sexta-feira, 1 de novembro de 2013

[Opinião] O Teorema Katherine - João Verde, digo.. John Green


Editora: Intrínseca (que só não presta o Floresta dos Corvos)
N° de páginas:285
Citação:
"Prodígios conseguem aprender rapidamente o que outras pessoas inventaram; gênios descobrem o que ninguém descobriu. Prodígios aprendem; gênios realizam. A maioria das crianças prodígio não se torna um gênio na idade adulta. Colin tinha quase certeza de que fazia parte dessa maioria desafortunada."
Sinopse:
  Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.
Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

Opinião:
  Bom.... impossível não comparar com a obra mais famosa e adorada do autor... mas vou deixar isso para o vídeo de leituras do mês, até porque essa comparação pode gerar alguns spoilers.
   A história trata sobre a vida de criança prodígio de Colin Singleton, que aprendeu a ler sozinho com 3 anos de idade, leu inúmeros livros, fala fluentemente onze idiomas e, o que mais me fez ficar com inveja, lê 400 páginas por dia (e não fica o dia inteiro lendo) desde os 7 anos de idade, o fato de ter namorado 19 Katherines é um tanto superestimado... quando ele conta a história a gente vê que alguns desses relacionamentos com as  Katherines não foram duradouros o suficiente para serem considerados um namoro, pelo menos ao meu ver, quase no final do livro ele conta a história de cada uma delas e a minha favorita é a Katherine 12 (K12) que quis namorar com ele por ele saber vários idiomas e ter lido vários livros e terminou com ele porque ele ficava muito tempo lendo e aprendendo outros idiomas (alô? nexo? cadê você?).
  Ele tem bastante matemática e pra mim a matemática é mais ou menos como é para o próprio John Green, ele explica em uma nota no final do livro, "falo muito nisso, penso muito nisso, mas não consigo colocar isso em prática".
  Eu quase, quase, quase... dei quatro estrelas, mas eu me diverti tanto durante a leitura e o Colin me lembrou tanto o Isaac (meu personagem favorito do ACEDE ou TFIOS) que eu tive que dar cindo estrelas... não entrou para os meu favoritos, mas mesmo assim é uma ótima história, não chega a ser triste, mas com certeza é engraçada e muito divertida... recomendadíssimo para todos que quiserem uma boa história... principalmente se você form meio nerd.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...