terça-feira, 27 de dezembro de 2016

[Opinião] Um Brinde de Cianureto - Agatha Christie

Editora: L&PM Pocket

N° de Páginas: 253

Quote:
Por que as mulheres não tinham a decência de deixar as coisas em paz? Um homem não quer ser lembrado continuamente das asneiras que já cometeu."

Sinopse:
  O luxuoso restaurante Luxembourg é o lugar escolhido para comemorar o aniversário da linda e elegante Rosemary Barton. Entre os seis convidados, encontram-se pessoas próximas, mas que não necessariamente querem o seu bem. Mesmo assim, ninguém poderia prever o desfecho da noite: Rosemary morre subitamente após ingerir uma taça de champagne com cianureto. Tudo indica que foi um suicídio... Em um inusitado jogo literário, a rainha do suspense dá a ada um dos personagens a chance de contar sua versão daquele dia, levantando suspeitas que podem colocar em xeque a razão da morte de Rosemary.

Opinião:

  Nota mental, nunca mais esperar cinco meses para escrever minha opinião sobre um livro.
  Enfim, como pode ter ficado claro com o lembrete para mim mesmo acima, o livro não foi tão impactante para ficar gravado na memória e sobreviver às influências dos que foram lidos posteriormente. Mas eu gostei dele, logo que finalizei a leitura lembro de ter achado ele o melhor que já tinha lido da autora, mas não é bem assim, gostei muito, sim, mas ainda prefiro Um Corpo na Biblioteca e até O Cavalo Amarelo, que com toda certeza foi o que mais me marou.
  Mas estamos aqui para falar desse livro, aqui conhecemos uma família abastada, pelo menos alguns membros dela, um jovem oportunista e detestável, uma senhora ingênua ao ponto de ser burra e um senhor apaixonado, além de uma irmã sem grande importância.
  Esse livro me lembrou bastante Assassinato no Expresso do Oriente, no sentido de que não há muita, quase nenhuma, na verdade, ação. Ele foca nas batalhas internas, psicológicas, intelectuais e até sentimentais dos personagens. Mas diferente desse, daquele eu não gostei.
  Rosemary Barton é uma jovem amada por muitos (apesar de não ter me cativado tanto) que logo após um brinde com a família em um restaurante fino, cai morta. Depois de constatada a morte por envenenamento várias hipóteses são levantadas, entre suicídio e assassinato, muito tempo se passa com o viúvo planejando uma arapuca, e quando enfim a armadilha está pronta... vocês vão precisar ler o livro pra se estupefarem como aconteceu comigo.
  O livro nos apresenta situações extremas, mas que podem ser vistas ainda hoje, a desonestidade e picaretagem do parente distante:
"Eu me divirto. Sim, eu me divirto imensamente. Já vivi uma boa vida, Ruth, e já fiz de quase tudo. Fui ator, lojista, garçom, biscateiro, carregador e contrarregra em um circo! Já viajei como grumete em um cargueiro a vapor. Já concorri a presidente em uma república sul-americana. E já estive na prisão!Há só duas coisas que eu nunca fiz na vida: um dia de trabalho honesto e pagar minhas próprias contas."
   Um livro que, além do mistério envolvente (não suuuuuuuuuuuuuper envolvente, mas envolvente ainda assim) traz situações e personagens que nos fazem refletir sobre nosso comportamento, rever nossas ações e corrigir alguns desvios de caráter.



Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...