domingo, 20 de abril de 2014

[Opinião]Toda a Verdade - David Baldacci

Editora:Arqueiro
N° de Páginas:293
Citação:
"Por que perder tempo descobrindo a verdade quando se pode facilmente criá-la?"Esse na verdade é tanto o subtitulo do livro como o slogan da principal empresa de GP presente no livro, vou explicar que empresa é essa daqui a pouco.
Sinopse:
  Shaw é um agente secreto que vive à caça de bandidos perigosos. Abandonado ainda bebê, sem laços afetivos e nem mesmo um nome próprio, ele nunca se importou com o fato de não saber se chegaria vivo ao fim do dia. Até agora.
  Envolvido com a alemã Anna Fischer, especialista em assuntos internacionais, tudo que Shaw quer é se estabelecer tranquilamente ao lado dela. Mas seus planos estão prestes a ser frustrados.
  Ao ver seus lucros diminuírem, Nicolas Creel, dono da maior fornecedora de armamento do mundo, decide que precisa de uma guerra. Para isso, contrata um especialista em manipular fatos e "criar a verdade". Juntos, lançam uma bombástica campanha de difamação contra o governo russo.
  Quando todos já estão preocupados com a nova Ameaça Vermelha, um grande atentado em Londres aumenta ainda mais a tensão mundial.
  Em meio a tudo isso, Katie James, uma jornalista que caiu em desgraça por causa do alcoolismo, tem acesso ao único sobrevivente do massacre, que pode lhe dar o furo capaz de mudar sua vida.
  Enquanto as peças desse quebra-cabeça se juntam, Shaw tem pouco tempo para desarticular essa rede de intrigas e evitar um conflito capaz de acabar com o mundo como o conhecemos.

Opinião:
  Se fosse para resumir o livro todo em apenas uma palavra, essa palavra seria: ESPETACULAR
  A história começa com um pequeno diálogo entre Nicolas Creel e Nick Pender, nesse diálogo Creel diz que precisa de uma guerra, e precisa que Pender crie uma história e faça o povo acreditar, Pender responde que pode fazer com que acreditem no que quiser. O capítulo seguinte já começa explicando como o boato começou a se espalhar.
  Pender é o dono de uma empresa especializada em GP, Gestão da Percepção, como o autor explica, geradores de percepção não manipulam fatos, ele criam os fatos e os apresentam como sendo verdade, não há muitas empresas dessas no mundo, e aparentemente as que existem não são tão competentes quanto a Pender & Associates. Graças ao ótimo trabalho (um trabalho que, convenhamos, é bastante antiético) de Pender, grande parte da população mundial começa a fazer protestos e, resumindo da pior forma possível, ficar indignados com a Rússia.
  Paralelamente (tá legal, não tão paralelamente) a tudo isso temos Shaw e a "organização" de Frank, que em momento algum fica muito especificado o que é, além de ser uma agencia secreta que trabalha para propagar a segurança no mundo, e mais alguns personagens que terão uma grande participação na história.
  Como já disse o livro é ótimo, é minha segunda experiência com o autor e ele seguiu basicamente no mesmo caminho, contando os dois lados da história, com o vilão acreditando que o que estava fazendo era o certo, diferentemente do outro livro, esse não é um romance policial, ele é mais um suspense de espionagem, e tenho que dizer, mesmo tendo amado esse, o outro é melhor, assim como fez no Traição em Família o autor simplesmente matou de forma violenta os personagens que ele achou que não seriam mais necessários, o ritmo do livro é bastante frenético, ele não tem momentos monótonos, mesmo tendo um casal apaixonado ele não foi meloso (talvez um pouco na parte na qual ela responde a uma pergunta em nove idiomas), os personagens são primorosamente bem construídos, mesmo tendo um pouco do clichê de homem incrivelmente grande e forte e mulher incrivelmente frágil e inteligente, felizmente, esse clichê é quebrado em vários momentos onde Shaw demonstra a fragilidade de todo ser humano e nos momentos em que tanto Katie quanto Anna demonstram incrível força e coragem, principalmente coragem.
  Esse livro levou David Baldacci ainda mais para perto do topo da minha lista de autores favoritos.
  Resumão: um livro que agradará a todos. Com guerra, romance, intriga, ação e, acreditem, bastante comédia. Quado eu digo bastante comédia não estou querendo dizer que você vai morrer de rir, mas os personagens tem um ótimo humor negro e um domínio genial da arte da ironia, em alguns momentos você provavelmente vai querer chorar (eu já disse que o autor é um assassino violento?)



Um Comentário com Spoiler
The Fallen of the book
Com toda a certeza a morte mais triste do livro é a de Anna, o desespero descrito nessa cena é contagioso (por falta de palavra melhor) a maneira como ela morre, quando finalmente consegue descobrir, ainda que parcialmente, toda a trama. é muito triste.
Outra coisa que eu gostei pra caramba, e que também me deixou bastante agoniado, foi o fato de que a história, o desenrolar dela, para ser mais exato, me lembrou bastante a história do seriado Prision Break, onde os protagonistas tem muita inteligência mas falham muitas vezes antes de conseguir seus objetivos, pois os inimigos além de espertos têm mais poder do que eles.
A diferença é que nessa história os protagonistas são espertos e têm poder, assim como os antagonistas, então a "competição", por assim dizer, fica praticamente empatada o tempo todo, talvez, comigo falando pareça algo como enchimento de linguiça, e de certa forma é, mas é um enchimento de linguiça muito bem temperado e que um sabor pra lá de especial.

2 comentários:

  1. Oi, Rudi!
    O livro parece ser bem movimentado e ser repleto de acontecimentos intrigantes. Fiquei com bastante vontade de ler.

    Beijos,
    Blog | Youtube

    ResponderExcluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...