sábado, 18 de outubro de 2014

[Opinião] Um Capricho dos Deuses - Sidney Sheldon

Editora: Record

N° de Páginas: 399

Citação:
Somos criados para esperar um final feliz. Mas não existe nenhum final feliz. Há apenas a morte à nossa espera. Encontramos o amor e a felicidade que de repente nos são arrebatados sem qualquer motivo. Estamos numa espaçonave abandonada, deslizando a esmo entre as estrelas. O mundo é Dachau e somos todos judeus."

Sinopse:
  Nesta intrincada rede de ardil e mentiras, tecida com maestria, o leitor é fisgado na primeira página. Cientista política especializada em Leste Europeu, Mary Ashley é convidada para ser embaixadora dos Estados Unidos na Romênia. De início, ela fica reticente em aceitar a proposta, mas quando seu marido morre em um estranho acidente, ela vai para a Romênia na tentativa de aplacar sua dor com o afastamento. Distante e solitária em uma terra estranha, Mary vive emocionantes aventuras para ser uma boa embaixadora e ao mesmo tempo se manter viva - ela não demora a perceber que existe uma trama para assassiná-la...

Opinião:
  Definitivamente é o livro mais diferente que li do autor... sim ainda tem uma mulher como protagonista e sim, ainda temos viagens pelo mundo, política e muito dinheiro (sem falar em mortes... muitas mortes).
  Mary Ashley não fica muito atrás das outras protagonistas do autor, ela é bastante inteligente mas também comete vários erros e é bastante insegura... de todos os livros que li do autor até hoje (A HerdeiraO Plano PerfeitoConte-me Seus Sonhos e O Outro Lado da Meia-Noite) a protagonista me lembrou um pouco a Elizabeth Roffe (protagonista de A Herdeira), que é uma das minhas personagens favoritas da vida (e o livro também) o que já é um grande elogio.
  O autor trata bastante do poder de políticos e de pessoas com recur$o$... temos um grupo intitulado Patriotas Pela Liberdade, que se reúnem usando codinomes, codinomes esses que são nomes de deuses da mitologia nórdica, e votam sobre assuntos de "interesse mundial", dependendo do resultado dessas votações eles recorrem a todo tipo de ações, inclusive assassinato, para resolver tais "problemas". Daí o nome do livro...
  É muito bacana ver todo o processo de investigação, convite e persuasão para que Mary aceitasse o posto de embaixadora (eu ainda acho que se diz embaixatriz), e todos os problemas que ela tem depois, a dificuldade de se familiarizar com o meio de trabalho, com um país diferente e regras que ela até então desconhecia, falando um pouco de mim: fui convidado e persuadido a entrar no meio político recentemente, me ofereceram apoio e quase certeza de que seria eleito vereador na próxima eleição, alegaram que eu sou exatamente o que os jovens da cidade precisam, se eu não tivesse recusado com veemência na ocasião com certeza teria desistido depois dessa leitura :p
  O livro foi escrito em 1987, o que explica algumas reações de certos personagens... por exemplo: quando um cara fica surpreso ao ver um balão sendo enchido com um cilindro de hélio... As armadilhas cradas pelo assassino contratado pelos "deuses" são engenhosas e incríveis... Outro ponto positivo do livro é o fato de algumas conversas em italiano, francês e romeno(que eu nem sabia que era um idioma) não estarem traduzidas, o que nos faz decifrar pelo contexto o que está sendo dito, eu achei isso demais...
  Consegui adivinhar quem era o maior criminoso com certa facilidade... mas se você pensa que o mistério do livro é só esse está muito enganado... tem várias coisas a serem reveladas nas últimas páginas... uma mais surpreendente que a outra.
  Tirei uma estrela pela parte da rotina da embaixadora(triz), que eu achei meio enfadonha e cansativa... mas recomendo fortemente o livro.

Um Comentário com Spoiler
O livro me ganhou, principalmente, pelo fato de a protagonista não se apaixonar pelo mulherengo egocêntrico a lá Larry Douglas (OOLDMN) e pelo fato de não haver tantas cenas desnecessárias quanto no último livro que li do autor

2 comentários:

  1. "embaixatriz"? kkkkkkk demais!
    caracas, sério que foi convidado a participar da política ou não entendi direito? o.o vai lá, rudy! já pensou tu novo presidente do país!!! rsrs - começa por vereador, daqui a pouco... - meown
    bom, como você sabe, nunca li nada do coben e agora saberá que nunca li nada do sheldon! mas eu estou com um objetivo de ler esses autores e curti demais essa resenha, só não sei se seria o mais recomendado eu começar por esse livro. abçs, doidinho!

    com admiração,
    gabryel fellipe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que seja uma boa você ingressar na obra do autor com essa história... eu comecei por A Herdeira e acho que é uma boa porta de entrada, mas acredito que você gostaria bastante de Conte-me Seus Sonhos também... tenta um deles ;)
      O negócio de embaixadora deve ter sido algo que mudou depois de algumas reformas ortográficas porque eu lembro claramente de quando era criança e assistia ao filme História Sem Fim e da embaixatriz do castelo de marfim...
      Deus me ajude a me manter longe da política... lembro de uma vez que a pastora da igreja que eu frequentava lá em Goiás falando:
      "Aí você sabe que ali na frente tá o buraco do pecado, e você vai lá dizendo, 'não vou entrar, vou só olhar da beirada' e enquanto você olha pela beirada te dá uma crise de labirintite e você cai direto", sei que poderia fazer algo bom estando lá, mas também sei que tem muita sujeira e prefiro ficar de fora pra não correr o risco de me contaminar....

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...