sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

E esse foi Janeiro de 2018

  Oi povo,
  Hoje vou iniciar uma nova "coluna" aqui no blog, a E esse foi... onde vou falar, principalmente sobre o mês anterior, mas nada me impede de colocar outras coisas também, então hoje vim falar de janeiro.

1° de ano em família






    No primeiro de ano juntamos alguns membros da família no sítio da minha tia e passamos o dia juntos, faltou bastante gente, incluindo minha irmã e cia LTDA, e sobrou muito calor, mas foi um tempo agradável.


















  No dia 2 um amigo meu me mandou mensagem convidando para "dar umas pedaladas", fui encontrá-lo na casa dele e fiquei lá enquanto o céu vinha abaixo em um dilúvio genérico.
  Fomos debaixo de chuva mesmo, em uma estrada não asfaltada no meio do mato com descidas severamente inclinadas onde a cada momento eu me imaginava caindo e quebrando o pescoço, mas foi, com certeza, uma experiência incrivelmente divertida e ficamos de repetir em uma próxima chuva (vocês podem imaginar o quanto tive de esfregar essa camiseta branca)







  Dia 8 fui visitar um amigo meu e jogar xadrez, coisa que não fazia a muito tempo, tirando as duas partidas que joguei dia 1°, uma contra meu primo (ganhei) e uma contra meu tio (perdi). Nesse dia também perdi XD





  Não me lembro exatamente o dia, mas acredito que tenha sido 9, fui ao cinema assistir Jumanji, até já falei do filme aqui, fomos em uma pequena galera (incluindo o carinha de verde nas fotos acima, que no dia da pedalada chegou meio atrasado, por isso está limpo)
  No dia 13 voltaram as nossas reuniões de oração na igreja, que tinham sido suspensas devido a virada de ano. Também foi o dia que abandonei, oficialmente, a academia, o pessoal que ia comigo abandonou na metade de dezembro...






  Acho que foi dia 8 também, mas como é complicado ficar arrumando as fotos lá pra cima vou deixar aqui, conheci uma família indígena que veio para a cidade vender o artesanato deles, incluindo arcos e flechas, e sim, quis levar a filha deles embora... e ela até teria vindo kkkk








  Dia 15 eu resolvi, enfim, procurar uma psicóloga... não deu muito certo, saí mais transtornado do que fui. Ao contrário do que diz O Nome do Vento, parece que dar nome às coisas aumenta o poder delas ao invés do nosso.

  Quem acompanhou o blog mês passado e retrasado viu que eu estava em um dos doloridos mas necessários processos da vida, achei que ele tinha acabado mas percebi que não era o caso, é como diz a música do Ministério Zoe: "Tentei fugir e Você me caçou, pensei que já bastava e Você me mostrou que era só o começo e o que eu pensei ser o fim nem começou."

  Dia 17 fui jogar futebol com uns amigos, e percebi que sou bastante resistente fisicamente, um cara chutou meu joelho e saiu mancando, eu fiquei de boa (depois ficou roxo), outro cara me deu uma cabeçada, eu continuei correndo e ele caiu no chão e teve que sair meio que carregado do campo, depois teve hemorragia nasal... depois disso foi fácil manter a bola, já que mais ninguém quis se aproximar kkkk

  Dia 19 finalmente minha célula voltou à ativa, ela também tinha entrado em recesso de fim de ano, ainda não estava muito bem, psicologicamente falando, mas foi bacana, meu líder conversou bastante comigo depois e concordamos em procurar uma outra psicóloga...
  Dia 23 fiz uma prova para entrar para o grupo da maior empresa da cidade, e uma das maiores no segmento de papel, até onde sei, quando terminei a prova tinha certeza que daquela etapa eu havia passado. E à noite tive uma reunião para retomarmos o trabalho com crianças na igreja, nos sábados de manhã.

 Dia 24 Tinha futebol de novo, mas não fui... e depois soube que quase ninguém foi, só cinco pessoas

  Dia 25 iniciamos uma nova reunião de oração

  Dia 26 tive célula novamente, minha preocupação com um amigo meu se agravou, ainda estou preocupado, diga-se de passagem.

  Dia 27 tinha tudo para ser um dia bom, retornamos com o trabalho com crianças pela manhã e com os adolescentes a tarde, mas ao chegar em casa descobri que o filho de um outro amigo meu tinha falecido, depois de 17 dias de seu nascimento, aquilo nos entristeceu muito, não só por não entendermos a razão de tudo, não aceitarmos, mas também pela história desse amigo.

  No dia 28, pela manhã fui ao enterro do bebê, um momento extremamente difícil para todos

  Dia 30 voltei a empresa para a segunda etapa do processo seletivo, disseram que ligam para os selecionados a partir do dia 1° de fevereiro.

  Dia 31 teve futebol novamente, mas não fui... vários motivos, mas dessa vez foi combinado no grupo do Whatsapp para que ninguém perdesse a viagem... E também escrevi esta postagem e as duas anteriores.

  Espero que as partes boas permaneçam e as ruins não se repitam daqui em diante, como foi o Janeiro de vocês?


8 comentários:

  1. Oi Rudi, gostei da nova coluna, parece uma espécie de Bullet Journal...

    Esse mês fiz um gráfico de humor no meu caderno devocional (não sei se já viu algum), funciona basicamente em marcar com um pontinho todo dia a noite o estado de humor (ou como está a vida), aí você tem:

    :D

    :)

    :/

    :(

    Mais ou menos isso. O resultado do mês é uma linha que sobe e desce abruptamente sem parar...

    Enquanto lia seu texto, pensei em como, apesar das pessoas serem diferentes e estarem em circunstâncias diferentes, todos experimentam a mesma coisa: Viver doí.

    Enfrentar essa realidade, me faz virar as próximas páginas do meu caderno todos os dias, que são "Desabafar com Deus", "Confessar a Deus"... "Gratidão"... porque apesar dos pesares, não estou sozinha na caminhada. Ele estava lá no dia do pontinho :D e também no dia :( ... e enquanto escrevo essas linhas... Como o Leão de "O cavalo e seu menino" (lembra?) que passou até despercebido por Shasta, as vezes o provocando medo e outras conforto, mas sempre esteve lá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Kelly,
      Vou aderir ao gráfico de humor, apesar de que ontem foi um dia muito inconstante, foi difícil boa parte do dia, mas a noite tive o maior número de respostas em um período de tempo tão curto e o final da minha noite foi totalmente diferente.
      Tenho conhecido Jesus a cada dia mais, e sei que só terei o conhecimento pleno quando estivermos face a face (isso podia acontecer logo, né), mas a ada dia tento ser mais parecido com ele, mais erro do que acerto, mas continuamos tentando, certo?

      Excluir
  2. Olá Rudi

    Foi bem diversificado seu Janeiro, o meu foi mais preguiçoso kkkk Gostei da nova coluna, também adorava pedalar mas as circunstâncias me fizeram parar.. Espero retomar haha.

    Sobre o psicólogo já acompanhamento há algum tempo, hoje por motivos financeiros tive que parar. Essa fase de confusão no começo é normal, depois as coisas vão se acalmando e sua mente se organiza.. Eles dão um nó violento na nossa cabeça, mas quando você entende o que tem e enxerga suas possibilidades as coisas fluem melhor.

    Parabéns pelo Post

    Até mais


    Beto



    www.blogcoisastriviais.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Beto,
      Então, a secretária da psicóloga me ligou hoje querendo antecipar minha consulta... e eu cancelei ela kkkk
      Vou consultar em uma outra que uns amigos foram, vamos ver...

      Excluir
  3. Oi Rudi!
    Lendo seu post fiz mais ou menos a mesma reflexão da Kelly. Às vezes achamos que só nós estamos com problemas enquanto o resto do mundo está vivendo normalmente, mas só Deus conhece nossos corações. Janeiro foi um mês pesado pra mim, mas a certeza de que eu não estava sozinha me deu forças pra superar os obstáculos que surgiram. Com certeza Ele está do seu lado também, então tenha certeza que tudo ficará bem.
    Só um conselho de quem já foi salva pela terapia: insista e abra totalmente sua mente e seu coração pra colocar em prática o que a psicóloga te falar. A solução do seu problema está dentro de você, ela só vai te ajudar a encontrá-la.
    E, claro, precisando de uma amiga, estou aqui.:)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Milly,
      Concordo com vocês, mas às vezes é difícil de lembrar disso, com nossa mente limitada e pequena.
      Vou insistir, sim, mas em outra... que não custe quase um salário mínimo cada consulta

      Excluir
    2. Oi Rudi, logo estranhei da sua irmã e da sua sobrinha não estarem na primeira foto... como vai a fofa da Giulia? Que bom saber da sua entrada nessa empresa! Torcendo pra dar tudo certo!!
      Mas fiquei preocupada, o que está acontecendo, o que está sentindo? Qualquer coisa tô aqui, tá.
      Adorei E esse foi, não fui nas postagens mais antigas, escreveu mais algumas coisas? Também adorei ler o que vc andou escrevendo.
      Até mais Rudi!

      Excluir
    3. Oi Gih,
      Então, a Giulia tá bem, uma tentação não morder ela, a entrada na Trombini não vingou :/
      Vou entrar na Polpa, minha opinião: melhor ainda kkkk
      Sobre meu estado psicológico, estou bem melhor, obrigado XD

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...