domingo, 16 de agosto de 2015

[Opinião] Doctor Who: Mortalha da Lamentação - Tommy Donbavand

Editora: Suma de Letras

N° de Páginas: 172

Citação:

Por favor, apertem os cintos de segurança e deixem as bandejas na posição fechada. Em caso de turbulência ou de lampejos apavorantes de memórias alheias, por favor, tentem permanecer calmos. Se o oxigênio falhar, vocês todos vão ficar azuis e sufocar em questão de segundos, então vamos cruzar os dedos e torcer para isso não acontecer."

Sinopse:
  É o dia seguinte ao assassinato de John F. Kennedy - e o rosto de pessoas mortas começa a aparecer por toda a parte. O guarda Reg Cranfield vê o pai na névoa densa ao longo da estrada Totter Lane. A repórter Mae Callon vê a Avó em uma mancha de café na mesa de trabalho. O agente especial do FBI Warren Skeet se depara com seuparceiro falecido há muitos anos olhando para ele através das gotas de chuva no vidro da janela.
  Então os rostos começam a falar e gritar. São as Mortalhas, que se alimentam da tristeza alheia, atacando a Terra. Será que o Doutor conseguirá superar o próprio luto para salvar a humanidade.
  Uma aventura inédita inédita do Décimo Primeiro Doutor e sua companion Clara Oswald.

Opinião:
  Ministério da saúde adverte, qualquer contato com Doctor Who, sejam os livros ou a série de TV, causa dependência.
  Sim, eu inventei de começar a assistir Doctor Who direito depois que comecei ler esse livro e me encantei... até então eu não tinha assistido um episódio completo da série, mas minha relação com a mesma é assunto para outro post, agora vamos falar exclusivamente desse livro.
  A história começa com a TARDIS indo parar onde não deveria, em Dalas, no dia seguinte ao assassinato do presidente Kennedy e é ali que conhecemos os "vilões", um tipo de alienígena que se alimenta de tristeza.
  A história é envolvente, o humor do Décimo Primeiro Doutor é refinado e juntando a ironia de Clara em vários momentos somos presenteados com situações cômicas.
  Mas na minha opinião o autor cometeu um pequeno erro de percurso durante o desenrolar dos fatos... toda a ideia dos alienígenas estimularem o luto em suas vítimas e se alimentarem do seu sofrimento é muito bem colocado, mas em determinado momento o grupo vai a um outro planeta, já devastado pelas ações desse mesmo inimigo, e por um momento as coisas chegam ao ápice da genialidade.... e caem com brusquidão ao chão.
  O livro mostra o quanto os sentimentos fazem parte do ser humano, mesmo aqueles ruins, que não gostaríamos de sentir, como a tristeza. E o quão desequilibrados ficaríamos sem um deles. A forma que os residentes do planeta anteriormente mencionado encontram para recuperar as vítimas das Mortalhas é, no mínimo, tosca.
  Reconheço que a série tem seus absurdos, mas são absurdos bem colocados, sátiras sutis, não escrachadas como nesse livro, mas esse, confesso, foi o único defeito que encontrei na história. Os pontos positivos? Ora, é Doctor Who, retratado de forma magistral e extremamente fiel aos padrões originais.
  Ficção científica, drama, comédia, aventura, suspense e até um pouco de terror... como não amar essa história, mesmo com as palhaçadas (sim, exatamente, palhaçadas, quem leu vai entender)?


Sim, ele parece um Slitheen
O número de estrelas é igual ao número desse Doutor


10 comentários:

  1. Oi Rudi.
    Todas as pessoas que conheço que assistem essa série são viciados hehe. Como não quero me viciar em mais uma série, não vou assistir nem ler o livro se não vou ficar tentada. Mas gostei de saber que o livro é fiel.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabe o que está perdendo Sil,
      Só o season finale da primeira temporada já vale a mesma, mas ele só faz sentido se vocÊ acompanhou a temporada toda, tudo se liga, de forma incrível e inacreditável

      Excluir
  2. Olá,
    Recentemente eu li uma resenha bem negativa sobre esse volume, mas aí li a sua e me confundi. De qualquer forma, a verdade é que a história simplesmente não faz meu estilo de leitura, aí, no fim das contas, acabo não me interessando pelo livro.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, como eu disse, ele não é tão bom quanto a série, mas é divertido e, tirando as palhaçadas, tem exatamente o mesmo tom de um episódio da série, não dos episódios essenciais, poderia ser classificado como "um pouco inferior a um episódio meia boca" mas nem por isso se torna ruim, o que faz com que ele perca pontos é, reforçando, as palhaçadas, mesmo que elas façam algum sentido

      Excluir
  3. Oi, Rudi! Tudo bem? Eu nunca assisti Doctor Who, acredita? Mas tenho bastante vontade, pois as pessoas sempre falam ótimas coisas a respeito da série! Adorei a sua resenha! Apesar das palhaçadas, o livro me pareceu ser ótimo! :) Espero lê-lo algum dia!

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tony de Deus, você precisa ver (tô parecendo aqueles drogados né?! "Cara, você tem que experimentar... é mó viagem")
      O livro é muito bom, mas como disse pra Inês, não tão bom quanto a série.

      Excluir
  4. Hey, Rudi. Tudo bem?
    Adorei o post. Eu nunca li nada nem assisti nada sobre Doctor Who, mas pelo post deu pra ver que é bom e divertido.
    Abraço
    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Usando suas palavras:
      Cara, vai ver Doctor Who! *O* é muito bom! ;)

      Excluir
  5. Meu pai assisti a série. As vezes quando vou visita-los e fiar a janta :P assisto alguns episódios... é engraçado mesmo.
    Mas não me vejo lendo o livro!
    Bjs da Le
    Le Versos & Controvérsias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já eu quero ler todos os outros... sim, eu sei... depois procuro uma clínica de reabilitação

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...