terça-feira, 28 de abril de 2015

[Opinião] A Rosa da Meia-Noite - Lucinda Riley


Editora: Novo Conceito

N° de Páginas: 572

Citação:
Não ligo para essas coisas. fiquei lado a lado nas trincheiras com homens de todas as cores e crenças, vi sua coragem. E vi quando morreram, com tanta dor quanto qualquer homem de pele branca, devo acrescentar."

Sinopse:
  Atravessando quatro gerações, A Rosa da Meia-Noite percorre desde os reluzentes palácios dos marajás da Índia até as imponentes mansões da Inglaterra, seguindo a trajetória extraordinária de Anahita Chavan, de 1911 até os dias de hoje.
  No apogeu do Império Britânico, a pequena Anahita, de 11 anos, de origem nobre e família humilde, aproxima-se da geniosa Princesa Indira, com quem estabelece um laço de afeto que nunca mais se romperia. Anahita acompanha sua amiga em uma viagem à Inglaterra pouco tempo antes da eclosão da Primeira Guerra Mundial. Ela conhece, então, o jovem Donald Astbury, herdeiro de uma deslumbrante propriedade, e sua ardilosa mãe.
  Oitenta anos depois, Rebecca Bradley é uma jovem atriz norte-americana que tem o mundo a seus pés. Quando a turbulenta relação com seu namorado, igualmente rico e famoso, toma um rumo inesperado, ela fica feliz por saber que seu próximo papel - uma aristocrata dos anos 1920 - irá levá-la para muito longe dos holofotes: a isolada região de Dartmoor, na Inglaterra. As filmagens começam rapidamente, e a locação é a agora decadente Astbury Hall.
  Descendente de Anahita, Ari Malik chega ao País sem aviso prévio, a fim de mergulhar na história do passado de sua família. Algo que ele descobre junto com Rebecca começa a trazer a tona segredos obscuros que assombram a dinastia Astbury.

Opinião:
  Confesso que tinha certo medo, ano retrasado li A Garota do Penhasco, da mesma autora e já adicionei a mesma à minha lista dos autores dos quais quero ler tudo o que publicarem, e fiquei apreensivo porque achei que esse livro, com toda essa aparência de romance, me fizesse desistir da autora... ledo engano.
  A história começa em 2000, no aniversário de 100 anos da Anahita, somos apresentados à sua família e já podemos perceber que ela tem algo de especial, que em um primeiro momento pode ser confundido com senilidade ou maluquice, como a família dela pensa, mas no decorrer do livro percebemos que ela realmente tem "o dom", e então, em menos de 10 páginas a autora nos deixa completamente encantados pela família de Anahita e depois nos joga 10 anos no futuro e conhecemos Rebecca, uma grande atriz novaiorquina que vai para a Inglaterra gravar um filme e fica hospedada na mansão onde estão sendo realizadas as filmagens.
  Enquanto acompanhamos a vida atual de Rebecca, que a cada virada de página fica ainda mais envolta em mistérios, ela (e consequentemente nós) acompanhamos a vida de Anahita, através das páginas que a mesma escreveu para seu filho, que sua intuição (o "dom" lembra?) diz que ainda está vivo, apesar de tudo indicar que morreu ainda bebê.
  A autora não tem dó de seus personagens, e muito menos do leitor, ela segue pela linha de que, se algo pode dar errado, com certeza dará, todos os personagens são criados de forma espetacular e possuem uma profundidade que daria inveja a muito autor com mais renome. Vários segredos são revelados em ambos os períodos temporais em que a história se passa, mas nada fica mais tranquilo depois que isso acontece, muito pelo contrário, é como se cada segredo revelado arrancasse um pedaço do chão onde os personagens pisam e tornasse a vida deles ainda mais difícil.
  O dom de Anahita, em diversos momentos, pode parecer meio inútil, mas ela pressente acontecimentos importantes que nos deixa sem fôlego, e quando eles acontecem a autora mostra que nenhum "pressentimento" nos prepararia para aquilo.
  A história atinge seu ápice a certa altura e o ritmo, que já era acelerado e agradável, se torna frenético e o leitor não consegue soltar o livro, e esse novo ritmo perdura até a última página (que, inclusive, quando eu li eu quase gritei: EU NÃO ACREDITO, não existe final mais surpreendente).
  Quando achamos que a história de Rebecca, que embora seja interessante e envolvente, está no livro só para aumentar o número de páginas, a autora a transforma em um thriller frenético digno de grandes obras de suspense e mistério.
  É um livro completo, escrito com maestria e uma imaginação invejável, suas quinhentas e tantas páginas transbordam emoção e quando termina a única coisa que fica é um gostinho de quero mais, muito mais.


Adoro esse vídeo ↓↓↓
Ah, Lucinda, eu só li dois, até o momento, mas esse com certeza é meu favorito também

7 comentários:

  1. Oi, Rudi! Tudo bem? Vendo essa capa eu não dava nada para o livro, achava que ele fosse algum romancezinho, mas pelos visto estou completamente enganado! Fiquei bem empolgado para ler o livro e chegar nesse final surpreendente! Livros com finais surpreendentes são os melhores. Adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dos livros da autora esse era o que menos me atraia, mas como eu pretendo ler tudo que essa mulher escrever pensei e tirar esse da equação logo, mas a autora bateu dos dois lados da minha cara mostrando que o livro não era nada do que eu esperava.
      Ele com certeza estará entre os Melhores do Ano...

      Excluir
  2. Rudi, meu filho ( falei com a voz do Skooby-doo) kk
    sério que com essa capa de romance de banquinha de jornal, tem esse recheio incrível?
    Bem que se diz que não se deve comprar livro pela capa e pela sua resenha eu já consegui imaginar até um filme! ueheuehu
    bjs da Le
    Le Versos & Controvérsias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. P.S: a voz era do Salsicha do desenho skooby-doo UEUEHUHEU
      A gente sabe que ta ficando velho, quando pensa em escrever e a a mão acha que escreveu tudo o que pensou... euheuhe

      Excluir
    2. Sério Tícia, ele é incrível, mas eu nunca leio sinopse... comprei por causa da autora :p
      kkkkk Sei bem como é!

      Excluir
  3. Caramba, Rudi, fiquei muito curiosa! hahaha
    Adorei a resenha! Eu não conhecia a autora, mas a história do livro e o tema que trata, tudo me deixou curiosa. Com certeza vou ler!! :D
    Beijos, Lerissa K. xD
    http://lerissakunzler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A autora, apesar de ter um número considerável de fãs, é pouco divulgada, até esteve na bienal ano passado mas quase ninguém nem sabe disso...
      Espero que possa ler as obras dela Lery, e que goste tanto quanto eu^^

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...