domingo, 28 de junho de 2015

[Opinião] Tocando as Estrelas - Rebecca Serle


Editora: Novo Conceito.
Nº páginas: 224.
Trecho:
Vou contar a vocês como é estar com ele. Como ele me beija. Como ele toca a minha bochecha. Vou contar o que ele sussurra em meu ouvido antes de irmos para a balada e nos encontrarmos com aquelas multidões escandalosas. [...] Vou contar tudo, mas prometa que nunca vai repetir isso. Você terá que prometer que esse será o nosso segredo”.
Sinopse:
Quando Paige Townsen deixa de ser uma simples aluna do ensino médio para se tornar uma celebridade, sua vida muda do dia para a noite. Em menos de um mês, ela troca as ruas de sua cidade natal por um set de filmagens no Havaí e agora está “conhecendo melhor” um dos homens mais sexys do planeta – segundo a revista People. Tudo estaria perfeito se o problemático astro Jordan Wilder não fincasse o pé em uma de suas pontas desse triangulo cinematográfico. E Paige começa acreditar que a vida, pelo menos para ela, imita a arte.

Opinião:
Glamour... Romance... Açúcar.
Muito açúcar.
Esses foram os ingredientes que Rebacca Serle usou para construir o romance Tocando as Estrelas.
O livro conta a história de Paige, uma garota comum que vive em Portland e que sonha se tornar uma atriz e ver seu nome brilhar sob os holofotes de Hollywood. Ela vê sua chance chegar quando descobre que sua cidade terá audições para a adaptação cinematográfica do best-seller do momento, o livro Loked, obra preferida de sua melhor amiga.
E adivinha? Sim, ela ganha o papel! E com isso, ganha também a convivência com dois super astros do cinema, com quem ela contracenará um triangulo amoroso no filme e, consequentemente, na vida real.
Assim como dezenas de romances atuais, a autora acrescentou na receita de sua obra uma garota bobinha e dois caras super gatos que disputam o amor dela. E como manda o figurino, toda a narração é meio “platônica”, se é que você me entende. Os sentimentos que Jordan e Rainer despertam em Paige são intensos demais – na verdade tudo é intenso demais –  e isso deixou a obra artificial.
Parando bem para pensar, artificial define todos os personagens. Os problemas que a autora trouxe para a trama até fazem sentido, mas não foram bem desenvolvidos,  deixando tudo com cara de sessão da tarde. E isso refletiu nos personagens de maneira negativa, pois não existe um aprofundamento em nenhum deles. A única pessoa explorada é Paige -  afinal, a história é narrada em primeira pessoa por ela – mas sua infantilidade e suas tentativas de filosofar acabaram com qualquer afinidade que eu pudesse criar com a personagem (o que é uma forma bem gentil de dizer que além de chata, ela é burra).
Já os dois rapazes, Jordan e Rainer, além de clichês não tem muita personalidade. Rebecca até tentou criar uma química incrível entre eles e Paige, mas tudo ficou forçado e a situação toda não se sustentou.
No geral, o livro cumpre o que promete: um romance bem adolescente cheio de clichês. A narração tem uma pegada bem leve e tudo flui no ritmo certo, o que ajudou a não deixar a leitura maçante.
 O romance entre o trio é bem previsível, assim como o desfecho da história conforme acompanhamos o desenrolar dos fatos. Mas gostei de ler um livro que tem como pano de fundo a produção de um filme. De inicio, imaginei que o romance aconteceria na pós-produção e isso foi uma agradável surpresa.
Enfim... Não se trata de um livro cabeça, trata-se de um romance para distrair em um momento de lazer. E eu acho que no meio da minha ressaca literária, ele caiu bem. Consegui ler em pouco tempo, o que prova que apesar de conter altos níveis de glicose, não me senti nauseada. Mas eu provavelmente teria gostado mais se tivesse lido com 16 anos, quando eu gostava de ler romances adolescentes com caras sarados. Contudo não achei que foi uma perda de tempo, então fica a dica pra quem gosta do gênero.



10 comentários:

  1. Oi, Carolini! Tudo bem? Nossa, a premissa desse livro é beeeeem parecida com a do livro nacional "Papel, Caneta e Ação"! :O Mas ao contrário desse livro que você resenhou, o que li é bem desenvolvido e super bacana! :) Adorei a resenha!

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Tony, e aí? rsrs
    Li coisas muito boas sobre "Papel, Caneta e Ação", e o fato de ser um livro nacional despertou a minha curiosidade (eu realmente acredito que devemos dar mais espaço aos nossos escritores). Mas enfim, Não acho que Tocando as Estrelas tenha sido ruim, é apenas adolescente demais para o meu sistema, o que em outra língua quer dizer que creio não pertencer ao público alvo da obra rsrs

    Obrigada por aparecer por aqui!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oie, Carol, tudo bem? Apareci e gostei da sua resenha... Mas vou por outros livros na frente, porque mesmo sendo uma apaixonada por romances, os adolescentes não estão mais no topo das minhas preferências.

    Beijão, June.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, June! Que bom que você apareceu então! haha
      Acredito que, conforme o tempo passa, vamos amadurecendo e nossos gostos mudam. Como eu disse antes, se eu tivesse encontrado esse livro há alguns anos, teria amado, mas não me identifico mais com esse tipo de escrita. Mas ainda assim, acho que não foi uma perda de tempo haha

      Espero te encontrar novamente e em breve

      Beijos :D

      Excluir
    2. Oi, June! Que bom que você apareceu então! haha
      Acredito que, conforme o tempo passa, vamos amadurecendo e nossos gostos mudam. Como eu disse antes, se eu tivesse encontrado esse livro há alguns anos, teria amado, mas não me identifico mais com esse tipo de escrita. Mas ainda assim, acho que não foi uma perda de tempo haha

      Espero te encontrar novamente e em breve

      Beijos :D

      Excluir
  4. Oi Carol!
    acredito que os autores estão se tornando muito repetitivos, e a mesmice das obras faz a gente não curtir como deveria!
    bjs da Le
    www.leversosecontroversias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Letícia!
      Você tem toda a razão. E isso já vem rolando tem um tempo... devo confessar que quando vejo que a história tem um triângulo amoroso no meio, entorto o nariz. Mas o jeito é ler sem expectativas, sem uma critica pronta na cabeça, e com a mente aberta para acolher e entender os personagens... assim conseguimos aproveitar o momento.

      Beijos... e até mais!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. Ola!
    Esse livro parece muito interesante e tenho vontade de le-lo.
    Gostei muito da sua resenha.
    Beijos e boas leituras. :)
    http://abracalibro.blogspot.com.es

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!
      Se você tem interesse... se joga! haha
      Espero que você aproveite a leitura quando for ler! Aparece aqui depois e me conte o que achou!
      Beijos**

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...