quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

[Opinião]O Incolor Tsukuru Tazaki e Seus Anos de Peregrinação - Haruki Murakami

Editora: Alfaguara

N° de Páginas: 326

Citação:
Tudo tem limites, sempre. O pensar também. Não precisamos ter medo dos limites, mas também não podemos ter medo de ultrapassá-los. Para as pessoas serem livres, isso é o mais importante. Respeito e ódio pelos limites. As coisas importantes da vida são sempre dúbias. É só isso que posso dizer.''

Sinopse:
  Tsukuru Tazaki é um homem solitário, perseguido pelo passado. Na épocaa da escola, morava com a família em Nagoia e tinha quatro amigos inseparáveis. Agora, vive em Tóquio, onde trabalho no projeto e na construção de estações de trem e namora uma mulher dois anos mais velha. Mas não se esquece de um trauma sofrido dezesseis anos antes: inexplicavelmente, foi expulso do grupo de amigos e nunca mais os viu. Agora , ele decide revisitar o passado e reencotrá-los, para saber um pouco mais de cada um - e de si mesmo. Sua jornada o levará a locais distantes, numa transformação espiritual na busca pela verdade.

Opinião:
  Oi meu povo... sim, eu estou vivo.
  Sei que eu disse que a próxima postagem seria sobre o livro ''Quem, Eu?'' mas como estou prestes a dar um tempo do blog, já que não estou conseguindo manter a periodicidade que gostaria e nesse mês ainda vou viajar e aí sim não conseguirei atualizar, então... depois dessa postagem entraremos em recesso por tempo indeterminado... até eu me atualizar. Ok? Ok!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------

  Agora falando do livro, eu resolvi ler esse livro mesmo tendo altas expectativas, já que li o incrível Onde Cantam Os Pássaros com as expectativas lá em cima e elas foram superadas.
  Nesse caso não acho que elas foram superadas, mas sem dúvida foram alcançadas, aqui conhecemos um personagem... vazio... Tsukuru tem uma vida tranquila mas presa aos dias passados, com a ferida da rejeição ainda aberta mas está dopado o suficiente para não sentir a dor, a menos que mexa nela.
  Tsukuru era membro de um inseparável grupo de cinco amigos, que mesmo se sentindo meio deslocado e achando que os outros estariam melhores sem ele ele percebia que era um membro fundamental do quinteto. Quinteto esse que continuava se encontrando sempre que possível, mesmo depois que foram para a faculdade. até que um belo dia, voltando para a cidade natal em uma das costumeiras visitas ele não consegue encontrar os outros quatro amigos e nem falar com eles pelo telefone, com um pouco de dedução ele percebe que eles o estão evitando. Em pouco tempo ele recebe a ligação de um deles e diz que entraram em um consenso que não queriam ter qualquer tipo de contato com Tsukuru e queriam que ele os deixasse em paz, como bom passivo que é Tsukuru aceita sem questionamentos.
  Ficamos sabendo de tudo isso dezesseis anos depois de tais acontecimentos, através de um relato de Tsukuru para sua ''namorada'' Sara. Sara é uma das melhores personagens do livro, se não a melhor, e com toda a sua experiência de vida (não que ela seja velha, mas seu modo de falar esbanja experiência) percebe que Tsukuru tem seus problemas emocionais decorrentes dessa rejeição sofrida a quase duas décadas e o motiva a uma jornada em busca de respostas.
  Além de outras coisas o livro trata de autoconhecimento, nos faz pensar em quantas coisas obvias passaram desapercebidas pela gente em nossa vida. A genialidade do livro consiste em algo que parece ser característico das obras do autor: que é infindáveis lições não só nas entrelinhas como nas ''entreletras''.
  Um livro sem muita ação, mas que traz personagens inteligentes e cativantes, com uma trama pessoal de superação, auto-conhecimento e amadurecimento. Uma lição de como seguir em frente, tendo o passado como uma recordação e não um grilhão. O final em aberto, outra coisa que começo a desconfiar que é algo característico do autor, nos faz repensar toda a história e imaginar se toda a trajetória do protagonista o ajudou a amadurecer ou não. 
  Esteja avisado, se você não gosta de livros mais parados e reflexivos, passe longe. Mas se você, assim como eu, ama as obras mais cabeça que te faz pensar sobre a vida, ligar pontos e fazer o possível para captar todas as mensagens subentendidas e toda a essência da história que o autor quis passar. Que não entrega tudo mastigado e ainda dá um copo de água para ajudar a engolir. Em outras palavras: Se você quer um livro que te marque para o resto da vida. Leia esse... 

Alguns breves comentários:

  1. Entrei em pânico quando vi que faltavam cerca de 20 páginas para acabar e tinha muita coisa ainda para ser explicada.
  2. Haruki Murakami foi para o topo da minha lista de "Autores dos quais quero ler tudo".
  3. Apesar de me sentir meio burro ao ler os livros desse cara espero que ele escreva muitos ainda nessa vida, e quero ter a oportunidade de ler e reler todos eles.
  4. Minha vontade de visitar o Japão só aumenta.


Um comentário com Spoiler

Talvez isso seja um spoiler, talvez não... algumas coisas, por mais que eu tenha refletido a respeito, continuam carecendo de uma explicação... pelo menos eu sinto falta... 
1º- O que aconteceu com Haida e qual a importância dele na história, tenho algumas teorias conflitantes mas obviamente algumas delas são totalmente furadas.
2º- Quem matou Branca? Sei que esse não é o foco da história, e talvez a própria loucura dela tenha dado cabo da coitada... mas como bom fissurado em mistérios isso força muito a minha curiosidade... deve ser algum tipo de referência a todos os mistérios da vida para os quais nunca teremos uma resposta.
3º- Quem era o homem de meia-idade com Sara? Porque ela pediu três dias à Tsukuru? Ele seria um parente morrendo? O que aconteceu no tão esperado encontro? Sei que isso ficou em aberto para, com eu disse acima, podermos decidir por nós mesmos se as experiências vivenciadas por Tsukuru o curaram e ajudaram a amadurecer! Mas estou curioso para saber as teorias dos outros leitores, se você já leu me conta nos comentários o que você acha.
4º- Haruki Murakami virou, sem dúvida, o autor que mais quero conhecer e ler tudo que escrever (desculpa mestre King, mas você foi pro segundo lugar)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...