quarta-feira, 15 de abril de 2015

[Opinião] Os Olhos do Dragão - Stephen King

Editora: Suma de Letras

N° de Páginas: 302

Citação:
 A culpa é como uma ferida, perpetuamente fascinante, e o culpado sente a compulsão de examiná-la e de escarafunchá-la, e por isso ela nunca acaba de sarar."

Sinopse:
  Em Delain, um reino muito distante, viviam o rei Roland e seus dois filhos, Peter e Thomas. Roland não era exatamente o que se esperava de um rei. Apesar de se esforçar para não prejudicar seu povo, não conseguia realizar grandes feitos. Enquanto teve a seu lado a rainha Sasha, as coisas ainda corriam bem. Sasha preocupava-se com os habitantes de Delain e dava conselhos decisivos ao marido. Sua bondade conquistou o povo, mas alimentou o ódio de um pergigoso inimigo - Flagg, o feiticeiro do reino.
  Um dia, de forma súbita e suspeita, a rainha morreu. Mas Flagg ainda não se dava por satisfeito. Tinha planos para dominar Delain e, para isso, precisava eliminar todos que estivessem em seu caminho. Antes de mais nada era preciso livrar-se do tolo Roland, depois afastar o jovem Peter e levar ao trono o pequeno Thomas - que Flagg tinha certeza de conseguir controlar.

Opinião:
  Confesso de antes de colocar na cabeça que queria ler tudo que o mestre publicasse esse livro não me chamava muito a atenção, e só decidi passar ele na frente de outras obras do autor para poder voltar logo à série da Torre Negra (que se eu andei pelo seu blog nos últimos tempos devo ter soltado um "Longos dias e belas noites" de tanta saudade que estou da história) onde o livro terá referências de outras obras do autor, entre eles Os Olhos do Dragão, tá que o quarto livro da série tinha referência ao A Dança da Morte e esse eu ainda não li, mas enfim...
  Acredito também que essa será uma das histórias mais fáceis de introduzir na série, considerando que é um reino fantástico, e a série é de fantasia, e Delain poderia muito bem fazer parte de Mundo Médio.
  A história é como um conto de fadas, com direito a "Era uma vez" como frase de abertura. Ouvi dizer que o autor criou a história para contar a sua filha, o que faz muito sentido, considerando a linguagem que ele usa no livro, as várias lições para tornar a criança que está lendo uma boa pessoa, e também as consequências de não o ser, praticamente todo o capítulo termina com o narrador dizendo que a função dele é contar histórias e não julgar os personagens, falando constantemente para o leitor tirar suas próprias conclusões sobre os motivos que levaram os personagens a agir da forma que agiram.
  Claro que se tratando de um livro do King, mesmo sendo uma história quase didática sobre bom comportamento e com linguajem quase infantil e várias e várias ilustrações, não é uma história que eu leria para o meu filho... imagina a cena:
  "Papai conta uma história pra mim dormir?" "Claro meu filho: [...] começou a desprezar o pai [...] os olhos se transformaram em duas bolas de fogo e ele morreu em agonia [...] com um golpe certeiro de seu machado cortou a cabeça do guarda ao meio [...] 'E aí viveram felizes para sempre. Não é? Não. Apesar do que dizem as histórias, ninguém vive feliz para sempre.'"
  Dá pra imaginar que sonhos bons a pobre criança teria né.
  Em suma, é um livro muito envolvente, que demorei mais de 10 dias para ler pelo simples motivo de que sempre demoro pra ler os livros do mestre, porque fico economizando para que não acabem... Não é a história mais "ambiciosa", por assim dizer, que o autor escreve, mas isso não a torna menos incrível.


8 comentários:

  1. RsRsRsRs - eu também não leria esse livro para algum futuro filho meu.
    Eu acho legal essa ideia de você querer ler todos os livros do autor, e você ter lido esse já mostra que esta no caminhos certo, afinal, é um livro quase didático como escreveu, com ilustrações e linguagem juvenil. Lembrando aqui uma coisa, tenho o objetivo de ler todos os livros da Rowling, estou quase lá, faltam 3!
    Ótima resenha - saudades de ler King - saudades de ler livros.

    gabryel fellipe - quimeras mirabolantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então você está muito mais perto de realizar esse objetivo do que eu... nem sei direito quantos livros o King já lançou, alguns são muito raros e grande maioria é muito caro... e até hoje só li 12 livros dele ':)
      Valeu ^^

      Excluir
  2. hahahah
    Não leria pra uma criança tbm!
    Eu não sou muito chegada em terror, mas esse é um livro que eu leria tranquila eu acho...
    bjs da Le
    Le Versos & Controvérsias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não é aterrorizante, só tem umas cenas meio indevidas para crianças (tipo a do guarda tendo a cabeça transformada em duas por um machado) e acho que é uma boa pedida pra quem quer ler o autor mas não quer nada de terror

      Excluir
  3. Ei, Rudi, tudo bem?
    Ainda não li nada do seu mestre, mas tenho vontade de experimentar algo. Confesso que livros na temática horror me dão medinho e eu acabo me esquivando, sabe? Achei incrível a ideia de ele ter criado a história para contar a sua filha, porém algumas partes não parecem mesmo apropriadas...rs. Antes de morrer eu leio algo de Stephen King. =)

    Beijão,
    Blog | Youtube | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super recomendo À Espera de Um Milagre, ele não é de terror e é um dos melhores que li do autor

      Excluir
  4. Oi, Rudi! Tudo bem? Finalmente descobri de onde saiu o "Longos dias e belas noites" que você postava nos comentários! rsrs Menino, coitada da criança que ouvisse uma história dessa! rs Mas como eu não sou criança e tenho muita vontade de ler mais e mais obras do King, fiquei bem interessado em ler esse livro! Adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tony, é um cumprimento da língua superior do Mundo Médio, a criança ficaria meio traumatizada né :p

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...