quinta-feira, 14 de abril de 2016

Aquisições #11 [Exagerado, jogado aos seus pés♫♪]

  Oi povo,
  Como vocês sabem eu viajei em fevereiro e na minha antiga cidade encontrei algumas livrarias com um vasto acervo, não peguei tudo que gostaria mas mesmo assim voltei mais carregado e pobre do que esperava. E dessa vez eu esqueci de tirar uma foto com tudo empilhado, então fiquem com a foto do estabelecimento onde mais gastei.

   E... vamos nessa.

  A muito tempo venho querendo ler algo do Mark Twain, mesmo antes de adquirir o hábito da leitura... talvez um dia eu conte essa história direito para vocês, mas enfim. Na livraria Nobel que abriu no Shopping lá na minha antiga cidade (talvez eu fale um pouco mais sobre ela também, em algum momento). Vi essa edição da L&PM Pocket de As Aventuras de Tom Sawyer e não pensei duas vezes, trouxe para casa.

   Também da L&PM Pocket peguei Um Brinde de Cianureto, da Agatha Christie que é um dos livros da autora que mais queria ler, ainda não o fiz, mas com certeza é o próximo dela que lerei.

  Por falar nos livros da Dama Agatha que eu mais quero ler, vi perdido lá entre os da L&PM e quando vi o nome E Não Sobrou Nenhum carreguei até o caixa sem nem pensar, só depois de pagar que vi o e outras peças e percebi que se tratava de uma versão da história adaptada para peça... e meio que desanimei... não curto muito ler peças e muito menos sobre esse livro que quero tanto ler... se alguém quiser trocar pelo livro ''normal'' eu aceito.

  Os dois livros do Harlan Coben que estou mais ansioso para ler são Jogada Mortal e Fique Comigo, que também acabei comprando na minha viagem, ainda não tive tempo de lê-lo mas pretendo fazer isso logo, apesar de que quero tanto ler tantos que arrumei que não sei se será tão logo assim, e ainda tem o Kindle Unlimited para aumentar exponencialmente as opções de leitura.

  Quando voltei da minha viagem vi que tinha chegado uma nova "remessa" de livros na pseudo-livraria da minha cidade e lá descobri essa belezura chamada Que Falta Você me Faz, apesar do título ser bem meloso eu acredito que o autor sabe como deixar uma história assim interessante, afinal Seis Anos Depois também tem como "carro chefe" o romance e consegue não apenas não ser meloso como também um excelente livro.

  Voltando à livraria Nobel, lá tinha milhares de livros da minha lista de desejados, entre eles diversos da Jodi Picoult, e dos que tinha optei por Um Mundo à Parte, que até onde eu sei é uma história sobre autismo, e pelo pouco que conheço da autora será um livro incrível.

  Também achei perdido em uma prateleira o Golem e o Gênio da Helene Wecker, que muita gente tem dito ser um dos melhores livros que leram na vida, e isso aumentou minha curiosidade a respeito da obra, já que não fiquei tão empolgado com o material de divulgação enviado pela editora (esse aqui).

  Por falar em material de divulgação enviado pela Darkside, a cerca de um ano atrás eu falei sobre o lançamento de Terminator: O Exterminador do Futuro, para saber mais sobre o livro veja a postagem que fiz clicando aqui.

  Já a muito tempo quero ler algo do Gabriel García Marquez, e lá tinha, salvo engano, TODOS os livros do autor, como não dava pra trazer todos optei por O General Em Seu Labirinto, o livro favorito da Alasca em Quem é Você, Alasca?

  Outro grande achado foi Admirável Mundo Novo, do Adouls Huxley (que também tinha uma prateleira quase exclusiva por lá) nessa edição linda da Biblioteca Azul. É uma das distopias clássicas mais famosas e outro livro que estava doente para ler... e ainda não o fiz.

  E para completar a trinca de ases da distopia clássica (já tinha comprado 1984 a um tempo) também peguei Farenheit 451 do Ray Bradbury, também da Biblioteca Azul. Vocês precisavam ver a minha reação quando encontrei o livro lá. Até peguei ele para ler mas no prefácio é falado que ele bebeu bastante da fonte de Orwell e Huxley, então meio que montei um itinerário de leitura que revelarei no final dessa postagem.

  Outro livro que não tenho a mínima ideia de sobre o quê fala é Pergunte ao Pó do John Fante. Não faço a mínima ideia de sobre o que se trata, mas vi a Mary do Psycobooks falando que gostou do livro e que é bem diferente do que ela costumava ler, e como o gosto dela era bem diferente do meu fiquei interessado.

  Esse não foi na Nobel, mas também foi em Goiás, As Luzes de Setembro é o último livro juvenil do Carlos Ruiz Zafón que me falta ler, e não vejo a hora de passar para os mais adultos, já que acredito que serão ainda melhores.

  O acervo do Isaac Asimov também era grande por lá, e fiquei muito em dúvida sobre o que pegar, acabei optando por Eu, Robô, já li e ainda esse mês comento mais sobre ele.

  Confesso que as capas dos livros do Philip K. Dick me chamam mai a atenção do que qualquer outra coisa, e dentre os que estavam à disposição peguei o Fluam, Minhas Lágrimas Disse o Policial que pelo que me lembro foi o primeiro publicado pela Aleph.

  Falando em Aleph, também peguei a edição bacanuda de 2001: Um Odisseia no Espaço do Arthur C. Clarke. Não sei exatamente sobre o que se trata, apesar de acreditar que o título seja bastante auto-explicativo, e não, eu nunca vi o filme.

  O único livro do Stephen King que encontrei lá na Nobel foi Sobre a Escrita que não perdi tempo e já li, acabei com duas cores inteiras de post-its para marcar tudo que achei bacana. Logo, logo falo dele por aqui.

  Comprei também, mas esse já esse mês, Mr. Mercedes que foi o último lançado pela Suma, é o primeiro volume de uma trilogia policial que está sendo muito elogiada lá fora (apesar de ainda não ter saído inteira) e acho que só vou ler depois que conseguir os três. Aproveitando para reclamar de a editora ter colocado a lombada destoando dos outros livros do autor... qual a necessidade?

  O primeiro livro que comprei quando cheguei em Goiás, dessa vez na Grafite, de onde vem boa parte dos meus livros, foi Feliz Ano Velho do Marcelo Rubens Paiva, li ele praticamente em uma sentada e amanhã sai minha opinião sobre ele.

  Também na Grafite peguei o As Aventuras do Bom Soldado Svejk (ou algo assim) do Jaroslav Hasek (ou algo assim), para o Desafio Livrada 2016, sim estou participando do desafio... acho que vou falar mais dele em algum momento.

  Claro que assim que vi um livro do Haruki Murakami não exitei e praticamente me teleportei para o caixa com Homens Sem Mulheres o livro mais recente do escritor japonês, é uma coletânea de contos que, claro, eu já li, ainda esse mês, espero, falo com vocês sobre ele.

  E qual a minha surpresa quando ao lado de Homens Sem Mulheres encontro Minha Querida Sputnik, também do Murakami, esse eu ainda não li, mas assim que surgir uma oportunidade ele não me escapa.


  E o dito itinerário de leitura que disse anteriormente é:
1984, Admirável Mundo Novo, Farenheit 451 e terminando com 1Q84, também do Murakami, olha só! Pelo que sei essa trilogia narra uma história em um universo paralelo ao de 1984, e pensei, primeiramente, em ler logo em seguida, mas como ele é bem mais recente que os outros preferi deixar por último.

  Também consegui três trocas no Skoob, o primeiro deles foi O Sexto Homem do David Baldacci que é outra história com Sean King e Michele Maxuell, os protagonistas de Traição Em Família, que é um dos meus livros favoritos da vida.

  Outro foi Indomável, do Nick Vujicic que conta a história de sua vida e é meio que uma continuação de Uma Vida Sem Limites.

  E o último, que chegou hoje, inclusive, foi Dexter: A Mão Esquerda de Deus, do Jeff Lindsay. Já li o sexto volume da série e mesmo eles sendo independentes prefiro ler em ordem a partir de agora.

  E vocês? Já leram algum desses livros? Me digam nos comentários ;)


Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...