quarta-feira, 9 de julho de 2014

[Opinião]Marina - Carlos Ruiz Zafón


Editora: Suma de Letras

N° de Páginas:189

Citação:

A juventude é uma namorada caprichosa, que a gente não entende nem valoriza até o dia em que ela vai embora com outro, para nunca mais voltar..."

Sinopse:
  "Em maio de 1980, desapareci do mundo em por uma semana. No espaço de sete dias e sete noites, ninguém soube do meu paradeiro. (...) Uma semana depois, um policial à paisana teve a impressão de conhecer aquele garoto; a descrição batia. O suspeito vagava pela estação de Francia como uma alma penada numa catedral de ferro e névoa. O policial me abordou com um ar de romance de terror. Perguntou se meu nome era Óscar Drai e se era o rapaz que havia sumido sem deixar rastros do internato onde estudava. (...) Na época, não sabia que, cedo ou tarde, o oceano do tempo nos devolve as lembranças que enterramos nele. Quinze anos depois, a memória daquele dia voltou para mim. Vi aquele menino vagando entre as brumas da estação de Francia e o nome de Marina se acendeu de novo como uma ferida aberta."

Opinião:
  Você deve estar se perguntando: Marina não é nenhum dos seis livros que ele disse estar em andamento. Será que ele tinha lido a muito tempo e só vai falar dele agora? A resposta é não, o que aconteceu é que fui fazer uma pequena (sqn) compra ontem, entre eles comprei Marina, tenho o costume de ler ao menos a primeira linha de cada livro novo que chega às minhas mãos, só que com Marina não consegui parar na primeira linha, nem na primeira página, ou capítulo, ou metade, acabei lendo ele inteiro em um dia, terminei 2 da manhã mas não comecei de manhã também.
  Óscar, um garoto de 15 anos (não tenho certeza se realmente é falado a idade dele ou se só acredito que sim, afinal: "A gente só se lembra do que nunca aconteceu." nos narra um episódio de sua vida, ele mora em um internato e não vai para casa nem nos feriados, a anos não vê a família e nem se importa com isso. Certo dia, durante uma "folga" do internato Óscar resolve passear pela cidade, mais especificamente pelo bairro antigo de Barcelona, com suas casas abandonadas e esqueletos de construções que caíram sobre si mesmas ou foram devoradas pelo fogo. Ele então avista um gato com um pardal, dando seus últimos suspiros, entre os dentes. o gato lhe vira as costas e entra em uma das casas "abandonadas" lá entrando ele descobre que a casa está em ótimas condições, algumas coisas acontecem e ele acaba saindo correndo carregando um relógio de ouro, depois de alguns dias ele cria coragem para voltar e devolver o relógio, é então que ele conhece Marina.
  A narrativa pode ser definida com uma simples palavra: linda. Sem detalhismo em excesso mas de uma doçura incomparável. Se você é sinestésico (não sabendo o que é sinestesia clique aqui) passe longe desse livro, a narrativa é tão profunda que mesmo eu, não tendo casos de sinestesia, me peguei deliciando o sabor de chocolate e nozes em algumas estrofes (só pra deixar claro, não é sequer mencionado o nome desses alimentos) acredito que uma pessoa com sinestesia forte, que passa por isso diariamente ou estaria no paraíso ou entraria em combustão espontânea (não, não acredito em combustão espontânea, mas seria legal).
  Em determinado ponto a história parece conter elementos sobrenaturais, mas depois o autor nos dá uma explicação tão, tão mas TÃO bacana para aquelas "criaturas" que me fez virar fã dele. As partes do terror são assustadoras, sinceramente minha gente, eu não fiquei com medo lendo O Exorcista, mas esse é aquele livro que você não vai querer ler a noite pra não ter pesadelos (falou o cara que terminou o livro 2 da matina).
  Claro que nem tudo são flores. Algumas coisas me incomodaram, começando pela principal, o final, não exatamente o final, final... um pouco antes dele, eu tinha uma ideia sobre o que aconteceria com os personagens, especialmente com a Marina, mas não foi do jeito que eu imaginava, você pode dizer: Ah! Então foi surpreendente! Não, na minha opinião ele deu o pior final imaginável para um deses personagens. Mas mesmo o final (dos personagens) sendo decepcionante (um pouco, mas foi) ele escreveu de forma tão... divina... que me fez apreciar. Outra coisa que me desagradou um pouco foi o fato de os personagens (lê-se Óscar) ser meio lerdo, a gente já tinha sacado algumas coisas que ele só ia perceber no próximo capítulo, mas isso é até bom, tira aquela coisa de personagem perfeito.
  Mas então Rudi, você gostou do livro? E você tem dúvida, eu amei o livro como um todo, a capa é estupidamente linda a escrita é indefinível de tão boa e a história é sufocante e tocante. Mega recomendo a todo ser capaz de ler (exceto sinestésicos agudos, não quero que ninguém exploda)

Um comentário com spoiler
Eu tinha certeza que a Marina e seu pai eram fantasmas, o autor constantemente dava provas do contrário mas mesmo assim eu teimava comigo mesmo que ela era um fantasma, o fato de ela ter a mesma doença da mãe me desagradou porque o tempo todo ela tenta convencer o Óscar, e o leitor, que o pai dela está muito doente, e ele realmente dá sinais de estar, em momento algum sequer imaginamos que Marina é que está doente, nem mesmo quando ela começa a demonstrar fraqueza tremedeira e palidez, afinal de contas eles estão cercados de marionetes vivas feitas de carne humana apodrecida com dedos de navalha tentando arrancar os olhos deles ¯\_(ツ)_/¯

6 comentários:

  1. Uau, que resenha, hein?! hahaha
    Eu já tinha ouvido falar desse livro, mas nada que me desse tanta vontade de lê-lo. Parece ser ótimo, certamente vai entrar para minha lista. Ainda não li nada do autor, mas espere ler em breve - fiquei com muita curiosidade sobre o livro mesmo!
    Parabéns pela resenha!
    Abraço, Lerissa. :D
    lerissakunzler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leri,
      obrigado, obrigado, obrigado,
      também nunca tinha lido nada dele e comecei com o pé direito,
      grande abraço!!!

      Excluir
  2. Hoje eu nem passei perto do Spoiler porque quero ler esse livro com certeza. Sou sinestésico, acredito que sim. Eu sinto até dor em livros que, por exemplo, há numa luta entre dois personagens e um enfia o dedo no olho do outro e o puxa (citei Battle Royale aqui) corro para beber água quando a descrição caracteriza o tempo como "sol escaldante" kkkk Mas enfim, eu quero ler esse livro ai e fiquei doidinho da cabeça só pela resenha. KKKKK

    http://gabryelfellipeealgo.blogspot.com.br/
    El Costa, Confins Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então quer dizer que o spoiler de Eu Sou o Mensageiro você leu?
      Mas leia mesmo, ele é muito, muito bom. Sinestesia é uma alteração neural que meio que mistura sensações, como por exemplo, você leu a frase: "o cachorro pulou na lama" começou sentindo gosto de baunilha, viu a palavra "pulou" grifada de verde e terminou sentido o cheiro de morangos, quando você sente algo descrito na narrativa é empatia. #LATambémÉCultura
      Grande abraço!!

      Excluir
  3. Nossa, deve ter sido uma leitura encantadora mesmo por você ter devorado o livro assim que chegou. Acho que já comentei isso antes, mas acho que realmente preciso ler algo do Zafón (por honra...rs.)

    Beijos,
    Sorteio: livro “Hathor”

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk
      Ele fala no prefácio do livro que Marina é o favorito dele, mas mesmo que os outros não sejam tuuuuuudo isso, ele já entrou na lista dos que compro simplesmente por ser dele.

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...