sexta-feira, 11 de outubro de 2013

[Opinião] Duplo Dexter - Jeff Lindsay



Editora: Planeta
N° de Páginas:399
Citação:
"Uma das poucas verdades universais a respeito dos seres humanos é que, se disserem que não estão com sono, não são ricos ou não estão bêbados, é quase certeza que seja o contrário. Porém, dizer isso a eles depois de negarem é algo ingrato, desagradável e as vezes perigoso."
Sinopse:
  Dexter Morgan não é um serial killer comum. Antes de mais nada, ele poderia ser descrito como um cidadão tranquilo, pacato que adora seu emprego de analista de borrifos de sangue na polícia de Miami. Casado, padrasto de duas crianças e pai de Lilly Anne, Dexter está sempre tentando fazer malabarismos para manter sua vida comum sem arriscar sua maior (e única) paixão: assassinar outros criminosos, aqueles que os meios legais nem sempre conseguem pegar.
  Em mais uma história alucinante e cheia de humor ácido, o serial killer mais amado do mundo precisa resolver um caso de policiais que aparecem mortos em plena luz do dia. A história parece insolúvel e Dexter fica cada dia mais tenso, pois percebe que entre suas duas vidas ele está sendo misteriosamente... observado. Com seu estilo de vida ameaçado, ele precisa encontrar não só o assassino da vez, mas tentar não ser encontrado.

Opinião:
  Me surpreendi muito, de forma positiva... já tinha esse livro a muito tempo, mas nunca o tinha pegado para ler... ele é o sexto livro da série Dexter, o que me fez enrolar muito para ler, queria ler os outros antes, mas não tive nenhum problema em ler apenas ele... é um caso isolado... nem mesmo comenta sobre as histórias anteriores...
  A história começa com Dexter em seu passatempo favorito, matar, e é um começo bem sombrio... enquanto ele está esquartejando um pedófilo (cujas últimas palavras me deram vontade de eu mesmo matá-lo) ele percebe que alguém está "assistindo", e... não podem haver testemunhas... e Dexter resolve sair do código de Harry (que é o pai dele que quando descobriu que o filho era psicopata o fez prometer que só mataria criminosos) só dessa vez, mas essa Testemunha (sim, eu pus com "T" maiúsculo porque é dessa forma que o Dexter pôs no livro) começa a cercar o Dexter deixando claro "estou aprendendo a fazer o que você faz, e vou fazer com você." ou seja, é outro psicopata que resolve matar quem mata pessoas (embora se desvie bastante desse objetivo e mate alguns inocentes simplesmente para atingir o Dexter) daí o título do livro.
  Ele fala de si mesmo em terceira pessoa o livro todo... mas em alguns momentos ele fala de si mesmo na primeira pessoa, mas no plural (nós... se existe alguém que não sabe) e essas são as horas onde o "passageiro das trevas" assume o controle em outras palavras é quando ele fica encapetado.
  Mas o livro também tem muitas partes muito engraçadas, as mais frequentes são as do Dexter tentando entender e demonstrar emoções humanas (caso vocês não saibam, psicopatas não tem emoções humanas), e a esposa dele, Rita, conversando pois "ela consegue mesclar três assuntos em uma mesma frase.
  A tradução é um pouco porca... eu não sou nenhum expert nisso mas até eu pude ver alguns erros bizarros como por exemplo: "Talvez haja realmente era algo de bom nesse negócio de Natureza"... e a conclusão da trama é bastante previsível (incrível e maravilhosamente descrita... mas previsível). Foram basicamente estes "erros" que me fizeram tirar uma estrela desse livro...
  Eu nunca assisti a série (talvez, uma possibilidade muito remota, eu assista um dia) mas pelo que ouvi de uns amigos é bem diferente... ainda quero ler os outros livros mas... sem pressa... recomendo, claro, mas não é nada de Estupendo... é bom e ponto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...