sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

[Opinião] Vingança da Maré - Elizabeth Haynes


Editora:Intrínseca
N° de páginas:282
Sinopse:
  Depois de trabalhar arduamente por muito tempo — alternando um emprego como executiva de vendas durante o dia com o de dançarina de pole dance à noite —, Genevieve finalmente conseguiu juntar dinheiro para realizar seu sonho: comprar e reformar um barco e mudar-se para Kent, bem longe da estressante vida em Londres que tanto a aborrece. Tudo parece enfim perfeito. Até que, na festa de inauguração do barco, enquanto amigos de sua velha vida parecem zombar do que agora lhe é tão caro, um corpo aparece boiando próximo ao ancoradouro, e Genevieve reconhece a vítima. Ao perceber seu santuário flutuante maculado, e convencida de que sua vida também está em risco, Genevieve se vê novamente envolvida com o perigoso submundo de corrupção, crimes e traição do qual pensava ter finalmente escapado. E está prestes a descobrir os problemas de misturar negócios e prazer. 

Opinião:
  Quando vi um comentário na quarta capa dizendo "Um thriller psicológico tenso e emocionante" criei várias expectativas, e devo dizer que me decepcionei de maneira titânica.
  Temos nossa protagonista, Genevive, que já no começo da história está realizando o seu sonho, que obviamente mais tarde se tornará um pesadelo, que é passar um ano reformando um barco, o SEU barco, para isso ela trabalhou arduamente como executiva de vendas e prazeirosamente, segundo ela, como stripper, a gente vai conhecendo o passado dela através de flashes, o livro praticamente todo alterna presente e passado, e isso é uma das poucas coisas boas dele, no presente ela se lembra constantemente de um capanga de seu antigo patrão na boate, Dylan, e sente muita falta, está apaixonada e toda aquela coisa clichesenta. Sabemos que quando ela foi embora de Londres, Dylan deu a ela um pacote misterioso para que ela tomasse conta, ela não abriu o dito pacote, apenas tem uma ideia do que pode ser, e esse é praticamente o mistério do livro, e a autora desenvolveu tão mau que o leitor (no meu caso, pelo menos) não tem o menor interesse de descobrir, claro, quer saber o que tem lá dentro, mas não é uma coisa que te prende e você fica "Meu Deus, preciso ler pra saber o que tem lá dentro". Claro, tem também o "misteriozinho" ainda pior construído de "o que aconteceu quando Genevive saiu de Londres?"
  Não é uma leitura que nos instiga, a história é até bacana, mas mesmo o mistério sendo mísero, ainda consegue ser "muito mistério pra pouca resolução" o resultado desses mistérios supracitados é super decepcionante, quando Genevive encontra uma antiga amiga morta perto de seu barco, a gente não tem a menor ideia de porquê ela mente, isso é explicado mais tarde, mas é mais um caso de "esperei tanto por isso?!"
  Ele pelo menos tem algo no que refletirmos, tipo: não misture negócios com prazer (como diz a sinopse), cuidado em quem confia, nem sempre se fazer de desentendido te salva de se lascar bonito e se você sabe que alguma coisa não presta, não fique pensando "Vou mergulhar só o dedo na gosma e não vou sujar nem a mão!" Essa gosma escorre...
  Enfim, eu pretendo reler esse livro (beeeem futuramente) com menos expectativas, pra ver se gosto mais dele, por que a história é boa, mas é mal construída e mal escrita.

Entendeu? a história é grande parte no mar! 
Estrelas do mar!! Ah, esquece. Isso foi ridículo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...