quarta-feira, 14 de agosto de 2013

[Opinião] Divergente - Veronica Roth

Editora: Rocco 
N° de páginas: 500
Citação:
"A sensação é de rompimento,  como uma folha separada da árvore que a sustenta. Somos criaturas da perda; deixamos tudo para trás. Não tenho lar, nem caminho, nem certezas."
Opinião:
   Primeiramente, acho que é a capa mais bonita de todos os livros que eu tenho... Eu ouvi muitos comentários sobre esse livro: gente dizendo que ele era horrível, dizendo que era um plágio descarado de Jogos Vorazes, e eu pensei: mesmo que seja um plágio descarado de Jogos Vorazes, eu vou poder matar um pouco a saudade da trilogia (claro que eu também posso reler a trilogia mas enfim) e, ou eu passo a gostar de Divergente, ou tenho mais uma autora pra minha lista de ódio, que já conta com Colleen Houck, Garth Nix e Khaled Hosseini (e talvez Andrew Petters também.... depende da outra metade de Floresta dos Corvos) e eu não achei ele um plágio descarado de Jogos Vorazes.... e eu tô louco pra ler a continuação dele, que é o Insurgente (presentes bem-vindos) pelo motivo obvio que quero descobrir o que vai acontecer agora...
  Ele conta a história da Beatrice, ou Tris, como preferirem... o livro começa com a Tris já com seus 16 anos contando um pouco como é a vida dela na facção que nasceu, que é a Abnegação, uma facção que seus membros são absurdamente altruístas, tem também outras quatro facções: Audácia (como pessoas estupidamente corajosas), Franqueza (com os membros super sinceros) e, a Amizade (cujos membros são abobadamente bondosos). No primeiro dia do livro, ela tem que fazer o teste de aptidão na escola, que é uma simulação onde ela deve fazer algumas escolhas para seja apontada a facção que mais combina com ela, para que, no dia seguinte, durante a cerimônia de escolha, ela escolha se continua na sua facção, junto com sua família, ou vai para outra que o teste diga que combina mais com ela, mas o teste dela dá um resultado inconclusivo, não foram eliminadas quatro das facções como devia ter acontecido, e ela descobre ser uma Divergente, pessoas especiais com capacidade de manipular as simulações, entre outras coisas.
   O que significa divergente... na minha concepção (nunca olhei no dicionário nem nada) coisas divergentes, seriam como coisas... não necessariamente opostas mas, diferentes... aí ela não pode falar pra ninguém que é divergente porque os membros da sua nova facção (sim ela troca, e não, isso não é nenhuma surpresa) poderiam matá-la se soubessem disso.
  A história é uma distopia, assim como Jogos Vorazes, que como eu já disse, foi uma das razões para eu querer lê-lo.... e como toda distopia ele critica alguma coisa, bem sutilmente, tanto que eu fiquei boa parte do livro pensando sobre o que ela queria se opor, eu já formei uma ideia logo no começo do livro mas ela não fazia muito sentido... então depois eu vi.... ela quer "reclamar", na minha concepção, o fato de que a sociedade atual seja muito homogênea... ninguém pensa por si só, ninguém busca algo novo como diz o psiquiatra e autor Augusto Cury, "a sociedade não se importa em criar seres humanos formadores de opiniões, mas sim repetidores de informação." é aquela coisa... todo mundo seguindo a "modinha" do momento... talvez nem gostem do filme/ roupa/ música, mas o fato de muita gente gostar os incita a gostar também e pensarem que serão de alguma forma excluídos do seu "círculo de relações" caso tenham uma opinião diferente.
  Eu gostei muito, sei que tem muita gente que não gosta, como já disse antes, mas eu gostei bastante e tô louco pra ler a continuação (já disse isso também?) ....
  Eu recomendo pra quem gosta de uma boa distopia e de histórias de aventura...

Um comentário:

  1. todo mundo só fala desse livro, sou super curiosa para ler....

    Beijos!
    http://meuvicioliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...