quarta-feira, 9 de setembro de 2015

[Opinião] Prometo Falhar - Pedro Chagas Freitas

Editora: Novo Conceito

Nº de páginas: 400

Trecho: 

Desaprendi com a vida tantas coisas que a vida me deu.
Desaprendi a amar o futuro – porque o que me resta dele é esta alma tão pronta para continuar e este corpo tão pronto para esticar. Para que serve haver depois de mim se não estarei aqui para vivê-lo?
Desaprendi a descobrir o que faz mexer os mais novos, o que os obriga a serem aquilo que são, aquilo que constantemente têm de ser. Não sei para que existe a inveja, a ambição, a soma de notas guardadas num cofre. Não sei para que existe a saúde se apenas serve para ganhar dinheiro. Para que serve a juventude se não sabemos para que serve a juventude?
Desaprendi a perceber as pessoas que o mundo contém. Há pessoas que gastam a vida na vida dos outros, na felicidade dos outros a martirizar a sua, pessoas que não se agarram ao tanto que têm e preferem agarrar-se ao tanto que nunca terão. Há pessoas que se gastam na vida. Para que serve toda a vida pela frente se tudo o que fazemos a faz virar as costas?”


Sinopse:
  Prometo Falhar é um livro que fala de amor. O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que descobre e encobre, que fere e cura, que prende e liberta. Em crônicas desconcertantes, Pedro convida o leitor a revisitar suas próprias impressões sobre os relacionamentos humanos.
  A linguagem fluida, livre, sem amarras, faz querer ler tudo de uma vez e depois ligar para o autor para terminar a conversa. Medo, frustração, inveja, ciúme e todos os sentimentos que nos ensinaram a sufocar são expostos sem pudores. Mergulhe de cabeça numa obra que mostra que é possível sair ileso de tudo, menos do amor. Você escolhe a ordem em que vai ler as crônicas do jovem escritor que tem 21 obras publicadas e é sucesso de vendas em Portugal.

Opinião:
  E eis aqui o meu primeiro contato com um livro de crônicas.
  O motivo de nunca ter lido um nem eu mesma sei, mas como para tudo há uma primeira vez, finalmente me aventurei em mares diferentes.
  Primeiramente preciso parabenizar a editora por toda a composição do livro. Não notei erros ortográficos, os capítulos são simples e nada ornamentados (o que tornou a experiência acolhedora) e a capa é linda! Eu simplesmente me apaixonei por essa capa^^.
  Além disso, a caixinha de mensagens com trechos retirados do livro são um verdadeiro charme! Foi um mimo da editora pra lá de especial, e eu amo olhar para a minha estante e observar o conjunto que eles formam haha.
  Comentário feito... Voltemos à resenha:
  É com certa vergonha que admito aqui que demorei semanas para terminar a leitura deste livro. Um dos motivos é que eu não estava familiarizada com esse tipo de texto, e muitas vezes, sentia-me perdida com os finais abruptos de cada crônica. Outro motivo foi que, apesar de se tratar de textos encantadores, muitas vezes eu sentia que estava lendo a mesma crônica duas, três... quatro vezes, apenas com uma mudança de palavras. Então comecei a me sentir deprimida e interrompi a leitura, recorrendo a outros livros enquanto os efeitos de Prometo Falhar iam se diluindo do meu sistema.
  As crônicas, todas, falam sobre o amor. Não só o amor romântico, mas o amor dentre todos os seus aspectos. São textos lindos, onde muitas vezes nos encontramos entre as palavras, o que pode deixar você feliz ou – na maioria das vezes, no meu caso – pode te deixar pensativo e um tanto deprimido.
  Algo que eu observei foi que, apesar das diversas facetas, o amor romântico foi muito mais explorado pelo autor. E como eu disse anteriormente, a sensação de repetição deixava a leitura cansativa e monótona, o que praticamente me forçava a parar e ir fazer alguma outra coisa, antes que tanto amor acabasse com o meu estomago. Eu não sou uma pedra de gelo, e embora às vezes não seja dada a romantismo, gosto de pequenas coisas românticas. Porém, como todo doce em excesso, amor demais pode enjoar.
  Mas não pense que o livro todo é meloso assim! Várias vezes, ao virar as páginas, eu me deparava com um texto incrível e com pensamentos instigantes que me faziam prender o ar e dizer “uau... esse cara sabe o que está fazendo!”, e eram esses momentos que faziam valer a pena todo o excesso de açúcar que se observa na obra. Além disso, o jogo de palavras... A poesia que o autor emprega nos seus versos... É tudo muito bom!
  A conclusão que retirei da leitura foi que esse não é um livro para se ler de uma só vez. Consuma devagar, sem pressa, e você vai conseguir absorver tudo com mais aproveitamento. Escolha textos aleatórios, se permita começar do meio, ou do final. Se você insistir em seguir a regra de inicio, meio e fim, pode perder a magia da leitura.
  Ele muda vidas? Não. Mas se lido com atenção e de coração aberto, pode inspirá-las.









6 comentários:

  1. Oi Carol;
    Eu recebi a degustação deste livro e confesso que me apaixonei por cada uma das crônicas, são tocantes, mas muito divertidas. Espero ter este livro na minha estante muito em breve. E super concordo que o livro tem de ser degustado, sem pressa nenhuma, é o famoso livro de cabeceira.


    Seguindo aqui, beijos.
    cabinedeleitura1.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Que bom que você gostou, espero que possa adquirir logo um exemplar! haha
      Certamente este é um livro gostoso de se ler, quando isso é feito com moderação rsrs

      Até mais!

      Excluir
  2. Oi, Carol! Tudo bem? Eu adoro crônicas, então estou bem ansioso para ler "Prometo Falhar". Algo me diz que vou amar essa obra! Apesar de não ser o maior fã de romances, tenho certeza que vou adorar essas crônicas sobre o amor! Adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/2015/08/resenha-premiada-johnny-bleas-um-novo.html <- Tá rolando promoção do livro "Johnny Bleas - Um Novo Mundo" lá no blog! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tony!
      Que bom que você gostou!
      Espero que leia e goste como eu gostei... tenho a impressão de que o meu exemplar vai ficar todo marcado de tanto reler um ou outro conto haha

      Até breve!

      Excluir
  3. Oi Carol!
    Confesso que fiquei um pouco angustiada com esse livro. Parece ser daqueles que fazem uma bagunça enorme na nossa cabeça, então acho melhor não me arriscar...

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/2015/08/promocao-vamos-colorir.html
    Mais Uma Página - tem promoção lá no blog, passa lá!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Bem... Não posso tirar a sua razão rsrs
      Em certos momentos o livro me deixou incomodada, isso porque o autor deixa explicito, diversas vezes, verdades que preferimos ignorar. E é exatamente por isso que digo que a leitura em excesso pode causa depressão momentânea rsrsrs

      Até mais!!

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...