quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Lidos em Novembro de 2017

  Oi povo,
  Como estou meio assim com as opiniões acho que nada mais justo que fazer, pelo menos, um post com as leituras do mês, certo? E como eu li muito mais quadrinhos do que livros vou começar com eles.
  O primeiro quadrinho que li em novembro foi o primeiro volume da nova coleção Tex Gold da Salvat e com ele já decidi que vou fazer a coleção completa, falirei? Falirei, mas falirei feliz, infelizmente já perdi o segundo volume ¬¬' (aceito presentes) e depois de ler outras coisas percebi que essa foi a história mais sem graça que li do personagem, ou seja, meu amor só aumenta. Fiz um enquadrando usando esse encadernado como desculpa, mas na verdade falei bem pouco da história em si, falei mais sobre o personagem.

  Depois descobri meu verdadeiro amor, outro quadrinho italiano, mas dessa vez ao invés de faroeste temos uma história de suspense investigativo, ou melhor, duas histórias, a Mythos possui essa publicação bimestral onde ela lança duas histórias da Julia, uma criminóloga. Nessa edição temos Os Bastidores, uma história onde o diretor é encontrado morto no set de filmagem de um filme e A Oportunidade, uma senhora história sobre um cara que acaba com uma maleta que alguns criminosos estão atrás, ele se aproveita disso para arrancar dinheiro dos criminosos e meio que fazer tudo que sempre quis fazer e nunca pôde, mas talvez não seja uma ideia muito boa manter a dita maleta por perto.

  Quando fui na banca pegar o segundo volume da coleção da Salvat já não o encontrei, já tinha chegado o número 3, enfim, peguei ele, já tinha perdido o segundo não ia perder também o terceiro, certo? e gente, que volume, até agora é minha história favorita do texano, e com larga vantagem para o segundo colocado, tá que não li lá muita cosa ainda, mas mesmo assim, a história se passa na Argentina, onde Tex e seu filho vão resolver alguns problemas e impedir que estoure uma guerra entre o exército e os índios, a história é ótima, a arte é incrível, só amor por esse encadernado.

  Quando comprei o terceiro volume na baca um senhor me perguntou se eu gostava de Tex, eu disse que o que eu li eu gostei, ele me convidou para a ir a casa dele dar uma olhada na sua coleção de cerca de 700 (!?) revistas, claro que fui, e fiquei babando, quando cheguei lá ele tinha duas pilhas em cima da mesa e disse que eram as repetidas, quase 60 (*o*) e perguntou se eu queria, obviamente disse que sim, grande maioria era Tex, um pouquinho de Zagor, Julia e Mágico Vento, o qual falaremos melhor adiante, talvez eu faça um "Novos Livros Velhos" pra mostrar tudo que eu trouxe de lá, mas enfim, dentre tudo isso tinha alguns volumes (incluindo o primeiro) de Tex Edição em Cores, que é a publicação em cores das histórias do personagem em ordem cronológica (x.x) e o mais legal é que no começo ao invés de ser um ranger Tex era um famoso criminoso muito procurado, ele era um verdadeiro anti-herói, fazia justiça com as próprias mãos e isso não costumava agradar a polícia, na verdade não fazia nada muito diferente do que faz hoje, mas enfim... e o bacana é que as histórias eram contínuas, não eram apenas arcos fechados, um arco emendava no outro e assim ia.

  Como disse tinha umas do Zagor lá também, e fui todo empolgado conhecer o personagem, já que de Tex e Julia eu já tinha ficado devoto, mas me decepcionei um tantinho, também é velho oeste, também tem índios, mas não sei, falta algo, essa, em questão, é um história bem marromeno, é bem humorada e até interessante, mas sei lá, não fui muito com a cara do personagem.


  Também falei de um tal de Mágico Vento, certo? Pois bem, pela capa e pelo nome eu já imaginei que se tratava de, adivinha? Índios e faroeste, mas também vi que tinha um toque fantasioso, peguei um pra ver o que eu achava e MEUS AMIGOS, isso sim, é a melhor coisa que a Bonelli Comics poderia ter feito, o primeiro que li é uma história fechada, onde ao levar os cavalos da aldeia para uma ilhota no rio a tribo, e os cavalos, são atacados por algo e descobrem que existe um monstro no rio, de onde veio esse monstro? É simplesmente obra de, trazendo ao nosso linguajar, certo anjo caído, Mágico Vento, nosso protagonista, consegue adentrar em uma caverna no fundo do rio onde encontra o ninho do monstro e enfrenta o tal espírito mal com a ajuda do Grande Espírito, mas também descobre, olha só, que o monstro que devorava cavalos e homens como se fossem aperitivos era um filhote, o segundo volume que li é o meio de uma história, então nem vou comentar muito sobre, é uma história de guerra, profecias e força da união. o terceiro é também uma história fechada onde um camarada de Mágico Vento cuja aparência justifica seu apelido de Poe conta para uma mulher com síndrome do pânico uma vez que Mágico Vento ajudou uma outra jovem com a mesma doença a fugir de um certo monstro, acho que foi a história que eu mais gostei. (Ah, organizei errado as fotos, na verdade li a do monstrengo e da moça por segundo e a da guerra e profecia por último) Mágico Vento, infelizmente, não está mais em publicação, mas a Mythos lançou um encadernado de luxo com as primeiras edições (QUERO!!!) e, queira Deus, vai lançar outros até completar a história.

Livros

   Comecei Novembro terminando Quando os Anjos Silenciaram, do Max Lucado. Apesar da capa lembrar dos Weeping Angels de Doctor Who o livro não tem nada a ver com isso, na verdade o autor analisa a última semana de Cristo antes da crucificação, mostrando cada evento e o que cada um deles representou em um nível mais profundo, não se tornou meu favorito do autor, Gente Como a Gente ainda ocupa o primeiro lugar no pódio, mas esse também é maravilhoso, e deveria ter sido melhor revisado ¬¬'.

  Vi um vídeo do Jonas Madureira onde ele faz um paralelo entre a obra de Dostoiévski com a vida de Cristo e do cristão, e lá ele recomenda esse livro Poder Através da Oração, do E.M. Bounds e ainda falou onde encontrá-lo, a editora disponibiliza o e-book para download gratuitamente (site da editora). É um livro que, apesar de curto, dá várias sacudidas em nós, nos coloca contra a parede e mostra o quanto estamos longe da excelência.

  Pra encerrar o mês li Uma Confissão, do Tolstói. Outro livro forte, que expõe uma realidade que muitos de nós ignoramos, a busca pelo sentido da vida, pela razão de estarmos aqui e a constatação de quão vazia e sem sentido pode ser a fama.

  Enfim, contando os três livros e os oito quadrinhos que li, foi um ótimo mês, ainda mais se considerarmos que só não curti um dos quadrinhos e todos os livros foram de quatro estrelas pra cima. E voc~es, o que leram em novembro?

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...