segunda-feira, 17 de junho de 2019

[Breve comentário] X-men: Fênix Negra

  Chegamos então ao fim de uma era.
  Assim como Vingadores: Ultimato foi o fechamento de um ciclo de 11 anos, Fênix Negra é o fechamento de um ciclo de 19 anos. Tudo começou lá em 2000, com o primeiro filme dos mutantes que fez com que o povo passasse a se interessar mais pelos super-heróis no cinema, o que possibilitou a magnifica e longa empreitada dos Vingadores nas telonas. Mas hoje vamos falar exclusivamente sobre Fênix Negra, evitando ao máximo qualquer mensão ao que veio antes, pelo menos a partir de agora.
  Começando pelos pontos positivos, que são poucos, Sophie Turner (é assim que se escreve o nome dela?) finalmente me convenceu como Jean Grey, nas outras vezes que ela interpretou a personagem achei ela meio... sonsa (balinha pra quem entendeu) além de ficar sempre meio apagada e a única emoção que me passava era saudade da Famke.

  A animação do cabelo dela é uma amostra de outro ponto que gostei pra caramba, os efeitos visuais, desde os pequenos, como o já citado cabelo, como quando ela voa ou as cenas no espaço... Ficou realmente muito bem feito



  Tivemos também alguns fan-services, como a aparição da Cristal, a cantora mutante que transforma som em luz. Tudo bem que ela aparece por 2 segundos no filme e nunca mais é vista, mas foi algo que colocaram para apenas os leitores dos quadrinhos pegarem a referência, pois não é falado seu nome em momento algum, só são mostrado os seus poderes e a caracterização da atriz está impecável.

    Tem pontos que não sei se posso dizer que é positivo mas também não tenho certeza se é negativo. A vilã do filme, Vok, é uma alienígena que diz que a Força Fênix destruiu o seu planeta, e quando ela explica qual era seu planeta e o nome da sua raça (coisa que se você piscar você perde) descobrimos outra referência aos quadrinhos, na Saga da Fênix Negra Jean destrói todo um sistema solar e mata justamente a raça a qual Vok se refere como sendo a sua... beleza, bacana, pena que extremamente mal desenvolvido.
   Falando em mal desenvolvido, essa é um ótima expressão para definir o filme. Como já disse, Sophie Turner deu as caras como Jean Grey pela primeira vez no filme anterior, e nesse ela já vira a Fênix Negra. Grande parte do impacto da saga nos quadrinhos é que a personagem teve tempo de se desenvolver e conquistar o público antes de tudo dar errado. Ela apareceu nos quadrinhos pela primeira vez em 1963, se torna hospedeira da Força Fênix em 1976 e só vira a Fênix Negra em 1980. Esse filme se passa dez anos depois de X-Men: Apocalipse. Mas para quem assiste não faz a menor diferença se são 10 anos ou 10 dias no quesito de familiaridade com os personagens.
  Outro ponto é o relacionamento entre Jean e Ciclope, é extremamente inverossímil, ela até convence, mas ele parece um poste o filme todo, seus poderes são usados à exaustão (vou até deixar um vídeo abaixo, com spoiler que o cara é até bonzinho com o filme, mas concordo bastante com ele)
  Genosha é outra vergonha para os leitores de quadrinhos:
  Nos quadrinhos ela é uma ilha com uma imensa cidade povoada por milhões de mutantes, no filme nem ficamos sabendo se é uma ilha, e seu nome só é mencionado nos créditos, inclusive.
  Eu sou um fã declarado dos mutantes da Marvel e mesmo sabendo que os filmes não são as coisas mais bem feitas do mundo eu tendo a gostar de qualquer forma, mas confesso que este foi muito difícil de engolir, até para mim.

  Abaixo os vídeos do cara que falei

  E é isso, já faz mais de semana que estou escrevendo essa postagem... falta de tempo a gente vê por aqui, mas enfim... juro que vou tentar postar mais hehe

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...