sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

A Lista

  Bom galerinha...
  Hoje é dia 28, e como você sabem, hoje terminam as "inscrições" para o sorteio João Verde... o sorteio será feito amanhã pelo Random.org, vou deixar a lista com o nome e número dos participantes aqui, como poderão ver são apenas 54 porque o 55° seguidor do blog sou eu mesmo...


1-Tanyra
2-Enny
3-Edson Lima
4-Joana Masen
5-Angel Purple
6-Taynara Carvalho
7-Wylania
8-Rapha Esteves
9-O Mundo Escuro de Morrighan ¯\_(ツ)_/¯
10-Dreamy Girl ¯\_(ツ)_/¯ ¯\_(ツ)_/¯
11-Eudes Ackles
12-Luana Freitas
13-Indaia (?)
14-Jana Lopes
15-Rhayza Martins
16-Jessica Oliveira
17-Matheus Marlley
18-Renato Almeida
19-Debora Miller
20-Sheila Lima Wing  #DoceSonhoAlado \o/
21-Mariana Gragório
22-Michelly Santos
23-Gisleyne Pereira
24-Juliana Martins
25-Nina Nina & Suas Letras
26-Ricardo Almeida
27-Junior Maia
28-Luiza Marchiotti de Oliveira
29- Eu também leio XD (foi mal, não resisti)
30-Lerissa Kunzler O blog de nome difícil
31-Leitura Entre Amigas o.O
32-Kassia Dourado Britto
33-Wesley Fereira
34-Nathany Andressa ELA QUER A TORRE NEGRA AAAAAAAAAH
35-Andressa Souza
Os próximos não tem foto então...
36-Paulo Amaral
37-Lila Lohane
38-Sílvia Faustino
39- Tabatha Cuzziol
40-Bruna Mattos
41-Sasha Vanderlei
42-Vitor Matos
43-Paulinha Rodrigues
44-Juliana Dias
45-Jessica Pacheco
46-Aleana Becker
47-Kelly Satler
48-Lanuza Azevedo
49-Tainah Cerqueira
50- Gabriela Bastos
51-Sauana Feijó
52-Luana Alves
53-Daphyne Araujo
54-Shellen Rayane

  E é isso aí galerinha, o primeiro sorteado escolhe qual dos dois livros quer levar (afinal a opção "2 ganhadores" ganhou disparadamente na enquete) e o segundo fica com o outro.... acho que o vídeo de leituras do mês sai na próxima terça... caso eu não tenha o email do vencedor ele tem uma semana para entrar em contato comigo pelos emails:
rudibaroncello@r7.com
ou
rudimar7@gmail.com
  Caso não entre eu faço um novo sorteio, boa sorte a todos e até mais....

[Opinião] Por Toda a Eternidade - Kristin Hannah

Editora:Novo Conceito
N° de Páginas:400
Citação:
"As lembranças são o que somos. Por fim, essa é toda a bagagem que leva com você. O amor e as lembranças é o que dura. Por isso é que a vida passa diante dos seus olhos quando você morre - você está escolhendo as memórias que quer, é como embrulhar as coisas."
"Algumas pessoas veem o copo meio vazio; algumas o veem meio cheio. Eu coloco o copo no armário e me esqueço dele." 
Book Trailer:


Sinopse:
  Tully Hart é uma mulher ambiciosa, movida por grandes sonhos que, na verdade, escondem as lembranças de um passado de abandono e dor. Ela acredita que pode superar qualquer coisa ao esconder bem fundo os sentimentos de rejeição que carrega desde a infância... Até que sua melhor amiga, Kate Ryan, morre. Então, tudo começa a mudar para Tully, que se vê escorregando em um precipício cheio de memórias melancólicas e remédios para dormir...
  Dorothy Hart - ou Cloud, como era conhecida nos anos1970 - está no centro do trágico passado de Tully. Ela abandonou a filha repetidas vezes na infância. Até que as duas se separaram de uma vez por todas.
  Aos dezesseis anos. Marah Ryan ficou devastada pela morte da mãe, Kate. Embora seu pai e seus irmãos se esforcem para manter a família unida, Marah transformou-se numa adolescente rebelde e inacessível em sua dor. Tully tenta aproximar-se de Marah, mas sua incapacidade para lidar com os sentimentos da afilhada acaba empurrando a menina para um relacionamento infeliz com um rapaz problemático.
  A vida dessas mulheres está intimamente ligada, e a maneira como elas vão rever seus erros e acertos constrói um romance comovente sobre o amor, a maternidade, as perdas e um novo começo. Onde há amor, há perdão.


Opinião:
  Junte uma história comovente, com uma narrativa impecável e personagens perfeitamente construídos, misture bem e acrescente amizade, câncer, desejo de ajudar e incapacidade de acertar... o resultado final será Por Toda A Eternidade (ou Fly Away - "Voando Para Longe").
  A história começa quatro anos após a morte de Kate, a através de inúmeros flashbacks, Nostalgia define, conhecemos a história desde que o câncer dela foi descoberto até o atual momento...
  Os capítulos são grande parte narrados em terceira pessoa, contando como foi a vida de cada um dos personagens remanescentes, apenas os capítulos que contam como foi a vida de Tully são narrados por ela, já no começo do livro ela sofre um acidente e entra em coma, nesse coma ela sonha que está com sua amiga morta, nesse sonho a amiga lhe pede para contar como foi sua vida depois da morte dela, e nisso vemos a vida de Tully lhe passar em frente aos olhos.
  Como já disse, o livro é comovente, os personagens perfeitamente construídos, ele nos mostra que mesmo tentando fazer a cosa certa, podemos estar agindo errado. Mesmo tentando fazer a coisa certa, nem sempre conseguimos e acabamos magoando pessoas que amamos, e as vezes também somos muito magoados. A história nos mostra também, que nunca sabemos os reais objetivos da outras pessoas, e principalmente que precisamos aprender a perdoar a cada dia.
  Uma coisa que me incomodou um pouco no livro, foi que logo no começo ficamos sabendo que a Tully e a Kate ficaram dois anos brigadas, mas em momento algum ficamos sabendo o porquê dessa briga, quando fui ver no Skoob, vi que esse é o livro 2, o primeiro se chama Amigas Para Sempre e foi publicado no Brasil pela Arqueiro, mas isso não influencia na história, nem o fato de terem traduzido Luke para Lucas e continuarem chamando ele de Skywalker.
  No geral é um livro maravilhoso, algumas coisinhas, perto do final, me incomodaram por ir contra algumas crenças minhas, mas isso pode ser facilmente ignorado sem macular a perfeição da obra.
  O livro falou muito comigo porque recentemente (na verdade a quase um ano) eu perdi muitos amigos, nenhum deles morreu (graças a Deus) mas tive que mudar de estado e estou a mais de 1000 Km de distância deles... e alguns são incrivelmente difíceis de contatar (né dona Lila Lohane ¬¬'), eu havia visto esse livro na livraria, e a noite sonhei com esses meus amigos... acordei com o peso da saudade e tive que comprá-lo. Mas Rudi, e aquela história de comprar livros só em Abril? Eu jogo a culpa da minha fraqueza totalmente na editora!!! O livro me mostrou que a saudade diminui, não some, mas você precisa seguir em frente, pois sua vida continua, mas também mostra que não se deve, de forma nenhuma, anular todos os bons momentos que passou com seus amigos.

Um comentário com Spoiler
Eu adorei a parte que o Jhonny, o marido da Kate, reconhece o quanto errou e pede perdão pra Marah, e também o quanto a Marah se sentiu culpada pelo acidente da Tully, mas o melhor foi com toda a certeza, o momento que a Marah abre os olhos e deixa de ser besta decidindo de uma vez tirar o Paxton da sua vida, ela foi uma idiota por se envolver com ele, mas quando estava na beira do precipício conseguiu voltar atrás e a família a ajudou a se recuperar... essa foi uma das partes mais bonitas do livro, com certeza, e também, é claro, todas as vezes que houve perdão, eu vi que está faltando perdão na minha vida, e muitas vezes, por muito menos, afastamos pessoas que amamos por orgulho, orgulho que nos impede de aceitar e de liberar perdão. Outra coisa que eu acho que poderia ser melhor trabalhada é o fato de que no começodo coma da Tully, ela sonha, tem consciência do que está acontecendo e tudo mais, mas depois de um certo tempo, ela abre os olhos em alguns momentos mas não sabemos o que ela está pensando nem nada...

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

O Fim de Uma Era Esmeralda

  Bom galera... 
  Tenho uma notícia meio triste para os fãs do Lanterna Verde. É claro que quem acompanha as revistas já sabe do que vou falar.
   A edição número 20 do Lanterna Verde, cuja capa totalmente aberta forma essa imagem:
Traz o fim do período de aproximadamente 9 anos do roteirista Geoff Johns (esse carinha ali ↓↓↓) na frente da revista.
  O roteirista não morreu tá galera (ainda bem) ele vai trabalhar em um título no qual eu não achava que teria futuro... mas se ele vai pra lá com certeza elevará e muito o nível, estou falando das histórias da Liga da Justiça da América, sem falar no ótimo trabalho que ele vem fazendo em Shazam.  Sinto pela saída do Johns do universo do Lanterna porque o melhor que existe nessa história foi criado por ele. Não conheço os quadrinhos do lanterna a muito tempo (talvez uns dois ou três anos) e desde que conheço foi esse cara que me fez virar fã, ele que criou as diferentes tropas, as melhores mega sagas (O Dia Mais Claro, A Noite Mais Densa, A Guerra Dos Lanternas Verdes, A Ascensão do Terceiro Exército, A Ira Do Primeiro Lanterna...) e por aí vai... a primeira revista de super-heróis que comprei foi uma dos X-men, a segunda já foi a do Lanterna, e desde o começo, ele foi o roteirista, o cara que me fez virar fã automaticamente. Como muitas pessoas que trabalharam com ele enfatizaram... O setor 2814 não será a mesma coisa sem ele. 



Um pouco do que ele me ensinou sobre o universo do espectro emocional

  Existem sete tropas de lanternas, nove se contarmos os brancos e negros, cada uma das sete "principais" tropas é de uma das cores do arco-íris (isso pode até parecer meio gay, mas não é) e cada cor representa uma "emoção", cada emoção tem sua entidade, uma criatura que habita a bateria central de sua determinada tropa e transfere sua energia para a mesma.

  Cada membro da tropa possui um anel energético que canaliza a emoção correspondente permitindo ao indivíduo criar construtos, traduzir idiomas, se comunicar com outros lanternas e no caso da Tribo Índigo se teleportar... no geral, não há nada que esses anéis não possam fazer, apesar de algumas coisas como teleporte (já mencionado) e cura sejam exclusivos de algumas tropas. Cada membro também possui uma bateria energética para recarregar seu anel recitando o juramento.

Lanternas Verdes


  Se não me engano, apenas essa e a tropa Amarela não foi criada por Johns

  A tropa dos Lanternas Verdes é com certeza a mais conhecida, criada pelos Guardiões do Universo, os mesmos que criaram os Caçadores Cósmicos (falaremos mais deles daqui a pouco).
  Essa tropa canaliza o poder da Força de Vontade, quando um anel escolhe alguém o individuo ouve por exemplo: "Rudimar Baroncello da Terra, você possui a capacidade de sobrepujar grande medo. Bem-vindo à Tropa dos Lanternas Verdes" 
  A tropa é a que mais possui humanos em suas fileiras. São eles Hal Jordan, o primeiro lanterna verde a ter alguma ligação com a tropa (antes dele houve Allan Scott, mas os poderes dele vinham de um anel mágico e não possuía nenhuma conexão com o que estamos falando aqui) Guy Gardner, o turrão segundo terráqueo escolhido, constantemente provando seu valor, já foi membro de honra da tropa e é um dos soldados mais valorosos, toda sua família é policial mas ele não pôde seguir o mesmo caminho, e acredite se quiser, o pai dele não se dá bem com ele por achar que ele deveria ser um policial ao invés de um Lanterna Verde. Temos também John Stewart, que ficou conhecido por fazer parte da Liga da Justiça na série animada que passava (ou ainda passa, sei lá) nas manhãs do SBT, um arquiteto que lutou na... guerra do Vietnã, se não me engano. Kyle Rayner, um desenhista recrutado por Ganthet (o melhor dos guardiões, o único que se permitiu ter emoções, e que por algum tempo foi também um Lanterna Verde) , que lhe entrega o que, na época, era o último anel energético. E finalmente Simon Baz, o mais novo recruta, que ganhou o anel enquanto fugia da polícia, e já mostrou que pode revolucionar a Tropa. 
  Além dos humanos, a tropa conta (óbvio) com muitos aliens, alguns muito mais conhecidos do que outros, alguns parecem humanos, outros não tem absolutamente nada que lembre qualquer coisa, grande parte lembra algum animal. Acredito que o mais conhecido seja Kilowog, o grandalhão designado para treinar os novatos, e que inventou a palavra "Poozer". Salaak, que raramente entrava em combate pois era encarregado da parte mais técnica nas missões. Soranik Natu é a única Korungariana da tropa, filha de Sinestro (do qual falaremos mais adiante) que quer mostrar que não é como o pai. Arísia, que eu jurava que era humana :x. Sodam Yat, do mesmo planeta que Arísia e que, acho, posso chamar de renegado. B'dg, o qual fiquei conhecendo recentemente mas gostei bastante, e Vandor, que era um dos meus lanternas alienígenas favoritos, sim, ERA... nem todos sobreviveram a passagem de Geoff Johns... há muitos outros dos quais não me lembro o nome, mas esses são os mais conhecidos.
  Vou deixar as fotos de Íon, a entidade da força de vontade e do juramento da tropa abaixo.

  Ainda dentro da Tropa Verde, temos a Tropa Alfa
  Formada por membros que foram escolhidos para serem, e aceitaram ser, transformados em parte máquina, eles carregam sua bateria energética no peito e têm a função de policiar a tropa, a única que conhecia (sim conhecia... pelo mesmo motivo do Vandor) pelo nome era a Boodika (antes da "transformação").
  Eles possuem até um juramento próprio.

Tropa Sinestro

  
Como o nome já diz, essa é a Tropa criada por Sinestro, antes um lanterna verde, mas que achou que o Medo era mais poderoso do que a Força de Vontade (afinal, são opostos)
  Nessa tropa não há humanos, apesar de Parallax, a entidade do medo, já ter possuído toda a tropa verde e o Flash, o único membro que conheço por nome é o Arkillo.
  Quando Sinestro voltou a ser Lanterna Verde e descobriu que sua tropa havia escravizado seu mundo natal, Korugar, se juntou a Jordan para destruí-la (mas ele já desfez tudo isso, voltou a ser lanterna amarelo e sua tropa existe novamente)
  Abaixo Parallax, a entidade do medo, e o juramento da tropa.


Lanternas Vermelhos



  Depois de Krona, mudou a programação dos caçadores cósmicos e os fez chacinar o setor espacial 666 (tinha que ser né ¬¬') para provar que seres mecânicos não eram adequados para proteger o universo, Atrócitus, do planeta Ryut, o único sobrevivente do massacre ao setor usa toda a sua ira e cria a Tropa Vermelha, na qual as pessoas mais injustiçadas do universo recebem o anel junto do recado: "Fulano de Tal da Terra, você possui grande ira em seu coração, você foi escolhido, bem-vindo a Tropa Dos Lanternas Vermelhos."
  Essa tropa possui apenas um humano, que depois de ingressar na mesma adotou o nome de Rankkor, mas a membra mais famosa é com certeza Bleez, vinda de um planeta de seres alados e metidos, recebeu o anel ao ser estuprada e ter suas asas arrancadas.
  Seus membros cruzam o universo matando malfeitores e salvando injustiçados (que se ficarem agradecendo demais acabam mortos também) Rankkor é o único capaz de criar construtos, Atrócitus pode fazer uma espécia de "magia de localização e comunicação" através do sangue de um criminoso. No geral todos cospem napalm e devoram almas....
  Depois que recebem o anel seu sangue é envenenado e se o anel for tirado o indivíduo morre, durante algum tempo Guy Gardner foi um lanterna vermelho e só sobreviveu graças ao poder curador do Santo Andarilho.
  Abaixo Carniceiro, a entidade da ira, e o juramento (medonho) da tropa.



Lanternas Azuis

  A Tropa azul foi criada por Ganthet (se não me engano juntamente com Sayd), seus anéis canalizam o poder da esperança e é uma das tropas que eu mais gosto. Ela possui o poder de curar, o anel azul sonda a mente da pessoa ferida e cria uma imagem de uma "pessoa" amada e cura o corpo e a alma do ferido.
  É uma tropa com poucos membros, o mais famoso deles é com certeza o Santo Andarilho. Os lanternas Azuis também pode energizar os anéis verdes (qual o sentido disso, eu não sei direito).
  Abaixo, Adara, a entidade da esperança (aqui de corpo inteiro) e o juramento da tropa.





Lanterna Laranja


  A tropa de um só membro canaliza o poder da cobiça, não sei muita coisa sobre ela, apenas que Larfrezze (o carinha da foto ↑↑) a criou depois de perder sua família, é um acumulador compulsivo e os outros "membros" da tropa são apenas construtos, ele é o único capaz de fazer construtos com personalidade... o mais conhecido é o Gomuglus (a bola, do lado do joelho esquerdo).
  Abaixo Ofídio, a entidade da cobiça, e o juramento do Larfrezze, que antes do reboot era algo como: "Este poder é meu, esta é a minha luz. Seja na luz do dia ou na noite negra. Eu reivindico tudo o que cai na minha visão, para ter o que eu quero. Esse é o meu direito!"


Tribo Índigo

 

  A tropa lilás (ou índigo) canaliza o poder da compaixão, foi criada por Abin Sur, e é formada basicamente por criminosos que sofreram lavagem cerebral pelo anel e agora cruzam o universo detendo criminosos, assassinos e coisa e tal colocando neles um anel energético que infunde compaixão.
  Eles possuem uma linguagem totalmente diferente, no qual a palavra mais comum é Nok, que significa "que a compaixão esteja com você"
  Abaixo Prosélito, a entidade (estranha) da compaixão e o juramento (incompreensível) da tropa

Vou tentar explicar pelo menos um pouco o juramento
"Natromo" é o guardião da bateria central da tropa
Abin Sur, como já disse é seu criador, e "nok" significa também "que a compaixão o acompanhe"

Safiras Estrelas

  Criada pelas Zamaronas, essa tropa canaliza a energia rosa do amor, um dos poderes "exclusivos" delas (a tropa é formada apenas por mulheres) é ajudar pessoas que tiveram o coração partido a encontrar o amor.
  Até onde sei existem duas humanas na tropa, a mais famosa é claro que é Carol Ferris, namorada e chefe de Hal Jordan na terra. E Fatalidade, que não sei seu verdadeiro nome e nem sua história, mas chegou perto de matar (e se atracar com) John Stewart diversas vezes.
  Abaixo Predador, a entidade (medonha) do amor e o juramento da tropa.



Lanternas Brancos


  A junção de todo o espectro emocional cria a luz branca da vida, esse poder já esteve nas mãos de muitas pessoas que conhecemos, acima podemos ver algumas delas e também já esteve nas mãos de Batman,
  Eles surgiram no final da série A Noite Mais Densa para deter os lanternas negros e sumiram com o final do O Dia Mais Claro, atualmente o único lanterna branco que se tem notícia é Kyle Rayner, que depois de conseguir dominar todas as partes do espectro emocional recebeu o poder da vida.
  Aparentemente o Monstro do Pântano é a nova entidade da vida, mas não tenho certeza, então colocarei a antiga, que não sei o nome, abaixo, se essa tropa possui um juramento eu não conheço.



Lanternas Negros

  Não sei quase nada sobre essa tropa, eles possuem o poder da morte, e recrutam mortos (que normalmente eles mesmos mataram) para integrar sua tropa, eles surgiram no começo da série A Noite Mais Densa, e muitos heróis já figuraram entre eles, o mais famoso é o terráqueo conhecido como Mão Negra.
  Abaixo Nekron, a entidade da morte, e o juramento deles.



  E assim terminamos as tropas... será triste sem Geoff Johns, mas espero que os próximos roteiristas saibam aproveitar tudo o que ele trouxe para o universo do Lanterna nesses nove anos, que se inspirem na criatividade dele e desbravem ainda mais o imenso universo... ele até já deixou algumas ideias pra eles, espero que ele não saia tão cedo das histórias do Shazam, e não mate todo mundo da Liga Da Justiça da América (afinal... já matou um personagem)... para provar que ninguém é perfeito, Johns também trabalhou no filme do Lanterna Verde, que vai contra muita coisa que ele mesmo criou, mas ele estará eternamente na minha lista de roteiristas favoritos... ele pode acabar fazendo muita porcaria daqui um tempo mas sua passagem em Lanterna Verde o eternizará como gênio.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...