda não entrou em contato comigo, se não receber o e-mail dela até sexta feira faço outro sorteio)
  Nathi, espero seu contato pelo e-mail: rudimar7@gmail.com ou rudibaroncello@r7.com

terça-feira, 1 de julho de 2014

Lista: Melhores do Ano #4

  Então né, quem estava seguindo o blog até ontem (hoje, até o momento não teve nenhum novo seguidor) eu pego a lista de seguidores públicos e dou um número pra cada um, se você não aparece na lista, você não é um seguidor público do blog, possofazenada...
Boa sorte a todos, o sorteio será realizado amanhã.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...