segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

[Opinião] Hideout - Masasumi Kakizaki

Editora: Panini

N° de páginas: 218

Citação:

 Caso encontre a entrada, entre sem fazer cerimônia. Venha me salvar... Não aguento mais... Não suporto mais ficar sozinho."

Sinopse:
  É uma noite muito escura, sobe uma forte chuva, um determinado homem prepara-se para eliminar sua vítima aterrorizada. A decisão de Kirishima Seiichi é clara: Hoje à noite, ele vai matar sua esposa. Um ano atrás, ele era um homem feliz, um escritor de sucesso, um marido contente, e pai de um menino.. naquela época, tudo parecia ir bem para ele. Mas essa felicidade tinha que acabar. O dia em que seu editor pôs fim à sua colaboração, as trevas se infiltrou em sua vida mais rápido que uma bala. Uma descida aterrorizante ao inferno começa, página por página do que parece ser o seu último romance...
Opinião:
  Sim, é um mangá, mas eu não quis fazer um "Enquadrando" pra ele porque, de alguma forma, ele me pediu mais...
  Quando eu vi a capa e li a quarta capa, onde está escrito o que eu deixei com citação, achei que seria a história de um monstro solitário e tals... e não deixa de ser, mas é muito mais do que isso.
  A história é narrada pelo protagonista, ao qual vamos nos referir apenas como Seiichi, pra facilitar as coisas. e ele nos conta a história intercalando o presente momento, a viagem para a ilha com a vac- er... digo, esposa dele, com o passado e os eventos que o levaram a fazer essa viagem, mas os planos dele acabam não dando muito certo.
  Na nota do autor, o mesmo explica que sempre foi aficionado por terror e que Stephen King foi sua maior influência, mas a narrativa dele não tem muito a ver com a do mestre, não que seja ruim, não é, mas enquanto o SK gasta várias páginas preparando o ambiente, por assim dizer, Masasumi já começa a história com momentos de tensão e segue nessa linha, e tem uma coisa muito psicológica no terror dele, algo que nos faz pensar: "Será que eu agiria de forma muito diferente se estivesse nas mesmas circunstâncias?" É uma história de terror que nos faz ter medo de nós mesmos, mais do que qualquer outra coisa.
  Me lembrou muito também a história do conto Os Outros do Neil Gaiman, aquela história de o tempo ser fluido, e o fim ser na verdade o início, é incrível, e com toda a certeza vou procurar mais coisas do autor para poder ler...



  Vou deixar algumas imagens do mangá para que possam conferir o traço, que é um dos melhores que já vi.

4 comentários:

  1. Perturbador! Me lembrou um filme com o filme Protegida por um anjo que também conta a história de um casal de escritores, e não vou contar o resto por que se não é spoiler! ahaha
    Mas é bom e sinistro apesar de bem velhinho
    Le Versos & Controvérsias
    !

    ResponderExcluir
  2. perturbardor!²
    cara, que mangá demais! que coisa incrível! me deu vontade de ir correndo a procura dele.
    e, não entendo muito do que é um traço bom ou ruim, mas curti muito esse.

    gabryel fellipe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O traço bom é aquele que você consegue entender do que se trata o desenho, é bonito e diversas vezes realista, o traço ruim é... ruim... ¯\_(ツ)_/¯

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...