terça-feira, 17 de dezembro de 2013

[Opinião] Quem é você, Alasca? - John Green


Editora: WMF Martins Fontes
N° de Páginas:226
Citação:
"Ela tinha namorado. Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. Então voltei para o meu quarto e desabei no beliche de baixo, pensando que, se as pessoas fossem chuva, eu seria garoa e ela, um furacão."
Sinopse:
  Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras - e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rebelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, incluindo Alasca Young. Inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".

Opinião:
  AAAAAHHHHHHHH....
  Alguém me abraça, que história linda...
  Nessa história, narrada em primeira pessoa por Miles, conhecemos sua vida, a partir do momento que sai do ninho dos seus pais extremamente corujas, e vai para o colégio interno em busca do seu "Grande Talvez", lá ele conhece pessoas incríveis. Chiper, ou Coronel, seu colega de quarto, um garoto muito bacana que tem memória fotográfica e é capaz de recitar todos os países do mundo em ordem alfabética; Takumi, um asiático que... é um cara legal mas não muito fascinante; Lara, uma romena sem muita esperiência de vida mas muito engraçada; e claro, Alasca, a garota "mais linda do mundo", pela qual é impossível não se apaixonar.
  É difícil de acreditar que o primeiro livro de uma pessoa seja tão bom assim, as únicas coisas que não gostei foram, usando o estilo de narrativa do Miles, (1) eles fumam demais, eu odeio cigarros a um ponto que a simples menção deles de dá raiva e (2) se você parar por 10 segundos para imaginar um rumo para a história você é capaz de descobrir o que vai acontecer na contagem regressiva de dias.
"Como assim, 'contagem regressiva de dias'?"
Os capítulos são divididos em "dias antes", o capítulo 1, por exemplo, é "cento e trinta e seis dias antes" e vai diminuindo até o "ápice" da história e aí começa a contagem progressiva: "dia seguinte", "dois dias depois"...
  Eu só não o considerei ainda melhor que o maior sucesso do João Verde, A Culpa é Das Estrelas, por causa dos cigarros anteriormente mencionados, mas, até isso acabou sendo irrelevante comparado à magnificência da história.



Valeu galera... até a próxima. \o/

3 comentários:

  1. Eu li esse livro e simplesmente A-M-E-I, ao contrario daquele "A a culpa é das estrelas". Esse livro me prendeu e me deixou curiosa, eu ficava me perguntando a razão daquela contagem regressiva e fiquei chocada quando descobri.
    Amei sua resenha e super concordo com sua reação, fiquei bem assim kkkkk
    Beijos - Clara Leal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clara, o livro me prendeu pelos personagens, mas pela capa, mais especificamente o subtítulo do livro, eu já imaginava o que aconteceria quando a contagem terminasse...

      Excluir
    2. Eu não, quando li esse livro não sabia quem era Jonh Green, ou qualquer coisa, me prendi pela ideia dele do "grande talvez" e esqueci do resto, kkkk, por isso fiquei tão chocada. Estou curiosa em ler esse livro “Gabriel García Márquez. O general no seu labirinto", o livro que ela fala do labirinto kkkk

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...