quarta-feira, 20 de abril de 2016

[Opinião] Eu, Robô - Isaac Asimov

Editora: Aleph

N° de Páginas: 315

Citação:
Sim, matematicamente. Mas consegue traduzir isso em um raciocínio psicológico simples? Toda a vida normal, Peter, de maneira consciente ou não, ressente-se da dominação. Se a dominação parte de um inferior, ou de um suposto inferior, o ressentimento fica mais forte. No aspecto físico e, até certo ponto, no aspecto mental, um robô... qualquer robô é superior aos seres humanos. O que o torna servil então? Apenas a Primeira Lei! Bem, sem ela, a primeira ordem que você tentasse dar a um robô resultaria na sua morte. Instável? O que você acha?

Sinopse:
  Em um dos grandes clássicos da ficção científica, e talvez seu livro mais influente, Isaac Asimov define as normas do comportamento robótico e narra o desenvolvimento das máquinas em nove histórias interligadas: desde os primeiros autômatos, incapazes de falar, até os robôs superinteligentes, capazes de tomar decisões que podem afetar todos os seres humanos.

Opinião:
  Minha curiosidade a respeito desse livro foi sanada, para o bem ou para o mal.
  A muito ouvia falar do "pai da robótica" e pretendia conhecê-lo com As Cavernas de Aço, mas na livraria do shopping onde encontrei tantos livros também encontrei uma querida amiga de infância me disse que adorava esse livro, e mesmo que nossos gostos sejam um tanto divergentes em alguns casos (Ela adora Cinquenta Tons, mas nossa amizade é salva porque ela também ama Onde Cantam os Pássaros).
  Aqui conhecemos um repórter que vai entrevistar a famosa psicóloga roboticista Susan Calvin que lhe conta nove histórias, sete incríveis, uma satisfatória e outra que poderia nem existir.
  Essas histórias contam a evolução da robótica, mas através do comportamento desses seres mecânicos o autor critica o comportamento humano e as diferenças que a sociedade insiste em apontar.
  Com uma narrativa fluida e personagens convincentes o autor condena as diferenças sociais e o preconceito para com os diferentes. Não sei dizer se seu estilo de narrativa me conquistou, mas com certeza pretendo conhecer melhor o estilo do autor em um romance mais longo (sim, ainda quero As Cavernas de Aço)


Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...