quarta-feira, 20 de novembro de 2019

[PLMC] Sebastopol no mês de Dezembro - Liev Tolstói


  Acho que o lugar mais fácil de encontrar essa história é na edição de Contos completos do autor que a Companhia das Letras lançou, ou se você foi esperto como eu e comprou aquela caixinha coisa mais linda da Cosac, lá.




"A aurora mal começa a tingir o horizonte acima do monte Sapun; a superfície azul-escura do mar já se desvencilhou da escuridão da noite e espera o primeiro raio de sol para erguer seu brilho alegre; o ar frio e nevoento sopra da enseada; não há neve - tudo está negro, mas a friagem cortante da manhã agarra no rosto, estala debaixo dos pés e só o longínquo e incessante rumor do mar, de quando em quando interrompido pelos tiros de canhão retumbantes em Sebastopol, perturba o silêncio da manhã. Nas embarcações, a ampulheta marca oito horas.
Sebastopol
 

  É assim que começa o primeiro dos chamados Contos de Sebastopol, que foi uma das coisas mais lindas que li esse ano. Talvez seja estranho falar isso, já que aqui o autor vai nos colocar no meio da guerra, e veremos pessoas mutiladas e morrendo, mas é justamente pela palavra "veremos" que esse conto é tão incrível, o narrador te conduz, você se sente como se realmente estivesse em Sebastopol vendo tudo aquilo, a escrita é cheia de emoção e sentimos uma empatia absurda pelos personagens que acabaram de aparecer e não são nem apresentados direito, o autor fez um trabalho sem igual ao inserir o leitor no ambiente, narrando tudo de forma incrivelmente visual, descrevendo os sons e expressões dos demais, colocando tudo na segunda pessoa: "você sente, você vê, você ouve" e realmente sentimos ouvimos e vemos tudo o que ele diz, foi uma experiência única acompanhar essa história e ver como o ser humano se acostuma a absolutamente tudo, vendo os companheiros morrerem e já estarem tão engessados pela guerra que já não sentem o pesar, ver mutilados exultantes porque fizeram sua parte e poderão voltar para casa com honra, sabendo que perder um braço é ter sorte no meio em que estão.

"De repente um estrondo tremendo, que abala não só os órgãos auditivos, mas todo o seu ser, o espanta de tal forma modo que você estremece no corpo inteiro. Em seguida você ouve o zunido de um obus que se afasta, e uma densa fumaça de pólvora obscurece você, a plataforma e os vultos negros dos marinheiros que se movimentavam ali. Por causa desse nosso disparo, você ouvirá diversos comentários dos marinheiros e verá a animação deles e a demonstração de um sentimento que talvez você não esperasse encontrar - o sentimento de ódio, de vingança contra o inimigo, que se oculta na alma de todos."
  Provavelmente uma das coisas mais incríveis que li esse ano, nem tanto pela história, que é também muito boa, mas principalmente pelo cuidado e maestria com o qual o autor contou, cheio de emoção e... ne se, é simplesmente fenomenal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...