quarta-feira, 2 de outubro de 2019

[Opinião] A Vida Peculiar de Um Carteiro Solitário - Denis Thériault #247

Compre pela Amazon e ajude a manter o blog
Editora: Casa da Palavra (Leya)

N° de Páginas: 128


Quote:
"Será que ele deixara passar algo de importância crucial?, ponderou. [...] Será que era possível que existisse vida após a morte, ou, melhor ainda, antes dela? 

Sinopse:
  Bilodo tem a tranquila vida de um carteiro sem muitos amigos nem grandes emoções. Completa diariamente seu percurso de entrega e retorna sempre à solidão de seu pequeno apartamento em Montreal. Mas ele encontrou uma excêntrica maneira de fugir dessa rotina: longe dos olhos do mundo, aprendeu a abrir as correspondências alheias sem deixar rastros e passou a ler as cartas pessoais com as quais se depara.
  E foi assim que ele descobriu o primeiro amor de sua vida: a jovem professora Ségolène, que mantém uma misteriosa correspondência com o poeta Gaston, composta somente por haicais. Instigado pela elegância e simplicidade de seus versos, Bilodo se vê cada vez mais fascinado por essa forma de poesia.
  Mas quando é confrontado com a perspectiva de se ver privado das cartas de Ségolène, ele precisa tomar uma decisão que pode leva-lo mais longe de que imaginava. Talvez seja hora de compor seus próprios poemas de amor.
Opinião:
  Um livro que ficará para sempre gravado na minha memória, não porque o personagem principal tem o melhor emprego que eu já tive na vida, mas também porque terminei de lê-lo no dia que fui demitido desse emprego T.T.
  Enfim, aqui acompanhamos Bilodo, um carteiro extremamente antiético que tem como passatempo cometer crimes de violação e invasão de privacidade, faz isso abrindo as cartas endereçadas a outros e lendo seu conteúdo antes de entrega-las aos seus verdadeiros destinatários, uma correspondência em particular lhe chama a atenção, cartas enviadas por uma professora para um sujeito estranho, mas essas cartas contém apenas um bilhete contendo um haicai, um haicai, pra quem não sabe, é uma poesia pequena de origem japonesa que, para ser haicai tem que ter certo número de sílabas por verso, não me lembro quantos, exatamente.
  Bilodo faz cópias desses poemas e os guarda para si, pois desenvolveu uma incrível admiração e paixão por essa professora, mas um dia acontece uma coisa que ameaça acabar com a correspondência entre os poetas, o que acabaria com o ínfimo contato que Bilodo tem com a mulher, ele então resolve incluir falsidade ideológica na sua lista de crimes recorrentes.
  Apesar de Bilodo ser um criminoso antiético, eu me identifiquei muito com seu jeito solitário e melancólico (atributo que, segunda minha psicóloga, é intrínseco à minha personalidade), é interessante acompanhar o fascínio dele se transformando em obsessão, mas o livro se torna genial realmente no final, de uma forma muito parecida com o que acontece com o livro O Sonho dos Heróis, com a diferença de que aqui não é penoso chegar até o ponto de virada na história, tanto que conforme avançamos na leitura não temos qualquer pista de para onde a história está indo e somos pegos totalmente de surpresa.
  É um livro que vai tratar sobre a solidão e sobre obsessão, e livros que tratam sobre solidão tendem a me agradar muito, a edição está muito bem feita, com estampas que imitam flores, selos e carimbos nos finais e inícios de capítulos, essas flores dão um ar meio oriental para a história, para combinar com a importância dos haicais no enredo, a primeira capa não possui orelha para que o projeto gráfico possibilite-a imitar um envelope, com aba que abre e tudo (o que faz com que muita gente ache que o "solitário" da aba não seja parte do título), logo depois li um pequeno conto baseado nesse livro, mas que detestei, nem vou comentar sobre aqui, hehe
  Outro detalhe interessante para o qual acabei de me atentar, a descrição da aparência de Bilodo no final do livro parece muito com a aparência do próprio autor.


2 comentários:

  1. Esse, eu quero ler!! Também me interesso bastante por livros que exploram a solidão, melancolia e principalmente personagens tipo o Bilodo - longe de ser ideias.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que você iria curtir, vou querer saber sua opinião sobre ele

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...