domingo, 4 de agosto de 2019

[Opinião] O Sonho dos Heróis - Adolfo Bioy Casares #233

https://www.skoob.com.br/o-sonho-dos-herois-866057ed871375.html
Editora: Biblioteca Azul (Edição exclusiva TAG: Experiências Literárias)

N° de Páginas: 207

Quote:
"Você me pergunta se vai vê-la. Sim e não. Eu o defendi contra um deus cego, eu rompi o tecido que devia se formar. Embora seja mais fino que o ar, voltará a se formar quando eu não estiver mais aqui para evitar."
Sinopse:
 Em 1927, o jovem Emilio Gauna ganha uma aposta e decide gastar todo o dinheiro com os amigos em um alucinante Carnaval portenho. Ao receber que pouco se recorda do que aconteceu na noite anterior, o personagem fica refém da sua obsessão por descobrir a verdade sobre os acontecimentos e as pessoas presentes, mas, sobretudo: quem é aquela mulher misteriosa com quem dançou no baile de máscaras?


Opinião:
  O livro enviado pela TAG Curadoria em Abril deste ano é provavelmente um dos livros mais bonitos, graficamente falando, que tenho na estante, o título também chama bastante atenção. Como meu orçamento não me permite mais ser assinante da TAG uso outros métodos para conseguir os livros enviados por eles, esse, por exemplo, consegui em uma troca no Skoob, e a moça ainda mandou com a luva e a revistinha :3 O que foi muito útil, além de manter minha coleção da TAG padronizada pela primeira vez pausei a leitura do livro para ler a revistinha, já que não entendia patavinas do que estava acontecendo.
  Na história acompanhamos o jovem Gauna, que para resumir, é um idiota, que faz parte de um grupo de amigos idiotas e dentre eles tem um homem mais velho, que é o master idiota, e é admirado por Gauna e seus amigos. Certo dia o barbeiro para o qual Gauna vai lhe dá uma dica para apostar na corrida de cavalos, Gauna adere ao conselho e caba ganhando um considerável dinheiro, ele então chama os idiotas que andam com ele, digo, seus amigos e vão torrar o dinheiro em uma festa de carnaval que dura três ou quatro dias. Depois que acaba a festa Gauna tem um branco na memória e se lembra muito pouca coisa da noite anterior, só de ter se encantado com uma mulher mascarada.
 Gauna fica meio que obcecado com a dita mulher, até que ele vai fazer uma visita para o Bruxo Taboada, uma espécie de vidente da cidade, mesmo ele não acreditando muito ele acaba perguntando ao dito Multiplicação, digo, Taboada, se verá a garota novamente, e a resposta dele é o trecho que destaquei, trecho este que só fará sentido no final do livro.
  A partir daí a história se arrasta terrivelmente, onde Gauna mostra ser um idiota beeeem machista e beeeem idiota, já disse que ele é um idiota? algumas coisas acontecem que fazem com que além de lenta e desinteressante ao extremo a história se torne bastante previsível. A cada parágrafo eu cogitava a possibilidade de abandonar o livro, admito que só continuei por ser um livro curto, mas demorei semanas para conseguir chegar ao que eu considero o ponto de virada da história, que é a morte de determinado personagem, a partir dessa morte, que em si não tem grande estardalhaço nem importância para a história, mas a partir daí as coisas voltam para os eixos, e no final temos uma coisa, que se parece com o final de um livro que gostei pra caramba, que foi A Vida Peculiar de um Carteiro Solitário, que é uma coisa meio mágica e tals.
  Enfim, depois que o livro engrena as folhas voam, a história se torna simplesmente incrível e o desfecho vale o sacrifício que é chegar até lá, ainda bem, só eu sei como eu estava esperando gostar desse livro.
  É um livro sobre o esforço para salvar quem amamos e também sobre amadurecimento e quão tóxico pode ser conviver com o tipo errado de pessoas. Como disse o primeiro e segundo atos da história são extremamente difíceis de ler, são chatos, enfadonhos... um verdadeiro porre. Mas o ato final é maravilhoso, e compensa o esforço, até porque, por mais que o que vem antes seja chato ele prepara bem o caminho para que o desfecho faça sentido.
  Enfim, um livro que, apesar dos pesares, curti pra caramba, e me fez pensar se deveria ter abandonado todos os livros que já abandonei na vida...
  Se você leu me diga: quem você considera os heróis do título?

 

2 comentários:

  1. Oi Rudi!

    Minha experiência com As Correções (desculpa vir com Franzen de novo, estou com ele na cabeça porque acabei de ler 586 páginas escritas por ele rsrs) foi um pouco disso que você falou. Ler a maior parte do livro foi um sacrifício (em parte, em parte) totalmente recompensado pelo final. O que é construído para dar naquele final vale muito a pena, só vale muito a pena.

    Aposto que muitas pessoas abandonaram esse livro no meio do caminho. Como se ler os comentários, muitas pessoas abandonaram As Correções e saíram até xigando rsrs

    E é verdade, é de se pensar nos livros abandonados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Kelly, estou querendo ler alguma coisa do Franzen também, acho que vou começar com Pureza, porque foio que eu menos ouvi sobre, hehe. Assim que terminar o do Yancey (Que é minha leitura do Kindle no momento, e está meio pausado porque comei a leu do Jhon McArthur e como são temas similares dei uma pausa para não misturar as coisas)

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...