quarta-feira, 5 de agosto de 2015

[Opinião] Joyland - Stephen King

Editora: Suma de Letras

N° de Páginas: 238

Citação:
Erin tinha razão. Quando a gente lê um livro ou assiste a um filme de mistério, consegue passar tranquilamente por pilhas de cadáveres, interessado apenas em descobrir se foi o mordomo ou a madrasta. Mas aquelas tinham sido jovens reais. Provavelmente corvos arrancaram a carne delas; vermes infestaram os olhos e se contorceram pelo nariz até a massa cinzenta no cérebro."

Sinopse:
  Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.
  Linda Gray foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está a solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado - e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença grave.
  O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer - e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.

Opinião:
  Hoje vamos falar, mais uma vez, da incrível capacidade desse autor maravilhoso de se renovar e transformar-se a cada novo livro.
  Esse é um livro bem mais recente do King, lançado originalmente em 2013 (o mais recente que eu tinha lido do autor tinha sido O Apanhador de Sonhos, lançado em 2001) e, apesar da pouca quantidade de páginas, é um dos mais bem recheados.
  O livro conta a vida de Devin Jones durante, segundo suas próprias palavras, teve seu ano perdido.
  Devin é um cara comum que só aceita a verdade sobre a traição de sua, aparentemente, namorada perfeita depois que o peso dos chifres já o impedem de se levantar, e nesse ponto ele resolve permanecer no que era pra ser um emprego de verão, no parque de diversões Joyland.
  A história possui muito mais do que dor de cotovelo, enquanto Devin continua no parque, uma grande amiga que ele fez durante o verão o ajuda a desvendar um crime cometido a cerca de quatro anos, dentro do trem fantasma desse mesmo parque, que ainda é habitado pelo espírito atormentado da mesma, que não consegue se libertar. Além de toda a amizade, mistério, fantasmas e investigações o protagonista conhece uma criança especial, que pode sim ser chamada de iluminada, afinal seus "poderes" não são muito diferentes dos do Danny Torrance e mais uma sub-trama começa...
  É um livro feito de diversos plots: O cara que perdeu a namorada, o ara que vai para o parque, uma incrível amizade de verão, o ara que conhece pessoas com habilidades especiais... teria tudo para ser uma história confusa, mas não é. O autor soube dosar tão bem cada trama e desenvolvê-las de forma que fossem completamente solucionadas, de forma convincente e totalmente satisfatória, sem que uma pesasse na outra, foi tudo tão bem conectado que poderia muito bem ter realmente acontecido.
  É um livro que não pode ser resumido em poucas palavras, despertará uma infinidade de sentimentos no leitor e mesmo com o ótimo final ainda queremos acompanhar a vida dos personagens, e por falar em final: não sabia que realmente possuía um coração, mas ele se despedaçou com esse final...


6 comentários:

  1. Oi, Rudi! Tudo bem? Sabe quando a gente se apaixona por um livro à primeira vista? Foi o que aconteceu comigo e Joyland! haha Desde a primeira vez em que vi o livro no Skoob fiquei doido para lê-lo e já que você falou tão bem da obra, a minha vontade de lê-la só aumentou! :) Parabéns pela resenha!

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Tony,
      Esse livro é mais uma prova de que o King escreve muito mais do que terror

      Excluir
  2. Eu sempre soube que tinha um coração ai dentro :P ahahah
    que bom que o livro era bom!
    Abraço!
    www.leversosecontroversias.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Rudi !!
    Tudo bem? Nunca li nada do Stephen, me sinto totalmente excluído por isso! Adorei sua opinião e fiquei curioso com esse final!
    Abraço
    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca leu nada do King? Temos que corrigir isso... ;)

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...