domingo, 19 de julho de 2015

[Opinião] Eu Te Darei O Sol - Jandy Nelson

Editora: Novo Conceito

N° de Páginas: 377

Citação:

Afinal, quem sabe? Quem sabe alguma coisa? Quem sabe quem está no controle? Ou o quê? Ou como? Quem sabe se o destino é apenas como você conta para si mesmo a história da sua vida? Outro filho talvez ouvisse as últimas palavras da mãe não como uma profecia, mas como uma alucinação por causa das drogas, algo para esquecer. Outra menina talvez não tivesse contado para si mesma uma história de amor sobre um desenho feito pelo irmão. Quem sabe se a vovó realmente achava que os primeiros narcisos da primavera dão sorte ou se só queria caminhar comigo pelo bosque? Quem sabe se ela acreditava na sua bíblia ou se ela apenas preferia um mundo onde a esperança, a criatividade e a fé triunfam sobre a razão? Quem sabe se existem mesmo espíritos (desculpe, vovó) ou só memórias vivas de entes queridos dentro de você, falando para você, tentando chamar sua atenção de qualquer jeito? Quem sabe onde é que o Ralph está? (Desculpe, Oscar.) Ninguém sabe."

Sinopse:
  Noah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia. Mal-entendidos, ciúmes e uma perda trágica os separaram definitivamente.
  Trilhando caminhos distintos e vivendo no mesmo espaço, ambos lutam contra dilemas que não têm coragem de revelar a ninguém.
  Contado em perspectivas e tempos diferentes, Eu Te Darei o Sol é o livro mais desconcertante de Jandy Nelson. As pessoas mais próximas de nós são as que mais têm o poder de nos machucar.

Opinião:
  Pra quem achou que só a Carol ia opinar sobre os livros por aqui se enganou... eu só ando meio enrolado Resultado de imagem para emoticon lingua
  Está cada vez mais complicado deixar só 10 livros como melhores desse ano, e ainda faltam 6 meses pela frente...
  Enfim... Eu te Darei o Sol foi o último livro que li dos que recebi da Novo Conceito (junto com um livreto com passagens do livro e desenhos para colorir, além de uma caixinha de giz de cera) e é um livro simplesmente incrível. Como diz na capa: "O amor é apenas metade da história" e eu fiquei com certo receio pois não sou muito chegado em histórias de amor, pelo menos não aquele amor romântico de duas pessoas apaixonadas e nhé... por isso a Carol é que fala desse tipo de livro por aqui... Mas não é exatamente sobre esse tipo de amor que o livro trata, claro que mostra pessoas apaixonadas com palpitações causadas pelo toque da pessoa amada e essa coisa toda, mas é pouco, o livro trata do amor entre amigos e principalmente o amor que une uma família.
  Como podem supor pela sinopse o livro conta a história dos gêmeos Noah e Jude, já me conquistou aí, tenho fascínio por gêmeos, os capítulos intercalam sendo contados por Noah, dos 13 aos 14 anos e Jude, aos 16, mas muita coisa acontece nesse meio tempo e só podemos ver o que esse acontecimentos fizeram com os protagonistas, quão machucados e traumatizados eles ficaram, mas não temos detalhes de que acontecimentos são esses, isso só vai sendo revelado aos poucos, de forma sutil.
  A autora constrói os personagens de forma magistral, se aprofundando na mente dos mesmos, revelando toda a confusão que acomete cada pessoa nas idades em que os personagens estão.
  Fiquei com um pé atrás pelo fato de Noah ser gay, li um livro, ou melhor, tentei ler um livro com personagens homossexuais uma vez e a autora afundou a história em pornografia onde quando os personagens não estavam se atracando ficavam sonhando acordados com o órgão genital do outro... O caso aqui, felizmente, é totalmente diferente... Noah é um personagem tímido, traumatizado e educado, o típico garoto estranho, tanto que até possui o apelido de Bolha, por viver em seu próprio mundo, e eu super me identifiquei com ele (apesar de eu não possuir seu amor pela arte e pelo contato humano). Já Jude é uma garota consumida pela culpa, se acha responsável pela "grande tragédia" ocorrida entre os tempos em que se passa a história, e também é uma garota fragilizada e insegura, em vários momentos a autora faz o leitor querer abraçá-la e confortá-la (e em diversos momentos eu abracei o livro e soltei um Owuuunnn!)
  Mas não meu povo, o livro não é só chororô e drama... ele possui momentos de ação de suspender o fôlego além de arrancar várias risadas do leitor, principalmente pelos pensamentos exagerados de Noah, com sua tendência a elevar suas emoções a níveis astronômicos (outro momento em que super me identifiquei).
  Em suma, é um livro que nos mostra que podemos reconstruir o mundo e torná-lo um lugar melhor, com uma pequena boa ação por vez, talvez não mudemos o mundo todo, mas o nosso mundo somos nós mesmos que criamos, um livro que mostra que não podemos tomar decisões precipitadas porque quase nunca, ou nunca, sabemos todos os lados da história e as vezes a pessoa com quem lutamos pode muito bem ser a pessoa que tem as peças que faltam para o grande quebra-cabeça da vida se completar e nossa dores serem curadas... um livro que transborda arte e sentimentos, que mostra como as pessoas mudam com o passar do tempo e como eventos externos (e internos) e ações de pessoas próximas podem traumatizar alguém e jogá-lo em um poço onde só conseguirá sair com muito esforço ajuda e sorte.




10 comentários:

  1. Olá,
    Eu sei que parece bobo, mas eu tinha visto essa capa e nem me atrevi a ler a sinopse. Até que outro dia eu realmente li e fiquei louca pelo livro, agora eu vi essa sua resenha e já quero sair para comprar o livro, parece ser incrível <3.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Inês, eu gostei da capa... juntando com o fato de que li o primeiro capítulo de O Céu Está Em Todo Lugar em um folheto promocional que veio dentro do Garotas de Vidro. Pra aumentar ainda mais a minha vontade o Luiz, da Novo Conceito falou maravilhas dele, aí comecei ler o livro assim que ele chegou... e adorei.... que bom que te convenci, acho que você vai adorar ;)

      Excluir
  2. Olá Rudizinho!
    Sabe que a vontade de ler esse livro não tinha sido despertada em mim até agora?! Até agora. Como sei que vc é bem crítico, confio muito nas suas avaliações e pra mim é assim: Rudi gostou, posso ler. Por incrível que pareça, já que eu amo fantasia e vc não, me identifico muito com seu gosto literário!

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom ouvir isso Milly,
      Esse ano está sendo muito bom, estou lendo menos mas estão sendo livros incríveis, e esse não foi diferente, um livro incrível!!!
      Realmente não acho muita graça em fantasia (apesar de gostar de Nárnia e achar O Nome do Vento incrível :3

      Excluir
  3. Oi, Rudi! Tudo bem? Cara, eu tô querendo MUITO ler esse livro! Todas as críticas que eu leio para ele são ultra positivas e a premissa também me chama a atenção (a propósito, eu também adoro gêmeos!)! Espero ler o livro em breve e que ele me agrade tanto quanto te agradou! :)

    PS: Medo desse livro com temática gay que você citou no post! rsrs

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consigo imaginar como alguém poderia não gostar desse livro, meu sonho é que, quando eu tiver meus filhos, se tiver, quero que sejam gêmeos (queria eu ter um irmão gêmeo, mas agora já é meio difícil conseguir isso)
      Também espero que curta o livro Tony ;)

      PS: O nome do dito cujo é Mister SandMan da Barbara Gowdy, mantenha distância desse livro....

      Excluir
  4. Oi Rudi! Então esse é candidato a melhores do ano?
    euheuheu
    Confesso que pela capa eu não do nada por ele.
    Mas nem sempre o melhor conteúdo está dentro de uma capinha bonita neh?!
    bjs da Le
    www.leversosecontroversias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Eu curti tanto a capa :3
      Acho que esse ano vou aumentar os melhores do ano pra 20 :p

      Excluir
  5. simplesmente amei, eu já tinha lido resenhas sobre esse livro em outros blogs tive vontade de ler mas logo perdi a vontade,agora tenho que ler só a citação já me instigou a ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luh, ele é incrível, vai na fé e depois me conta o que achou ;)

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...