terça-feira, 18 de junho de 2019

[Breve Comentário] Safe - Harlan Coben


  Safe é uma série lançada em 2018 (salvo engano) pela Netflix, a história foi criada por Harlan Coben, que como vocês devem saber, é um autor que admiro muito.
  O seriado é britânico e conta com Michael C. Hall (conhecido por interpretar o psicopata Dexter) como protagonista, Tom.
 
  
  É uma série curta, com apenas 8 episódios onde cada episódio nos dará uma nova peça do quebra-cabeças. A história gira em torno do sumiço de Jenny, a filha de Tom que vai para uma festa e não volta para casa, o que deixa seu pai em desespero e começar uma busca incessante pela garota.
  Mesmo que a polícia esteja investigando ela tem outras prioridades, pois além do mistério do desaparecimento de Jenny, temos também outros sumiços além de um possível caso de pedofilia na cidade, isso faz com que Tom e seu melhor amigo, Pitt, sejam os principais responsáveis pela investigação, mas em alguns momentos começamos a ver que talvez as intenções de Pitt não sejam tão puras quanto aparentam.
  A série é envolta em drama e mistério, mostrando, como fala uma das personagens, inclusive, que ninguém conhece ninguém de verdade, sejam os pais, os filhos ou os cônjuges.
  No decorrer da história eventos do passado começam a se mesclar com os mistérios atuais e ficamos tentando encontrar o ponto de ligação com tanta dificuldade quanto temos ao tentar encontrar a ponta do durex.
  Como nada é perfeito teve uma coisa que me pareceu muito inverossímil: 
  Zoe Chahal é a mãe do namorado da Jenny, professora de francês e aparentemente alguém armou para que ela fosse acusada de um crime, por esse e outros motivos, ela foi a personagem de quem eu mais tive pena no decorrer da série, mas algumas revelações são dadas de forma besta, por exemplo: ela vai confessar alguma coisa para o marido no meio da praça na frente do protagonista... sei que no primeiro episódio eles falam que o casamento está degringolando, mas se quer contar segredos reveladores, fala em casa poxa!
  Mas no geral é uma série que vai te manter vidrado, depois de ssistir fui almoçar na casa dos meus pais e coloquei o primeiro episódio para ele ver, quando voltei lá no final da tarde ele estava terminando o último, e meu pai raramente concorda com meu gosto. A trama tem algumas subtramas que ou se ligam a trama principal ou oferecem facilitações para a mesma, com reviravoltas que são marca registrada do Coben ele nos mostra quão forte é o amor que une uma família, mesmo que as vezes isso seja esquecido, quão profundos são os traumas e como a culpa pode transformar as pessoas. É uma série fenomenal que mesmo com seus pequenos problemas vale cada minuto.


segunda-feira, 17 de junho de 2019

[Breve comentário] X-men: Fênix Negra

  Chegamos então ao fim de uma era.
  Assim como Vingadores: Ultimato foi o fechamento de um ciclo de 11 anos, Fênix Negra é o fechamento de um ciclo de 19 anos. Tudo começou lá em 2000, com o primeiro filme dos mutantes que fez com que o povo passasse a se interessar mais pelos super-heróis no cinema, o que possibilitou a magnifica e longa empreitada dos Vingadores nas telonas. Mas hoje vamos falar exclusivamente sobre Fênix Negra, evitando ao máximo qualquer mensão ao que veio antes, pelo menos a partir de agora.
  Começando pelos pontos positivos, que são poucos, Sophie Turner (é assim que se escreve o nome dela?) finalmente me convenceu como Jean Grey, nas outras vezes que ela interpretou a personagem achei ela meio... sonsa (balinha pra quem entendeu) além de ficar sempre meio apagada e a única emoção que me passava era saudade da Famke.

  A animação do cabelo dela é uma amostra de outro ponto que gostei pra caramba, os efeitos visuais, desde os pequenos, como o já citado cabelo, como quando ela voa ou as cenas no espaço... Ficou realmente muito bem feito



  Tivemos também alguns fan-services, como a aparição da Cristal, a cantora mutante que transforma som em luz. Tudo bem que ela aparece por 2 segundos no filme e nunca mais é vista, mas foi algo que colocaram para apenas os leitores dos quadrinhos pegarem a referência, pois não é falado seu nome em momento algum, só são mostrado os seus poderes e a caracterização da atriz está impecável.

    Tem pontos que não sei se posso dizer que é positivo mas também não tenho certeza se é negativo. A vilã do filme, Vok, é uma alienígena que diz que a Força Fênix destruiu o seu planeta, e quando ela explica qual era seu planeta e o nome da sua raça (coisa que se você piscar você perde) descobrimos outra referência aos quadrinhos, na Saga da Fênix Negra Jean destrói todo um sistema solar e mata justamente a raça a qual Vok se refere como sendo a sua... beleza, bacana, pena que extremamente mal desenvolvido.
   Falando em mal desenvolvido, essa é um ótima expressão para definir o filme. Como já disse, Sophie Turner deu as caras como Jean Grey pela primeira vez no filme anterior, e nesse ela já vira a Fênix Negra. Grande parte do impacto da saga nos quadrinhos é que a personagem teve tempo de se desenvolver e conquistar o público antes de tudo dar errado. Ela apareceu nos quadrinhos pela primeira vez em 1963, se torna hospedeira da Força Fênix em 1976 e só vira a Fênix Negra em 1980. Esse filme se passa dez anos depois de X-Men: Apocalipse. Mas para quem assiste não faz a menor diferença se são 10 anos ou 10 dias no quesito de familiaridade com os personagens.
  Outro ponto é o relacionamento entre Jean e Ciclope, é extremamente inverossímil, ela até convence, mas ele parece um poste o filme todo, seus poderes são usados à exaustão (vou até deixar um vídeo abaixo, com spoiler que o cara é até bonzinho com o filme, mas concordo bastante com ele)
  Genosha é outra vergonha para os leitores de quadrinhos:
  Nos quadrinhos ela é uma ilha com uma imensa cidade povoada por milhões de mutantes, no filme nem ficamos sabendo se é uma ilha, e seu nome só é mencionado nos créditos, inclusive.
  Eu sou um fã declarado dos mutantes da Marvel e mesmo sabendo que os filmes não são as coisas mais bem feitas do mundo eu tendo a gostar de qualquer forma, mas confesso que este foi muito difícil de engolir, até para mim.

  Abaixo os vídeos do cara que falei

  E é isso, já faz mais de semana que estou escrevendo essa postagem... falta de tempo a gente vê por aqui, mas enfim... juro que vou tentar postar mais hehe


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...