quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Semana Especial Nárnia: A Cadeira de Prata

"chorar funciona mais ou menos enquanto dura. Porém, mais cedo ou mais tarde, é preciso parar de chorar e tomar uma decisão."

  Bom, não sei direito por onde começar... os protagonistas dessa história são Eustáquio (que já é uma pessoa completamente mudada depois de sua última estadia no mundo de Nárnia) e Jill, uma garota muito chata que estuda (e sofre) com ele em um "Colégio  Experimental". Ambos são levados a Nárnia por Aslam para cumprirem uma importante missão, que devido a alguns fatores que não irei revelar foi (a missão) revelada apenas para Jill, para cumpri-la eles deveriam seguir quatro passos simples.
  A Jill com total certeza é a garota mais chata que já apareceu na história até o momento, prefiro até a Feiticeira Branca a ela.
  A história em si, é muito bem bolada, mas para os padrões de Nárnia eu achei fraquinha, meio forçada e sem graça, começando já pelo nome do livro/parte, realmente tem uma cadeira de prata na história, mas por oquê? 10 linhas? vamos checar uma coisinha, deixando claro que o nome não precisa fazer total sentido na história, entretanto, se você está escrevendo uma série e em todos os livros o titulo teve um grande significado, o mínimo que se espera é que você siga esse caminho... O Sobrinho do Mago tem como protagonista o sobrinho de um mago. O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa tem como principais elementos da história um Leão, uma feiticeira e um guarda-roupa, O Cavalo e Seu Menino tem como protagonistas um cavalo e um menino. Principe Caspian a mesma coisa e em A Viagem do Peregrino da Alvorada a história se passa durante uma viagem em um navio chamado Peregrino da Alvorada. Ou seja... em todas as histórias, até agora, o título falava da coisa, se me permitem dizer, mais importante na história, claro que por ter muitas coisas nas entrelinhas tem algum significado especial na dita cadeira, que pode ser interpretada de várias formas, a minha interpretação é que ela estaria representando o momento onde a pessoa, depois de muito tempo estando errada, ou mentindo, reconheça o erro e tente consertá-lo mas as pessoas do seu convívio já não estão dispostas a ajudar e somente um "poder superior" (para não usar sagrados nomes em vão) ou no caso Aslam, possam ajudar.
  Como disse essa é a minha interpretação, não quer dizer que seja a correta... como em todos os outros livros/partes o melhor da história continuou sendo o Aslam, mesmo ela sendo melhor que O Cavalo e seu Menino ela não merece quatro estrelas, talvez três e meia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...