sábado, 3 de outubro de 2015

Lidos em Setembro de 2015

  Oi meu povo, hoje, como de praxe vim mostrar o que li no mês passado para vocês, estou bastante satisfeito comigo mesmo, apesar de livros mesmo terem sido "apenas" cinco, e um deles sendo um livro interativo, juntando quadrinhos, livros e mangás concluí o mês com 27 leituras concluídas \o/
  Dessa vez todos os livros já foram "resenhados" aqui no blog, para ler minha opinião sobre eles é só clicar em suas respectivas fotos.

Livros

  O primeiro livro que li esse mês foi O Diário Mais Legal do Mundo, publicado pela Thomas Nelson Brasil, pra quem não sabe Thomas Nelson é uma editora especializada na publicação de livros com temática cristã, e mesmo esse sendo um livro interativo ele não foge a regra. Ele traz atividades e exercícios para serem realizados dentro e fora do livro, atividades que visam o bem estar de todos que nos cercam além de ser divertido.

  Depois finalmente terminei de ler A Menina Submersa: Memórias da Caitlín R. Kiernan, um livro que serve para pensar bastante sobre um bocado de coisa, tanto que quase dá um nó no cérebro, um livro que você terá que reler algumas vezes para poder memorizar todas as informações expressas nele, mas para entender 100% da história terá que ler muito mais.

  Então li Um Corpo na Biblioteca, da Agatha Christie e finalmente fui conquistado pela autora :3

  Depois disso terminei Faz Chover, do Fernandinho, que já estava lendo a algum tempo, um livro onde ele conta a história por trás de várias das músicas compostas por ele além de expor a corrupção dentro das igrejas.

  E encerrei o mês lendo A Síndrome [E] do Franck Thilliez, que a Carol me emprestou porque ficava dizendo que era incrível, e realmente é... Exceto depois de um certo acontecimento desnecessário.

Quadrinhos

  Como de costume comecei o mês lendo a mensal dos X-men, e posso dizer que fui meio que enganado por essa capa, se você acompanha certos sites sobre quadrinhos deve ter visto uma notícia que dizia que uma certa revelação sobre Bob Drake está as portas, e também que ele não concordará muito com isso, então jurava que tal revelação seria feita nessa edição, mas não. A história acabou me surpreendendo mais por não ser o que eu esperava do que por ter algo de novo, o que não impede de ter sido uma ótima leitura. Aqui é basicamente a reunião de pessoal para a leitura do testamento do Xavier.

  Depois li o primeiro volume de Pecado Original, a mega saga da Marvel desse ano, exitei bastante em lê-la mas resolvi dar uma chance, principalmente devido a arte do brasileiro Mike Deodato Jr. E foi apenas uma introdução mesmo, com uma batalha contra os Acéfalos e o descobrimento do corpo do Vigia na Lua.





    Depois disso eu li o volume 41 de Fairy Tail, que lança os personagens em mais desafios antes de terem se recuperado completamente dos problemas enfrentados no final dos Grandes Jogos Mágicos, e dessa vez teremos um foco maior no Gray, que é meu personagem favorito, mas que me deu vontade de estapeá-lo nesse volume. Não é nenhuma novidade, pra quem conhece a história de Fairy Tail, que o Gray tem um certo trauma de infância, e nesse volume eles enfrentam um inimigo que faz com que suas vítimas virem crianças, diminui seu tamanho, bem como sua força e habilidade, e ao se ver como criança Gray trava porque se lembra do dito trauma, caramba poxa: vê se supera de uma vez.

  Depois li o primeiro volume de Vairocana e mais uma vez tenho que falar da péssima escolha do papel da editora Astral Comics, é ruim de ler, além de ser difícil de manusear, parece um papel office que amassa só de virar a folha, a história é, basicamente, sobre um guri burro que sem querer liberta um demônio que passa a dividir o corpo com ele e sobre outras criaturas meio malignas, ou não, é confuso, que quer se alimentar (se bem me lembro) do dito demônio.

  Depois li o Turma da Mônica: Lições e gente, esqueçam a fofura de Bidu, essa é a coisa mais fofa já feita nessa Graphic MSP, a Laços teve uma grande repercussão e todo mundo amou, mas eu não achei TÃO perfeito como todo mundo estava falando, já essa daqui merece todos os elogios possíveis.

  Depois li a primeira edição de Multiverso DC e gente, esqueçam a quarta parede quando forem ler isso, uma uma imensa mistura de mitologias com a realidade, onde uma versão da Liga da Justiça encontra uma versão alternativa dos Vingadores, com um coelho com poderes de desenho animado, tudo isso criticando os perigos das histórias em quadrinhos enquanto vão atras de uma edição da HQ que estamos lendo, a HQ que eles fazem parte, e ainda tem a história de Terra Dois, que é boa, mas fica ofuscada pelo brilhantismo da primeira.

  Depois li a oitava edição de Tropa dos Lanternas Verdes, e não é que as histórias dos novos guardiões e do Larflezze sejam ruins, mas a dos Lanternas Vermelhos é muito acima da média, mas meio que acabou, talvez as próximas não sejam tão incríveis. A do Larflezze continua sendo cômica e muito divertida.

  E já emendei e li o número 37 da revista do Lanterna Verde, e... eu nunca gostei dos novos deuses, e agora teremos uma micro-saga (queira Deus que seja micro) com os personagens... eles não são interessantes e sempre tem mais destaque que o necessário.

  Li o quarto volume de Vingadores: Os Heróis Mais Poderosos da Terra, e como sempre falo, é o melhor mix da panini em publicação ultimamente.

  Peguei também o segundo volume de Deadpool e, que decepção, Eu não via a hora da agente "morta" sair da cabeça do Deadpool para que as vozes da esquizofrenia dele finalmente voltassem... mas não voltaram... ao invés disso o cérebro doente dele cria uma outra agente Preston para continuar na cabeça dele.

  Então li Superman: Brainiac outra história incrível do Geoff Johns, ele é meio que uma continuação de Superman e a Legião dos Super-Heróis mas você não precisa ter lido aquela história para entender essa, são totalmente independentes, essa mostra o que seria o primeiro encontro verdadeiro entre o Homem de Aço com Brainiac.

  Outro caso que fui enganado pela capa foi a trigésima sétima edição de Liga da Justiça essa cena da capa só faz sentido no final da história principal, que continua tensa com a batalha intelectual entre Bruce Wayne e Lex Luthor, pulei a história da Liga da Justiça Unida porque não sou obrigado e a dos Jovens Titãs foi a mais fraca até agora.




  Depois disso li o décimo quarto volume de Btooom! e esse troço também só melhora. Nesse volume vemos algumas alianças sendo formadas, outras desfeitas além de duas inesperadas novas regras.




  Esse Mês resolvi retomar alguns mangás que tinha parado de ler, um deles foi Diário do Futuro, que tinha parado no volume 08 porque na minha cidade não tinha vindo o volume 09, pulou direto para o 10, continuei comprando a partir daí e quando vi que estava vindo do número 01 de novo esperei até chegar no 09 para poder comprar, comprei mas ficou estacionado por um bom tempo antes de eu ler.  Esse volume traz muitas revelações e bastante reviravoltas, mas enfia um romance besta e sem fundamento no meio da história, apesar de fazer sentido, depois, o porquê do autor ter introduzido o tal romance ele não ficou bacana, e não só porque eu nõ gosto de romances, mas porque surgiu do nada e foi extremamente forçado.




  A JBC começou a publicar uma nova série do Ultraman, uma continuação do famoso mangá dos anos 60 feito por fãs (o vídeo é da série televisiva exibida no Brasil entre os anos 70 e começo de 2000) e esses caras fizeram um brilhante trabalho, eu não li a série original (mas pelo vídeo podemos ver que não era a melhor coisa do mundo) mas os autores fazem com que entendamos direitinho o que aconteceu na série antecessora:
  Basicamente o Ultraman é um Gigante de Luz, um alienígena que veio para a Terra por motivos x e incorporou em um humano para poder existir por aqui, basicamente, depois de resolver seus assuntos o Ultraman voltou para sabe Deus de onde ele veio, e aí termina a antiga série. A nova começa muitos anos depois, e descobrimos que o homem em quem o dito cujo incorporou teve um filho, e esse filho tem algo estranho, é uma pessoa normal, mas com uma força e resistência inumanas. Agora algo está na Terra em busca do legado de Ultraman.





  Outro mangá que retomei a leitura foi 07-Ghost li o volume 14 onde o Teito finalmente começa a recuperar a memória depois da enésima vez que sofre lavagem cerebral, enquanto isso Rosemanella também está sofrendo uma lavagem cerebral atrás da outra e Ayanammi está quase abrindo a Caixa de Pandora, que meio que é a mente, ou o corpo, sei lá, do Teito. Mas Sichel, Fest e Prophet conseguem resgatar o receptáculo do Olho de Mikhail. (sei que esse resumo não fez muito sentido, a história inteira não faz, mas é muito bom, meio gótico, se tiver a oportunidade assista o animê, já vai ficar mais fácil de entender algumas coisas.

  Depois li o Tsumitsuki: Espírito da Culpa, do mesmo autor de Another, ele traz algumas histórias curtas de um Youkai que se alimenta de Tsumitsukis, espíritos que se alimentam da culpa das pessoas, são histórias bem boladas e bem aterrorizantes em alguns casos.

  Também retomei a leitura de Variante que só tinha lido o primeiro volume, aqui conhecemos melhor o policial bonzinho lá que esqueci o nome e também vemos a protagonista, que também esqueci o nome, menos chorona e mais determinada a ajudar na luta contra as quimeras.

  Li também o encadernado Fabulosos Vingadores, na verdade eu já tinha lido essa história na mensal Avante, Vingadores! mas tive que comprar o encadernado, apesar de John Cassaday ter desenhado malemal e porcamente essa história é bacana. É a consequência direta da saga Vingadores Vs. X-men, infelizmente o encadernado é meio decepcionante porque para em um momento bem tenso, tá que de lá começa um outro arco e o foco do dito cujo é o arco do Caveira Vermelha, só espero que a Panini lance outro encadernado do arco seguinte.

  Li também o encadernado do primeiro episódio de Star Wars, é a história do primeiro (ou quarto, nunca entendi direito essa ordem desordenada) filme resumida e mais cortada do que salmão na mesa de japonês. É bacaninha mas como nem o filme é lá essas coisas é só para os fãs mesmo.

  Resolvi encarar o primeiro volume de Doubt, tinha ouvido falar que era bem ruim e não sei se foi meu gosto por suspense ou minha falta de expectativas mas acabei gostando bastante dele, é a história de um grupo de jovens que jogam um joguinho online onde são todos coelhos, mas um dos coelhos é na verdade um lobo e através de mini-games eles os outros precisam descobrir quem é o lobo. Esses jovens resolvem se encontrar e de repente se veem presos em uma versão real do dito jogo. É cheio de mistério e um suspense muito bem construído.

  E encerrei o mês lendo o primeiro volume de Vinland Saga uma história de vikings cheia de guerra, sangue e violência, é bem legal :p mas apesar disso não pretendo continuar com a história.

  E foi isso minha gente, e vocês? O que leram nesse mês que passou, sei que hoje não é dia 1° mas em minha defesa, quando comecei escrever essa postagem ainda era :x 
  

6 comentários:

  1. Oi, Rudi! Tudo bem? Nossa, dessa vez você fez bastante leituras, hein? Acho que já comentei nas resenhas de todos os livros citados (só falta a de "A Síndrome E", mas farei isso em breve). Dos quadrinhos, EU PRECISO LER LIÇÕES! SIMPLES ASSIM. Tenho vontade de começar a ler Liga da Justiça, mas é muita edição para pouco Tony! hahaha Além disso, eu tenho que ler várias do Flash, de Aves de Rapina e os Jovens Titãs. Falando neles... Qual é a formação da equipe que está presente nas edições de Liga da Justiça? A que eu comecei a ler é composta por: Red Robin, Ravena, Mutano, Moça-Maravilha e Bunker. Adorei o post! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tony,
      É essa formação mesmo, mas conheço o Bunker por Casamata. Eu nunca tive problemas para começar a ler quadrinhos no meio e depois ler o começo, consigo reorganizar tudo internamente depois ;)

      Excluir
  2. Oi Rudí!!

    Vc leu bastante heimm, eu nunca li mangás, tenho vontade de conhecer..
    Quero ler a menina submersa, Parabéns pelas leituras!!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Menina Submersa é meio tenso, não sei ainda se recomendo a leitura.... adoro mangás, leia Gigantomachia, é uma edição única e muito bacana

      Excluir
  3. Oi Rudi!
    Então, eu não sou muita adepta a HQ's e mangás, mas gostei dos livros que vc leu. Agatha já me conquistou faz tempo, inclusive estou sentindo falta dela na minha vida ultimamente... Tô querendo reler alguns títulos dela pra resenhá-los pro blog. Sempre que vejo falar sobre A Menina Submersa, fico intrigada. Acho que vou acabar dando uma chance pra ver se eu tb fico tão surpresa com o livro como todos falam. E gostei muito da proposta de O Diário Mais Legal do Mundo. Não sabia que era um livro cristão e acho que tudo o que é pra nos ajudar a evoluir enquanto ser humano, vale a pena!

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Milly,
      Talvez você se decepcione com A Menina Submersa, já aviso. Concordo contigo ;)

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...